Manifestação contra o terrorismo reúne milhões e avança pela noite na França

População protesta contra violência e a favor da liberdade de expressão.
População protesta contra violência e a favor da liberdade de expressão.
Líderes políticos da Europa participaram do ato de protesto.
Líderes políticos da Europa participaram do ato de protesto.
População protesta contra violência e a favor da liberdade de expressão.
População protesta contra violência e a favor da liberdade de expressão.

A noite e o clima frio não foram suficientes para desmobilizar milhares de franceses, que às 21h (18h em Brasília, do dia 11 de janeiro de 2015) continuavam na Praça da Nação, em Paris, depois da marcha histórica que reuniu mais de 1,5 milhão de pessoas na capital francesa.

A emoção ainda tomava conta dos manifestantes, que cantavam repetidamente La Marseillaise, canção revolucionária que se tornou o Hino da França, aplaudindo ao final. Muitos seguravam velas. Outros, letras iluminadas que formavam a palavra solidariedade.

Pessoas seguram velas e cartazes com o nome do jornal Charlie Hebdo, onde 12 pessoas morreram vítimas de um atentado EPA/Ian Langsdon/Agência Lusa/Direitos Reservados

Novas estimativas mostram que, em toda a França, cerca de 3,7 milhões de pessoas participaram da marcha. Franceses de todas as idades e de diferentes credos e ideologias saíram às ruas não só para manifestar solidariedade aos que morreram nos ataques terroristas que chocaram o país, mas também para protestar contra o terrorismo e relembrar os valores da República: liberdade, igualdade e fraternidade.

O camaronês Mbbakopyaya Seidou, que participou da manifestação desde o início da tarde, disse que não só os franceses estão preocupados e consternados. “Estamos todos unidos. Não é um problema da França, é um problema nosso, do mundo”, enfatizou ele.

Arianne Joseph – que vive na França, mas nasceu na Síria – disse que venceu o medo em nome da solidariedade. “É verdade que eu estava com muito medo de sair de casa. Achei que seria perigoso, mas então eu pensei que eu deveria vir, que nós temos que estar juntos, que apoiar uns aos outros”.

Franceses partem da Praça da República em marcha contra o terrorismo 

A marcha contra o terrorismo na França começou por volta de 12h30 (14h30 no horário local) pelas ruas de Paris. A estimativa é que mais de 1 milhão de pessoas participem dos atos de solidariedade as vítimas dos atentados terroristas nos últimos dias no país. Líderes mundiais também participam da marcha, que partiu da Praça da República e deverá terminar na Praça da Nação.

O presidente francês, François Hollande, acompanha a manifestação junto com vários líderes mundiais, entre eles, a chanceler alemã, Angela Merkel, e o primeiro-ministro britânico David Cameron, além dos presidentes de países da União Europeia.

Desde quarta-feira (7), três incidentes violentos foram registrados na capital francesa, incluindo um sequestro. No total, 20 pessoas morreram, incluindo três autores dos atentados, que começaram com o ataque ao jornal Charlie Hebdo.

*Com informações da Agência Brasil.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 116927 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.