Orquestra Reggae de Cachoeira faz novas conexões com artistas e pesquisadores do Recôncavo da Bahia

Vista aérea de Cachoeira.
Vista aérea de Cachoeira.
Vista aérea de Cachoeira.
Vista aérea de Cachoeira.

No dia 31 de maio de 2015 a Orquestra Reggae de Cachoeira (ORC), sob a regência do maestro Flávio Santos, amplia um diálogo importante trazendo para o palco, na cidade de Cachoeira, a 120 km de Salvador, artistas ligados à música e propõe a troca de aprendizado entre os participantes da ORC e o próprio público. Os convidados desta apresentação são o Mestre Luiz Asa Branca, professor da Instituição Rumpilezzinho, a violonista e pesquisadora acadêmica Marina Mapurunga, que também participa do Coletivo Xaréu, e o Saxofonista Alyson Ribeiro. “Esta união de gente que pensa música será uma nova forma de mostrar aos meninos que participam da orquestra e para a comunidade a importância dos diálogos musicais existentes na atualidade. São estas experiências que nos fazem refletir sobre o nosso próprio criar”, garante Flávio Santos.

Luiz Antonio Batista Leal, mais conhecido como Luiz Asa Branca,  é mestre e doutorando em educação pela Universidade Federal da Bahia. Em 2004, concluiu a graduação em Música e teve como fico o instrumento como objeto de estudo.  Sua experiência artística dá ênfase em direção, arranjo e instrumentação musical em violão e guitarra. É professor de violão e guitarra, harmonia, teoria e percepção musical. Atualmente, tem-se dedicado também ao estudo e à pesquisa em Educação e Ludicidade e é membro do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação e Ludicidade – GEPEL/Faculdade de Educação/UFBA, além de ser professor da Instituição Rumpilezzinho.

Marina Mapurunga é uma artista e pesquisadora que atua no campo da arte sonora. Iniciou seus estudos musicais em 1998 como violinista da Orquestra de Cordas do SESI e Universidade Federal do Ceará, sob orientação do maestro Vazquen Fermanian. De 2003 a 2011, atuou como cantora e violinista no grupo musical Desidéria e recebeu várias premiações em festivais do cenário cearense. É mestra em Comunicação pela Universidade Federal Fluminense (UFF), na linha de Estudos de Cinema e Audiovisual; especialista em Audiovisual em Meios Eletrônicos pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Atualmente, é professora do curso de Som nos bacharelados de Cinema e Audiovisual e Artes Visuais da Universidade Federal da Bahia (UFRB), campus de Cachoeira, além de participar como violinista do Coletivo Xaréu, composto por professores da UFRB.

O saxofonista Alyson Ribeiro é natural de São Félix e iniciou seus estudos de música na filarmônica União Sanfelista. É  graduado em licenciatura plena em música pela Faculdade Evangélica de Salvador e tem no seu currículo diversos shows e gravações em estúdio com artistas de diversas partes do país, além de atuar junto com a banda Harmonia do Samba e da Orquestra Popular da Bahia. Nesta apresentação Ribeiro ira participar como sax alto e tenor.

O projeto Orquestra Reggae de Cachoeira teve início em 2012, quando o maestro  Flávio Santos fortaleceu a prática de conjunto e do domínio de instrumentos musicais através do conhecimento e experiência com filarmônicas e estudos não só do repertório do ritmo do Reggae como influências do jazz, blues, ska, rockstead, pop. No ano passado, a Orquestra Reggae de Cachoeira teve o projeto Ensaios e Apresentação Públicas da ORC contemplado com o Setorial de Música 2014 da Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB). Além das apresentações, ocorrem ensaios semanais abertos ao público no Espaço  Cultural Hansen Bahia (Cachoeira), às segundas e sextas, das 18h às 21h.

Agenda

O quê: IV Apresentação da Orquestra Reggae de Cachoeira

Quando: dia 31 de maio de 2015

Horário: a partir da 18h

Onde: Cine Teatro Cachoeirano, Praça Teixeira de Freitas – Cachoeira, a 120 km de Salvador.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 114883 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.