Investigação do SwissLeaks revela esquemas de evasão fiscal no banco HSBC

International Consortium of Investigative Journalism (Consórcio Internacional de Jornalismo Investigativo).
International Consortium of Investigative Journalism (Consórcio Internacional de Jornalismo Investigativo).
International Consortium of Investigative Journalism (Consórcio Internacional de Jornalismo Investigativo).
International Consortium of Investigative Journalism (Consórcio Internacional de Jornalismo Investigativo).

O Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação divulgou nesse domingo (08/02/2015) documentos confidenciais sobre o ramo suíço do banco britânico HSBC, que revelam supostos esquemas de evasão fiscal.

A investigação, batizada “Swissleaks”, revela documentos fornecidos por Hervé Falciani, ex-funcionário do HSBC em Genebra, ao jornal francês Le Monde e compartilhados com o consórcio e com jornalistas de mais de 40 países.

Os jornalistas analisaram cerca de 60 mil fichas, algumas das quais com informações que denunciam que o banco tinha conhecimento de práticas ilícitas de alguns clientes.

O Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação publica informações sobre 61 pessoa. Entre os nomes mencionados estão o rei de Marrocos, Mohammed VI; rei da Jordânia, Abdullah II, designer de moda Valentino; modelo Elle McPherson; ator Christian Slater; banqueiro Edouard Stern e motociclista Valentino Rossi.

A informação divulgada diz respeito a contas no valor de mais de US$ 100 bilhões, englobando 106 mil clientes de 203 países.

As informações foram compartilhadas pelo consórcio no site da entidade.

Apesar de expor esses documentos, o consórcio de jornalistas afirma que não pretende “sugerir ou presumir que quaisquer pessoas, empresas ou entidades mencionadas nos dados da informação revelada tenham violado a lei ou tido outro tipo de conduta imprópria”.

A filial suíça do banco britânico HSBC Private Bank assegurou ter sofrido uma “transformação radical” após “descumprimentos verificados em 2007”, para evitar casos de fraude fiscal e de lavagem de dinheiro.

“O HSBC (da Suíça) fez uma transformação radical em 2008 para evitar que os seus serviços sejam utilizados para fraudar o fisco ou para a lavagem de dinheiro”, disse o diretor-geral da filial, Franco Morra, em comunicado enviado à agência de notícias France Presse.

*Com informações da Agência Brasil.

Leia +

SwissLeaks: como o HSBC ‘ajudou’ milionários a sonegar impostos

Revelações do SwissLeaks são a “ponta do iceberg”, diz Falciani

SwissLeaks: saiba como contas secretas permitem sonegação de bilhões na Suíça

SwissLeaks: Receita Federal está de olho em correntistas brasileiros do HSBC na Suíça

HSBC pede desculpas em jornais britânicos por causa do SwissLeaks

SwissLeaks: as cinco estratégias favoritas dos ricos para sonegar impostos

SwissLeaks: HSBC manteve contas secretas de 8 mil brasileiros na Suíça, e mais de mais de 100 mil contas de clientes de outros países

Investigação do SwissLeaks revela esquemas de evasão fiscal no banco HSBC

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 112673 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]