Deputados pedem interdição do Zoológico de Salvador

Políticos inspeciona zoológico de Salvador.

Políticos inspeciona zoológico de Salvador.

Plantas tóxicas enfeitando jaulas, micos-leão dourados presos em gaiolas de pássaros, ilha dos macacos sem abrigo para chuvas, ambientes restritos para animais que precisam de grandes espaços, vidros de proteção que separam animais selvagens do público com rachaduras e corujas acordadas 24 horas. Essas são algumas das denúncias comprovadas nesta sexta-feira (27/03/2015), pelos deputados da bancada de Oposição na Alba que foram in loco averiguar as condições em que vivem os animais do Zoológico de Salvador, batizado de Parque Zoobotânico Getúlio Vargas.  Os parlamentares se mostraram “chocados” com o que viram e disseram que as instalações são inóspitas e não atendem aos requisitos de habitabilidade, sanidade e segurança das espécies. ” As condições a que estão submetidos os animais são lastimáveis e o Ministério Público deve interditar o equipamento de imediato”, alertou o deputado Marcell Moraes (PV), que vistoriou o local acompanhando do líder da Oposição, Sandro Régis (DEM) e dos deputados Adolfo Viana (PSDB), Leur Lomanto Jr. (PMDB) e Luciano Simões Filho (PMDB).

As denúncias de maus-tratos aos animais do Zoológico não são novas. Ainda quando atuava como vereador na Câmara Municipal de Salvador, Marcel Moraes entrou com ação no MP pedindo providências. Atualmente, presidindo a Comissão de Meio Ambiente da Alba, Marcell recebeu novas denúncias, indicando o agravamento da situação com a paralisação realizada pelos tratadores e higienizadores do zoo, no início do mês. A proposta de visita ao local encaminhada à comissão pelo parlamentar, não foi aprovada pelos membros da bancada do governo no colegiado, mas acabou sendo articulada, mesmo assim, com o apoio dos demais parlamentares da bancada de Oposição. “O que vimos aqui é uma vergonha, tanto na estrutura física do equipamento que está mal cuidado, como no condicionamento dos animais, que mostram flagrantemente estado de sofrimento e depressão”, disse indignado o deputado Adolfo Viana, também membro da comissão de Meio Ambiente. Ele lembrou que a última reforma do zoológico data de 1992 e que a falta de zelo e manutenção  é comprovada pelos banheiros depredados, lanchonetes em más condições de higiene e bebedouros sem água e com acúmulo de ferrugem.

Marcell Moraes chamou a atenção para o fato de não só os animais estarem correndo riscos, mas o público também, já que existem vidros de proteção que separam animais selvagens dos visitantes, com amplas rachaduras, a exemplo do que isola a onça pintada, considerado um dos animais mais perigosos da fauna brasileira. ” Um risco”, advertiu o líder Sandro Régis, que tem filhos pequenos e confessou que não os levaria ao local. ” É uma vergonha que o governo do Estado trate dessa forma um equipamento de lazer que serve a toda sociedade, sem falar no tratamento dado aos animais”, criticou. O peemedebista Leur Lomanto, informou que que o Zoológico recebeu uma doação de R$ 3 milhões com a finalidade de adequar um espaço de 3 mil metros no setor de aves, ampliando assim as condições de vôos dos animais, o que não foi constatado na visita. O setor das aves continua reduzido para o número habitante de aves como flamingos, patos, araras e outras aves.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Redação do Jornal Grande Bahia
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]