Ex-deputado Colbert Martins declara que é candidato nas eleições de 2016, em Feira de Santana

Colbert Martins: "Eu tenho a possibilidade de ser candidato.". (Foto: Carlos Augusto | Jornal Grande Bahia)
Colbert Martins: "Eu tenho a possibilidade de ser candidato.". (Foto: Carlos Augusto | Jornal Grande Bahia)
Colbert Martins: "Eu tenho a possibilidade de ser candidato.". (Foto: Carlos Augusto | Jornal Grande Bahia)
Colbert Martins: “Eu tenho a possibilidade de ser candidato.”. (Foto: Carlos Augusto | Jornal Grande Bahia)

O Jornal Grande Bahia entrevista o ex-deputado federal e atual membro da executiva municipal do PMDB de Feira de Santana Colbert Martins da Silva Filho. A entrevista foi concedida no restaurante Barbacoa, em Salvador, no dia 12 de janeiro de 2015, durante visita de Eduardo Cunha, candidato a presidente da Câmara Federal.

Durante a entrevista, Colbert Martins fala sobre o desempenho dos secretários indicados para o governo de José Ronaldo, e sobre a participação do PMDB nas eleições de 2016 em Feira de Santana. Com relação aos processos que responde na esfera federal, ele comentou que a expectativa é que até o final de 2015 os julgamentos cheguem ao fim, com a inocência comprovada.

Confira a entrevista

JGB – Observando que o PMDB não conseguiu renovar mandatos na Câmara Municipal de Feira de Santana. O que o senhor projeta para o partido em termos municipais?

Colbert Martins – O PMDB vai fazer uma disputa forte para poder incluir novos mandatos, e eu espero que isso possa ser definido a partir de decisões nacionais que podem afetar a eleição de 2016. Se a reforma política vier, vamos ter em 2018 eleições gerais no Brasil com cinco anos sem reeleição. Então a eleição de 2016 vai ficar uma eleição de dois anos, com possibilidades de ter prorrogação de mandatos, como já houve no passado. Se isso acontecer, nós vamos ter que discutir que estratégia vai ser tomada.

JGB – O PMDB indicou dois nomes para compor o governo de Ronaldo, Jailton Batista e Ildes Ferreira, como o senhor avalia a participação do partido no município?

Colbert Martins – Eu acho que é boa, adequada. Foi cumprido o acordo político que foi feito na época, e exatamente foram essas secretárias, isso foi o acordo, e o acordo está sendo cumprido.

JGB – Houve algum ganho concreto para o partido em termos de projeção política? Esses representantes têm desempenhado um papel que de certa forma está combinando com a ideologia do PMDB e com os projetos políticos do partido?

Colbert Martins – Eu acredito que sim. Não há porque você querer ter um retorno político direto em curto espaço de tempo. Mas, reitero que o compromisso político assumido na época de eleição passada (2012), isso foi cumprido. O que nós esperamos agora é fazer uma eleição que venha a permitir que o PMDB volte a ter representantes na Câmara Municipal da nossa cidade.

JGB – O senhor, em outros momentos, foi candidato a prefeito, na eleição de 2012 indicou o vice. Existe alguma chance de lançar a candidatura?

Colbert Martins – Existe. Eu tenho a possibilidade de ser candidato. O PMDB pode ter a possibilidade de voltar a indicar uma vice, e quem sabe posso até ser candidato a vereador. Todas as possibilidades estão abertas nesse momento.

Sobre Carlos Augusto 9719 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).