Operação Lava Jato: Procurador da República diz que PF quer explicações sobre doações com dinheiro da Petrobras

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Tesoureiro João Vaccari Neto deve esclarecer origem dos recursos de campanha oriundos das empreiteiras envolvidas na Operação Lava Jato.
Tesoureiro João Vaccari Neto deve esclarecer origem dos recursos de campanha oriundos das empreiteiras envolvidas na Operação Lava Jato.
Tesoureiro João Vaccari Neto deve esclarecer origem dos recursos de campanha  oriundos das empreiteiras envolvidas na Operação Lava Jato.
Tesoureiro João Vaccari Neto deve esclarecer origem dos recursos de campanha oriundos das empreiteiras envolvidas na Operação Lava Jato.

Em entrevista concedida há pouco em Curitiba, o procurador regional da República, Carlos Fernando Lima, disse que a nona fase da Operação Lava Jato foi desencadeada a partir de informações de “colaboradores” que se beneficiaram da delação premiada. Acrescentou que a força-tarefa responsável pelas investigações tem trabalhado “no sentido de esgotar ao máximo o caso da Petrobras”.

Segundo ele, a empresa investigada em Santa Catarina envolve, supostamente, contratos com a BR Distribuidora. No entanto, destacou que o trabalho ainda é “de semeadura, verificando provas de informações de colaboradores”.

Com relação ao cumprimento de mandato coercitivo contra o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, o procurador disse que o objetivo é saber sobre as doações – legais ou ilegais – de pessoas que mantinham contratos com a Petrobras. Carlos Fernando Lima destacou que ainda é “muito prematuro falar sobre colaborações em andamento”. Acrescentou que a Polícia Federal (PF) tem “informações de doações legais e ilegais de pessoas que tinham contratos com a estatal. Os recursos nem sempre passam por destino legal”.

O delegado da PF, Igor Romário de Paula, disse que o esquema montado “tem operadores importantes”. Para ele, há “indícios” que levam “a crer que eles operavam como Alberto Youssef e Fernando Baiano”. Os mandados de prisão ocorrem em Santa Catarina e no Rio de Janeiro.

A Polícia Federal desencadeou, hoje (05/02/2015) de manhã, mais uma fase da Operação Lava Jato. Até o momento, dois mandados de prisão temporária foram cumpridos e as pessoas serão levadas ainda hoje para Curitiba. Elas não tiveram seus nomes divulgados.

Cerca de 200 policiais federais, com o apoio de 25 servidores da Receita Federal, cumprem 62 mandados judiciais: um de prisão preventiva, três de prisão temporária, 18 de condução coercitiva e 40 de busca e apreensão nos estados de São Paulo, do Rio de Janeiro, da Bahia e de Santa Catarina.

De acordo com a PF, esta fase é fruto da análise de documentos e contratos apreendidos anteriormente. Também contribuíram para a nova etapa da operação as informações oriundas da colaboração de um dos investigados, além da denúncia apresentada por uma ex-funcionária de uma das empresas investigadas.

Os envolvidos poderão responder, na medida de suas participações individuais, pelos crimes de fraude em licitação, corrupção ativa, lavagem de dinheiro e associação criminosa.

*Com informações da Agência Brasil.

Leia +

Operação Lava Jato: Polícia Federal prende ex-diretor da Petrobras suspeito de lavagem de dinheiro

Ministério Público Federal denuncia 35 investigados na Operação Lava Jato. Confira relação dos denunciados

Operação Lava Jato: Polícia Federal cumpre 85 mandados judiciais

Operação Lava Jato: Alberto Youssef diz que pagava propina a mando de agentes políticos

Em depoimento na Justiça, José Sergio Gabrielli nega superfaturamento da refinaria Abreu e Lima

Justiça determina quebra de sigilo do ex-presidente da Petrobras e ex-secretário do governo José Sérgio Gabrielli

Operação Lava Jato atinge políticos do PT da Bahia

Operação Lava Jato: com cerca de 42 autoridades com foro especial envolvidas, a corrupção na Petrobras é qualificada como maior caso de desvio de recursos financeiros do planeta

Petrobras: Graça Foster e cinco diretores renunciam ao cargo

Nona fase da Lava Jato investiga novos operadores na Petrobras

Operação Lava Jato: Procurador da República diz que PF quer explicações sobre doações com dinheiro da Petrobras

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 112929 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]