Site de Samuel Celestino distorce fatos com a finalidade de atacar gestão do presidente do Tribunal de Justiça da Bahia

Samuel Celestino. Interesses pessoais atingidos e falta ética ao informar a sociedade.
Samuel Celestino. Interesses pessoais atingidos e falta ética ao informar a sociedade.

O site Bahia Notícias, dirigido pelo jornalista Samuel Celestino, publicou matéria em 15 de janeiro de 2015 com o título ‘Presidente do Sinpojud anuncia aposentadoria por ser perseguida por Eserval Rocha’. A matéria, assinada por Francis Juliano e Cláudia Cardozo, denuncia o presidente do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA), desembargador Eserval Rocha, por perseguição aos servidores públicos. O conteúdo manipulado é similar a outra matéria assinada pelo próprio Samuel Celestino. A finalidade das matérias é desgastar a gestão de Eserval Rocha, em decorrência das ações do presidente do TJBA ter contrariado os interesses pessoais do jornalista.

Conteúdo manipulado

Ao apresentar denúncia “superficial” sobre possíveis ações do presidente do TJBA a matéria falta com a verdade dos fatos. Ao analisar o conteúdo da publicação observa-se que a mesma não especifica, objetivamente, como o presidente Eserval Rocha persegue servidores. Outro aspecto que representa amadora manipulação discursiva ocorre ao identificar que a matéria adjetiva o gestor como “senhor de escravos”, sem especificar situações, ou apresentar documentos que comprovem as afirmações. É até risível e patética as afirmações e adjetivações apresentadas pelo do site de Celestino.

Distorções salariais

A denunciante, Maria José Santos da Silva, oficial de justiça e presidenta do Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário da Bahia (Sinpojud), é uma das servidoras identificadas na correição promovida pelo Conselho Nacional de Justiça com salário incompatível com a função, afirma membro do TJBA.

Maria José encontra-se de licença médica, o que não a impede de receber o “mísero” salário de R$ 26.898,49. Conforme dados disponibilizados no TJBA, a servidora está à disposição do sindicato da categoria. Ela tem salário básico de R$ 6.977,04, recebe mais R$ 4.204,00, em vantagens pessoais; R$ 14.964,85, em vantagens eventuais; e R$ 710, em indenizações.

A situação de Maria José é similar a situação da esposa do Samuel Celestino. Mirella Menezes Celestino ocupa a vaga de ‘Coordenadora de Programa e Acompanhamento’, recebendo o total de rendimentos de R$ 25.254, sendo o salário básico de R$ 6.977,04, mais R$ 17.467,74 em vantagens pessoais, e outros R$ 810 na rubrica ‘indenizações’.

As servidoras não devem estar satisfeitas ao verificarem que os ganhos nas rubricas, vantagens eventuais e vantagens pessoais, serão cortadas. Compete aos jornalistas verificar se as críticas estão em sintonia com o interesse público, ou são verbalizadas no sentido de defender vantagens pessoais indevidas.

Falta ética

Lamentavelmente, o jornalista Samuel Celestino compromete a própria “reputação”, e a reputação do site Bahia Notícias ao realizar toscas manipulações discursivas, transvestidas em interesse social. Celestino compromete a carreira ao tentar, de forma canhestra, prejudicar a gestão republicana e democrática exercida pelo presidente do TJBA, Eserval Rocha.

Ao analisar o discurso de Samuel Celestino e do site Bahia Notícias, no tocante ao TJBA, fica evidente que ambos têm lado, e com certeza não é o da sociedade. Ambos defendem, de forma sub-reptícia, as distorções salariais, além de outras mazelas administrativas, com a finalidade de manter ganhos pessoais.

Orientação do CNJ

Vale lembrar que as ações do presidente do TJBA estão em consonância com as orientações administrativas do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), de acordo com a Teoria Organizacional, e com princípios constitucionais. Todas as medidas têm a finalidade de contribuir para que o Poder Judiciário baiano esteja a serviço da sociedade. Uma tarefa que contraria inconfessáveis interesses pessoais.

Baixe

Documentação referente a Maria José Santos da Silva

Folha de pagamento de Mirella Menezes Celestino no TJBA, referente ao mês de novembro de 2014

Matéria do Bahia Notícias com título 'Presidente do Sinpojud anuncia aposentadoria por ser perseguida por Eserval Rocha'. Conteúdo manipulado com adjetivações e falta de objetividade.
Matéria do Bahia Notícias com título ‘Presidente do Sinpojud anuncia aposentadoria por ser perseguida por Eserval Rocha’. Conteúdo manipulado com adjetivações e falta de objetividade.
Folha de pagamento de Maria José Santos da Silva no TJBA, referente ao mês de setembro de 2014. Distorções salariais estão sendo corrigidas pela gestão de Eserval Rocha, o que provoca insatisfações pessoais.
Folha de pagamento de Maria José Santos da Silva no TJBA, referente ao mês de setembro de 2014. Distorções salariais estão sendo corrigidas pela gestão de Eserval Rocha, o que provoca insatisfações pessoais.

Leia +

A “insuspeita” nota de Samuel Celestino, no Bahia Notícias, contra o presidente do Tribunal de Justiça da Bahia

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9389 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).