Ex-secretário e empresário em Feira de Santana Armando Sampaio trata candidatura de João Henrique Carneiro como “opção pelo pior”

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.
Empresário do setor turístico e ex-secretário do município de Feira de Santana Armando Sampaio critica duramente pretensões políticas de João Henrique Carneiro.
Empresário do setor turístico e ex-secretário do município de Feira de Santana Armando Sampaio critica duramente pretensões políticas de João Henrique Carneiro.
Empresário do setor turístico e ex-secretário do município de Feira de Santana Armando Sampaio critica duramente pretensões políticas de João Henrique Carneiro.
Empresário do setor turístico e ex-secretário do município de Feira de Santana Armando Sampaio critica duramente pretensões políticas de João Henrique Carneiro.
Comentário de Armando Sampaio no Facebook.
Comentário de Armando Sampaio no Facebook.

Empresário do setor turístico e ex-secretário do município de Feira de Santana Armando Sampaio não conteve a crítica ao saber que o ex-prefeito de Salvador João Henrique Barradas Carneiro pleiteia pré-candidatura a prefeito de Feira de Santana através do PTN ou PSL.

Na avaliação de Sampaio, uma candidatura de João Henrique a prefeito de Feira de Santana é a opção pelo pior. Ele cita o fato de João Henrique ter realizado “administração caótica em Salvador”, e de ter as contas da gestão rejeitadas pelo Tribunal de Contas do Município (TCM).

Postada no Facebook em 26 de maio de 2015, a opinião de Sampaio encontrou eco com comentários que classificam o político João Henrique de forma extremamente negativa.

Família conservadora

Natural de Feira de Santana, filho do ex-governador e ex-prefeito de Feira de Santana João Durval Carneiro, João Henrique foi deputado estadual, e prefeito de Salvador por dois mandatos, no período de 2005 a 2012. O perfil familiar conservador ficou evidente na gestão municipal, oportunidade em que uma caótica e lamentável administração foi realizada.

Ao deixar o governo municipal, João Henrique apoiou a candidatura do atual prefeito Antônio Carlos Magalhães Neto. O gesto é uma retribuição ao fato do avô de ACM Neto ter escolhido e apoiado João Durval como candidato dos conservadores ao governo da Bahia (Governador pelo PDS de 1983 a 1987).

Nas eleições de 2014 a família Carneiro observou o feudo político esvair. O crepúsculo dos Carneiros foi demarcado com o fim do mandato do patriarca da família senador João Durval (PDT); com a derrota eleitoral para deputado estadual de Paulo Henrique Carneiro (PSL), filho de João Henrique; e com a desistência de Sérgio Carneiro de candidatar-se a deputado federal pelo PT. Em 4 de maio de 2015, Sérgio Carneiro desfila do PT e reaproxima dos políticos conservadores.

A possível pré-candidatura de João Henrique à prefeito de Feira de Santana deve ser tratada pela comunidade como a tentativa de um péssimo político reassumir a condição de mandatário. Como avaliou Sampaio, seria escolher o pior.

Confira comentário de Armando Sampaio

“Será que é piada? Notícia do correio online.

“O ex-prefeito João Henrique costura um acordo que passa bem longe do PTN e de uma nova candidatura ao Palácio Thomé de Souza em 2016. Nos últimos dias, o político enviou emissários para negociar com a cúpula do PDT um retorno ao seu antigo partido. O interesse maior de João Henrique é disputar a prefeitura de Feira de Santana, reduto da família Carneiro.

Para ele, os índices de rejeição ao seu nome são praticamente nulos na cidade, ao contrário de Salvador. Conta a favor também a popularidade do seu pai, o ex-senador João Durval, quadro histórico do PDT baiano. Mas a hipótese só pode se tornar real com a filiação a uma legenda mais robusta e capaz de agregar aliados interessados em uma terceira via entre o DEM do atual prefeito, José Ronaldo, e o PT do deputado estadual Zé Neto.

Não creio que Feira numa eventual busca de uma terceira via faça a opção pelo pior. O João Henrique fez uma administração caótica em Salvador, onde entre outras coisas teve as suas contas rejeitadas pelo TCM.

O Dr. João Durval Carneiro é uma reserva moral da Bahia! Mas não contaminou seu filho com a mesma ética e lisura de conduta política. João Henrique deve ir se ralar nas ostras nas recuperadas praias de Salvador que ele transformou num manancial de sujeira e desorganização. Feira agradece a sua “voluntária” disponibilidade para ser prefeito da cidade, onde ele sempre foi ausente e desconhecido.

Feira é eternamente grata ao Dr. João Durval, mas não lhe pagaria um preço tão alto!”

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 10032 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).