“A corrupção protagonizada através da Fifa é desenfreada, sistêmica e profundamente enraizada tanto no exterior como nos Estados Unidos”, declara procuradora-geral

Diretor do FBI, James Comey se junta a outros funcionários federais, incluindo a procurador-geral Loretta Lynch (à esquerda) numa conferência de imprensa em Nova York, sobre as acusações de nove oficiais da FIFA e cinco executivos sobre a corrupção e extorsão acusações.
Diretor do FBI, James Comey se junta a outros funcionários federais, incluindo a procurador-geral Loretta Lynch (à esquerda) numa conferência de imprensa em Nova York, sobre as acusações de nove oficiais da FIFA e cinco executivos sobre a corrupção e extorsão acusações.
Diretor do FBI, James Comey se junta a outros funcionários federais, incluindo a procurador-geral Loretta Lynch (à esquerda) numa conferência de imprensa em Nova York, sobre as acusações de nove oficiais da FIFA e cinco executivos sobre a corrupção e extorsão acusações.
Diretor do FBI, James Comey se junta a outros funcionários federais, incluindo a procurador-geral Loretta Lynch (à esquerda) numa conferência de imprensa em Nova York, sobre as acusações de nove oficiais da FIFA e cinco executivos sobre a corrupção e extorsão acusações.
Operação prende 7 dirigentes da Fifa suspeitos de corrupção.
Operação prende 7 dirigentes da Fifa suspeitos de corrupção.

FBI investigará as copas do Mundo realizadas na África do Sul e no Brasil

O FBI – a Polícia Federal dos Estados Unidos – investiga um esquema de suborno sobre as escolhas das Copas do Mundo realizadas na África do Sul, em 2010, e a do Brasil, em 2014. A procuradora-geral dos Estados Unidos, Loretta Lynch, não deu detalhes sobre a escolha do Brasil como sede, mas disse que as investigações apontam o pagamento de suborno e de propina em negociações de grandes campeonatos nos últimos 24 anos. Os valores ultrapassam US$ 150 milhões.

“Em 2004, começou a campanha para a escolha da sede do Mundial de 2010, que acabou por ser atribuído à África do Sul, a primeira vez que o continente africano acolhia o torneio. Até para este evento histórico, dirigentes da Fifa e outros corromperam todo o processo recorrendo a subornos para influenciar a escolha do anfitrião”, denunciou Loretta Lynch.

Sobre a Copa de 2010, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos afirmou que investiga 25 oficiais da Fifa e um funcionário do comitê da Copa do Mundo da África do Sul. Também estão sendo investigadas pessoas e entidades de outros países que participaram nas negociações deste Mundial e de outros.

Em tom mais agressivo, Richard Weber, diretor do Internal Revenue Service (IRS), equivalente à Receita Federal dos Estados Unidos, definiu o torneio da Copa do Mundo como “fraude” e disse que a Fifa “levou cartão vermelho”.

Nove dirigentes ou ex-dirigentes e cinco parceiros da Fifa foram indiciados pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos, acusados de conspiração e corrupção desde 1991.

Entre os acusados estão Jack Warner, antigo presidente da Confederação Norte-Americana de Futebol (Concacaf); dois vice-presidentes da Fifa; o uruguaio Eugenio Figueredo e Jeffrey Webb, das Ilhas Cayman, assim como o paraguaio Nicolás Leoz, ex-presidente da Confederação da América do Sul (Conmebol).

O brasileiro José Maria Marin está entre os detidos na Suíça por corrupção na FifaMarcus Brandt / Agência Lusa

Os outros dirigentes indiciados são o brasileiro José Maria Marín, o costa-riquenho Eduardo Li, o nicaraguense Júlio Rocha, o venezuelano Rafael Esquivel e Costas Takkas, das Ilhas Cayman.

FBI

A acusação apresentada pela Agência Federal de Investigação dos Estados Unidos (Federal Bureau of Investigation – FBI) afirma que “corrupção protagonizada através da Fifa é desenfreada, sistêmica e profundamente enraizado tanto no exterior como nos Estados Unidos”, disse o procuradora-geral Loretta E. Lynch. “Ele se estende por pelo menos duas gerações de oficiais de futebol que, tal como alegado, abusaram dos cargos de confiança.”.

Confissões de culpa relacionados de mais quatro pessoas e duas empresas acusadas foram selados hoje (27/05/2015). O inquérito, que está em curso, também tem executivos de marketing esportivo. Ao todo, alega-se que mais de US$ 150 milhões em subornos e propinas foram pagas ou acordado a ser pago para a obtenção de mídia e direitos de marketing para torneios de futebol internacionais.

“Os réus desenvolveram uma cultura de corrupção e ganância que criou uma desigualdade de condições para o maior esporte do mundo”, observou o diretor do FBI, James B. Comey.

Fifa

A Federação Internacional de Futebol (FIFA) é a organização responsável pela regulação e promoção do futebol mundial. Ele também supervisiona funcionários de outros organismos que regem o futebol que operam sob o guarda-chuva da FIFA.

A organização é composta por 209 associações membros, incluindo seis confederações continentais que a assistem no governo de futebol em diferentes regiões do mundo. A Federação de Futebol dos Estados Unidos é uma das 41 federações-membro da confederação conhecido como CONCACAF, que foi sediada em os EUA durante o período analisado pela acusação.

A FIFA ganha dinheiro com a venda de mídia e direitos de marketing associadas com torneios emblemáticas como a Copa do Mundo. Direitos normalmente são vendidos através de contratos plurianuais. Empresas de marketing de esportes, por sua vez, vender os direitos de jusante para as redes de televisão e de radiodifusão, os principais patrocinadores corporativos, e outras sub-licenciados que querem transmitir os jogos ou promover suas marcas. De acordo com a FIFA, ela obtém 70% de US $ 5,7 bilhões em receitas totais entre 2011 e 2014 com à venda dos direitos de transmissão para TV, e de comercialização de direitos para a Copa do Mundo de 2014.

A acusação alega que, entre 1991 e 2015, os réus e co-conspiradores corromperam a empresa, através de diversas atividades criminosas. Duas gerações de autoridades do futebol usaram dos cargos de confiança para ganho pessoal, freqüentemente através de alianças com os executivos de marketing esportivo que impedem a entrada de concorrentes e mantidos contratos altamente lucrativos para si mesmos através do pagamento sistemático de subornos e propinas.

O inquérito foi realizado pela New York Campo Office do FBI, a Eurasian Joint Organized Crime Esquadra, em parceria com a Divisão de Investigação Criminal do Internal Revenue Service e uma variedade de parceiros internacionais.

A corrupção é ampla no FIFA, disse Lynch, “prejudicou profundamente uma multidão de vítimas, a partir das ligas juvenis e os países em desenvolvimento que devem se beneficiar da receita gerada pelos direitos comerciais estas organizações mantêm, para os fãs em casa e em todo o mundo cujo apoio para o jogo faz com que esses direitos de transmissão e marca sejam valiosos.”. Ela acrescentou que “a ação de hoje deixa claro que este Departamento de Justiça tem a intenção de acabar com tais práticas corruptas, para acabar com a má conduta, e trazer malfeitores à justiça. Estamos ansiosos para continuar a trabalhar com outros países neste esforço.”.

*Com informações de agências de notícias.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 120725 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.