Feira de Santana: Vereador Lulinha lamenta declaração do Monsenhor Luiz Rodrigues que os classificou como ladrões

Vereador Luis Augusto de Jesus (Lulinha) protesta: "A Câmara tem que tratar isso com bastante cuidado, com bastante critério".Vereador Luis Augusto de Jesus (Lulinha) protesta: "A Câmara tem que tratar isso com bastante cuidado, com bastante critério".

O vereador Luiz Augusto de Jesus – Lulinha (PEN), em discurso proferido na tribuna da Casa da Cidadania, na manhã desta terça-feira (19/05/2015), lamentou a declaração do Monsenhor Luiz Rodrigues em referência à Câmara Municipal de Feira de Santana. Na última segunda-feira (18/05/2015), o edil David Neto (PTN) trouxe à tona que o referido monsenhor, durante a missa da última quinta-feira, na Igreja Senhor dos Passos, teria dito que o Legislativo Feirense era composto por “21 ladrões”.

Segundo Lulinha, o assunto ganhou repercussão em vários meios de comunicação e relatou que alguns vizinhos seus, que se fizeram presentes na missa, confirmaram que o religioso, realmente, desrespeitou os vereadores.  “Disseram que o monsenhor falou: ‘se gritar pegar ladrão’. E o povo completou: ‘não fica um meu irmão’”.

O vereador espera que o Monsenhor José Rodrigues se retrate na Câmara, “porque ele tem que ter prova contundente de que os vereadores desta Casa têm algum envolvimento com roubo ou qualquer ato ilícito. Eu acho um absurdo um monsenhor ir para uma igreja usar um momento de orações, um momento da casa de Deus para jogar o povo contra a Câmara de Vereadores de Feira de Santana”, declarou Lulinha, externando sua indignação.

Em aparte, o pastor evangélico e vereador Edvaldo Lima (PP) também recomendou ao padre José Rodrigues que se dirija à Casa Legislativa para se retratar ou envie uma carta pedindo perdão aos vereadores.

Já o vereador Pablo Roberto, disse que o monsenhor Luiz Rodrigues é liderança religiosa que tem prestado serviços relevantes na cidade de Feira de Santana. Em sua opinião, é preciso que haja uma averiguação concisa do desenrolar real dos fatos para que não haja equívocos. “A Câmara tem que tratar isso com bastante cuidado, com bastante critério”, alertou.

Novamente com o uso da palavra, Lulinha argumentou que os vereadores David Neto (PTN) e José Carneiro (PSL), além de seus vizinhos, confirmaram que realmente o monsenhor fez declarações infelizes contra os edis.

Marcos Lima fica perplexo com declaração de padre na Igreja Senhor dos Passos

A declaração do padre José Rodrigues durante uma missa na Igreja Senhor dos Passos, de que na Câmara Municipal havia 21 ladrões, repercutida pelo vereador David Neto (PTN), na sessão legislativa desta segunda-feira (18), causou indignação e perplexidade aos edis, entre eles, Marcos Lima (PRP), que afirmou que nunca viu coisa parecida em Feira de Santana.

Em consonância com alguns vereadores, Marcos Lima sugeriu que a Câmara Municipal comunicasse o fato ao arcebispo metropolitano de Feira de Santana, Dom Itamar Vian, “que é um homem que tem um bom relacionamento com os vereadores desta Casa, sejam católicos ou evangélicos. Eu nunca vi acontecer isso em Feira de Santana: um padre que representa uma comunidade fazer isso! Infelizmente, foi um momento infeliz e acreditamos que, com certeza, ele vai se retratar”, pontuou.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Redação do Jornal Grande Bahia
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]