Prefeitos de Feira de Santana e Salvador podem conquistar mandatos até 2022

José Ronaldo e ACM Neto podem ser favorecidos com aprovação de proposta de reforma política em tramitação no Congresso Nacional.
José Ronaldo e ACM Neto podem ser favorecidos com aprovação de proposta de reforma política em tramitação no Congresso Nacional.
José Ronaldo e ACM Neto podem ser favorecidos com proposta de reforma política em tramitação no Congresso Nacional.
José Ronaldo e ACM Neto podem ser favorecidos com aprovação de proposta de reforma política em tramitação no Congresso Nacional.

A reforma política em discussão no Congresso Nacional deve positivar a eleição de 2016 com mandato de seis anos para prefeitos e vereadores. A proposta objetiva coincidir o calendário eleitoral das eleições municipais de 2016, com as eleições estaduais e nacionais de 2022. A partir de 2022 as eleições e os mandatos passam a durar cinco anos, com o fim da reeleição para candidatos a cargos eletivos do Poder Executivo.

Nesse contexto, dois prefeitos do Democratas podem conquistar mandatos até 2022, o prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo de Carvalho; e o prefeito de Salvador, Antônio Carlos Magalhães Neto (ACM Neto). No caso de Ronaldo, ele pode se tornar o alcaide que comandou o município pelo mais longo tempo histórico, 18 anos. Com relação a Salvador, ACM Neto também pode se tornar um dos prefeitos que comandou o executivo municipal por longo tempo, atingindo 10 anos.

Observa-se que será necessário que ambos conquistem a reeleição em 2016, e terminem os mandatos. Observa-se, também, que no contexto atual, José Ronaldo e ACM Neto não enfrentam oposições com possibilidade de vitória. Os nomes que aparecem no cenário político como opositores não se consolidaram, e não aglutinam lideranças em torno de projetos alternativos de desenvolvimento municipal. Um cenário que pode mudar com a aproximação do processo eletivo de 2016.

Favorecidos

A proposta em tramitação no Congresso Nacional de ampliação do prazo de mandato, unificação do calendário eletivo, fim da reeleição, e limitação do mandato para cinco anos deve catalisar o apoio dos políticos que atualmente ocupam o poder. Não apenas os prefeitos de Feira de Santana e Salvador podem ser beneficiados com a mudança na legislação eleitoral, como, também, todos os que atualmente ocupam cargos eletivos.

Leia +

Plenário da Câmara Federal começa a analisar reforma política

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 9610 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).