Operação Lava Jato: em momento de delírio, presidenta Dilma Rousseff diz que investigação na Petrobras deveria ter começado na década de 1990

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Os casos de corrupção na Petrobras vieram à tona porque atualmente há mais investigação, disse a presidenta Dilma Rousseff, que criticou a impunidade em governos anteriores. Presidenta Dilma se esquece que corrupção poderia ter sido estaca nos três governos do PT.
Os casos de corrupção na Petrobras vieram à tona porque atualmente há mais investigação, disse a presidenta Dilma Rousseff, que criticou a impunidade em governos anteriores. Presidenta Dilma se esquece que corrupção poderia ter sido estaca nos três governos do PT.
Os  casos  de  corrupção  na  Petrobras  vieram  à tona  porque  atualmente há  mais  investigação,  disse  a  presidenta Dilma Rousseff, que criticou a impunidade em governos anteriores. Presidenta Dilma se esquece que corrupção poderia ter sido estaca nos três governos do PT.
Os casos de corrupção na Petrobras vieram à tona porque atualmente há mais investigação, disse a presidenta Dilma Rousseff, que criticou a impunidade em governos anteriores. Presidenta Dilma se esquece que corrupção poderia ter sido estaca nos três governos do PT.

A presidenta Dilma Rousseff disse hoje (20/02/2015) que os casos de corrupção na Petrobras vieram à tona porque atualmente há mais investigação. Ela criticou a impunidade em governos anteriores.

“Se em 1996, 1997 tivessem investigado e tivessem, naquele momento, punido, não teríamos o caso desse funcionário da Petrobras que ficou quase 20 anos praticando atos de corrupção. A impunidade leva a água para o moinho da corrupção”, afirmou a presidenta, sem citar nomes.

Em entrevista após a cerimônia de entrega de credenciais de novos embaixadores no Brasil, Dilma Rousseff garantiu que as empresas envolvidas nas denúncias de corrupção na estatal, investigadas pela Operação Lava Jato, serão punidas “dentro da legalidade”.

“As empresas, os donos das empresas ou os acionistas das empresas serão investigados. disse. “Agora, o governo fará tudo dentro da legalidade”, completou Dilma. “Isso não significa, de maneira alguma, ser conivente, apoiar ou impedir qualquer investigação ou qualquer punição a quem quer que seja, doa a quem doer”, afirmou.

Dilma voltou a dizer que é preciso separar a imagem da Petrobras da dos funcionários que estão sendo investigados. “Não vou tratar a Petrobras como a Petrobras tendo praticado malfeitos, quem praticou malfeitos foram funcionários da Petrobras, que vão ter que pagar por isso. Quem praticou malfeitos, quem participou de atos de corrupção vai ter que responder por eles. Essa é a regra no Brasil.”

Delírio

A presidenta Dilma Rousseff demonstra total incapacidade de articular um único pensamento lógico sobre a corrupção na Petrobras. As declarações de Rousseff soam como escárnio ao povo. As investigações do Ministérios Público Federal (MPF) indicam que o Partido dos Trabalhadores está envolvidos no centro do esquema de corrupção. 12 anos, e três mandatos de presidentes do PT não foram suficientes para deter a corrupção na Petrobras. O que se observa é que o esquema de corrupção, tendo a Petrobras sob o comando do PT, alcançou elevado e sinistro grau de sofisticação.

*Com informações da Agência Brasil.

Leia +

Operação Lava Jato: corrupção na Petrobras destrói postos de trabalho na Bahia

Operação Lava Jato: Financial Times diz que Rolls-Royce pagou propina a funcionários da Petrobras

Operação Lava Jato: fraudes nos contratos da Petrobras geram prejuízo a fundo de pensão nos Estados Unidos. Procurador classifica como ultrajante

Operação Lava Jato: Ministro da Justiça reafirma encontro com advogados da Odebrecht

Operação Lava Jato: “O PT de hoje é um cadáver moral”, declara senador Aloysio Nunes

Operação Lava Jato: em momento de delírio, presidenta Dilma Rousseff diz que investigação na Petrobras deveria ter começado na década de 1990

Operação Lava Jato: em momento de delírio, presidenta Dilma Rousseff diz que investigação na Petrobras deveria ter começado na década de 1990

Operação Lava Jato: para ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, Dilma Rousseff usa tática de quem bate a carteira e grita ‘pega ladrão’

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113716 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]