Em defesa da Petrobras, da constituinte e por mais direitos, juventude, movimentos sociais e sindical ocupam ruas de várias cidades do país

Cartazes convocam protestos para o dia 13 de março de 2015.
Cartazes convocam protestos para o dia 13 de março de 2015.
Cartazes convocam protestos para o dia 13 de março de 2015.
Cartazes convocam protestos para o dia 13 de março de 2015.

Hoje (13/03/2015), a juventude baiana, movimentos sociais e sindical promovem movimento em defesa da Petrobrás e da Constituinte do Sistema Político em todo o Brasil. Os atos serão realizados simultaneamente em 27 capitais. Além da defesa da estatal, os protestos prometem levar para as ruas o mote que faz parte da jornada de lutas da Central Única dos Trabalhadores (CUT) no estado da Bahia: “Por mais direitos e mais empregos”. O local escolhido para dar inícios aos protestos, na Bahia, foi a unidade da Petrobras EDIBA, localizada no bairro do Itaigara, em Salvador.

Há quase um ano o Brasil acompanha a operação Lava Jato, que investiga crimes cometidos por gestores da Petrobras, empresas fornecedoras, empresários e políticos.  De acordo com o presidente da CUT- BA, Cedro Silva – que também é petroleiro, nem a estatal, muito menos os trabalhadores devem ser penalizados diante das investigações que envolvem e empresa e enfatizou: “A ação institucional contra a corrupção tem firme apoio da sociedade. Contudo, exigimos que sejam investigados os corruptos e, principalmente, os corruptores que são – “coincidentemente” – as mesmas empresas que financiam as campanhas eleitorais”, ironizou.

Deyvid Bacelar, coordenador geral do Sindipetro-BA e representante dos trabalhadores no Conselho Administrativo Nacional da Petrobrás, afirma que os “inimigos da Petrobrás” omitem o fato de que a privatização da empresa, realizada pelo PSDB, é a principal responsável pelos casos de corrupção. “Agora que descobrimos o pré-sal, os grupos estrangeiros e seus representantes no Brasil entram numa nova ofensiva contra a Petrobras para se apoderar dessa grande riqueza do povo brasileiro. Corrupção se combate com Reforma Política e isso só será possível através de uma Constituinte Exclusiva e Soberana!”, diz o sindicalista.

Para Mário Soares, membro da Direção Nacional da Consulta Popular, o momento é de abrir uma etapa ofensiva na luta política e afirmou: “A simples somatória das lutas econômicas será insuficiente para apresentarmos uma alternativa. A questão mais importante, no sentido de assumir centralidade é a questão política. Não haverá conquistas econômicas para trabalhadores e trabalhadoras se não mudarmos o sistema político e o Estado brasileiro. Se radicalizarmos na proposta politica que explicita a contradição que há entre o povo e o sistema político nacional podemos criar o extraordinário, o novo, a esperança no seio do povo!”, opinou.

Patrícia Chaves, da Coordenação Nacional do Levante Popular da Juventude diz ser esse um momento importante de unidade entre a juventude brasileira e o movimento sindical. “É preciso cultivar o processo de articulação em curso, principalmente entre a juventude e o movimento sindical, construindo unidade política em torno das ações e em defesa da bandeira politica capaz de fazer romper o cerco que é a Constituinte”, afirma. Patrícia enfatiza ainda que “a esquerda precisa ter a coragem para apostar no caminho da luta de massas, da formação politica e da organização popular”.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108072 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]