PT diz que recebeu com indignação carta de desfiliação de Marta Suplicy

PT qualifica senadora Marta Suplicy como oportunista.PT qualifica senadora Marta Suplicy como oportunista.


O PT disse em nota que recebeu com “indignação” a carta da senadora Marta Suplicy, que oficializou hoje (28/04/2015) sua saída do partido. Segundo o texto, as razões da saída da senadora se devem à “ambição eleitoral e a um personalismo desmedido”.

“O PT recebe com indignação a carta da senadora Marta Suplicy oficializando sua desfiliação do PT. Apesar dos motivos enunciados, entendemos que as razões reais da saída se devem à ambição eleitoral da senadora e a um personalismo desmedido que não pôde mais ser satisfeito dentro de nossas fileiras. Por isso, resolveu buscar espaços em outros partidos”, diz a nota.

No texto – assinado pelo presidente nacional do PT, Rui Falcão, pelo presidente do diretório estadual paulista, Emidio de Souza, e pelo presidente do diretório municipal de São Paulo, Paulo Fiorilo – o partido afirma que nunca cerceou atividades partidárias ou parlamentares da senadora e destaca que Marta foi prestigiada pela militância e pela direção do partido, sendo eleita deputada federal, prefeita, senadora e duas vezes nomeada ministra.

“Lamentavelmente, a senadora retribui, com falta de ética e acusações infundadas, a confiança que o PT lhe conferiu ao longo dos anos. Ao renegar a própria história e desonrar o mandato, Marta Suplicy desrespeita a militância que sempre a apoiou e destila ódio por não ter sido indicada candidata à Prefeitura de São Paulo em 2012”, diz o comunicado.

A nota critica a falta de coerência da senadora e diz que Marta age de forma oportunista. “Finalmente, é triste ver que a senadora jogue fora a coerência cultivada como militante do PT e passe a se alinhar, de forma oportunista, com aqueles que sempre combateu e que sempre a atacaram”.

Marta diz que conversa com vários partidos sobre filiação após saída do PT

A senadora Marta Suplicy (sem partido-SP) disse hoje (28) que está conversando com diversos partidos políticos depois que entregou sua carta de desfiliação do PT, nesta manhã, e as conversas com o PSB são as que estão mais avançadas.

“Eu estou conversando com todos os partidos que me procuraram, mas tem uma frente parlamentar que está mais avançada. E dessa frente fazem parte o PSB, PPS, PV e o SDD. E estou conversando de forma avançada com o PSB. Ainda não está batido o martelo porque ainda estou conversando com o PDT e outros partidos”, disse a senadora.

Ela garantiu que sua desfiliação não está ligada à ambição de ser prefeita de São Paulo novamente, mas não descartou a possibilidade de se candidatar ao cargo no ano que vem: “Quando saí do PT, saí porque o PT rompeu com os princípios éticos que eram bandeiras fundamentais para eu ter entrado. Eu tenho uma avenida para pensar o que vou fazer. Sou paulista, paulistana, muito crítica à prefeitura que está tendo São Paulo hoje. Mas é uma possibilidade muito forte”.

Sobre a possibilidade de seu antigo partido tentar tomar seu mandato na Justiça, Marta lembrou que há uma manifestação do procurador-geral da República dizendo que, em caso de eleições majoritárias, o mandato é do candidato eleito e não do partido. “Ele [candidato] usa a estrutura partidária, mas o voto que é dado é na pessoa. Eu fui votada por mais de oito milhões de pessoas, devo esse mandato às oito milhões de pessoas que colocaram a sua confiança em mim e vou honrar esse voto que me deram de confiança, porque votaram em mim pelo que eu sou”, disse ela.

Marta disse ainda que está “de luto” há muito tempo por sua situação no partido, mas garantiu que não se arrepende. “Eu fiz o que tinha que fazer”, afirmou a senadora.

*Com informações da Agência Brasil.

Leia +

Carta de desfiliação do PT | Por Marta Suplicy

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Redação do Jornal Grande Bahia
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]