Campanha educativa aborda consumo consciente da água

Estação da Embasa para captação de água da barragem de Pedra do Cavalo. Com o tema “Água vale mais do que você imagina”, Embasa alerta sobre o uso sustentável do recurso e economia da conta. (Foto: Carlos Augusto | Jornal Grande Bahia)
Estação da Embasa para captação de água da barragem de Pedra do Cavalo. Com o tema “Água vale mais do que você imagina”, Embasa alerta sobre o uso sustentável do recurso e economia da conta. (Foto: Carlos Augusto | Jornal Grande Bahia)
Estação da Embasa para captação de água da barragem de Pedra do Cavalo. Com o tema “Água vale mais do que você imagina”, Embasa alerta sobre o uso sustentável do recurso e economia da conta. (Foto: Carlos Augusto | Jornal Grande Bahia)
Estação da Embasa para captação de água da barragem de Pedra do Cavalo. Com o tema “Água vale mais do que você imagina”, Embasa alerta sobre o uso sustentável do recurso e economia da conta. (Foto: Carlos Augusto | Jornal Grande Bahia)

A água é um recurso indispensável à vida humana e deve sempre ser utilizada de maneira consciente. No verão, o consumo do recurso pela população chega a aumentar mais de 20%. Por isso a necessidade das pessoas estarem sempre alertas ao desperdício de água, que aparece em situações simples do dia a dia, desde lavar o carro com uma mangueira ao lavar os pratos com a torneira aberta. No final, esses pequenos deslizes, além de não serem sustentáveis, levam ao aumento da conta de água.

Com o tema “Água vale mais do que você imagina”, a Embasa iniciou, neste domingo, 11 de janeiro, em diversas cidades baianas, sua campanha educativa, mostrando, de forma bem-humorada, pessoas em tarefas cotidianas sendo testadas por um apresentador de programa de auditório simulando uma cabine sem som. Ao responder positivamente pelo uso correto da água, o valor da conta vai diminuindo.

“Fazemos a campanha para alertar e orientar a população sobre a necessidade e os benefícios do uso racional da água. A chegada do verão sempre provoca o aumento do consumo e essa mudança de rotina costuma elevar o valor da conta de água. Em locais de veraneio, que recebem uma população sazonal, a mudança é ainda maior, daí a necessidade de evitar o desperdício e de usar reservatório”, ressalta o presidente da Embasa, Abelardo de Oliveira Filho.

Dicas de consumo

– Na hora de passar o xampu e o sabonete, desligue o chuveiro;

– Ao levar o carro, use balde em vez de mangueira;

– Ao escovar os dentes, fazer a barba ou ensaboar as mãos, deixe a torneira fechada. Reabra apenas para enxaguar;

– Substitua vasos sanitários antigos por novos, que consomem seis litros por fluxo e utilizam caixa com descarga acoplada;

– Instale arejadores de vazão nas torneiras. O arejador é um acessório que tem a função de misturar ar à água, dando uma sensação de maior volume, podendo reduzir o consumo de 50% a 80%. Os modelos mais econômicos funcionam com uma vazão fixa, espalhando a água através de microjatos;

– Deixe acumular as roupas e lave de uma vez. Se for lavar na mão, não se esqueça de fechar a torneira enquanto ensaboa e esfrega a roupa;

– Feche a torneira enquanto ensaboa a louça e não lave hortaliças e legumes em água corrente. Use uma bacia;- Jamais use água para varrer a calçada e o quintal. Use a vassoura. Depois jogue a água depositada em um balde (sobras de águas de lavagem de roupas que já estão com sabão, por exemplo).

Economia em litros 

– Pia do banheiro: ao escovar os dentes com a torneira aberta, em cinco minutos gasta-se, em média, 25 litros de água. Com a torneira fechada, o consumo reduz para 1 litro;

– Chuveiro: em 15 minutos, um banho com o registro aberto é responsável pelo consumo de 138 litros de água, em média. Em cinco minutos, são gastos 46 litros;

– Vaso sanitário: uma descarga com válvula desregulada ou bacia antiga consome até 30 litros de água. Com a válvula regulada ou bacia acoplada, o consumo é de 10 litros;

– Pia da cozinha: lavando louça com a torneira aberta, em 15 minutos são gastos, em média, 75 litros de água. Fechando a torneira, o consumo cai para 46 litros;

– Mangueira: regar o jardim com a mangueira comum, aberta durante 10 minutos, corresponde a um consumo de 186 litros de água. Com a mangueira esguicho, tipo revólver, o consumo cai para 90 litros, em média. O ideal é usar balde ou regador.

Reservatório 

Um outro alerta importante nessa época diz respeito à necessidade das pessoas terem um reservatório (ou caixa d’água) com capacidade suficiente para atender à necessidade diária de consumo dos habitantes do imóvel. De acordo com a lei, a Embasa é responsável por fornecer água até o ponto de entrega, ou seja, até o hidrômetro. Após esse ponto, é responsabilidade do usuário a reservação e utilização dessa água.

No Brasil, estima-se que a média de consumo diário prevista para cada morador seja de 150 litros. Para uma residência com três habitantes, incluindo criança, o reservatório deve ter, no mínimo, capacidade de 500 litros/dia e assim sucessivamente.

Vazamentos não aparentes

Além do aumento de consumo direto, um fator comumente associado ao aumento da conta de água é a presença de vazamentos não aparentes, quando o usuário não consegue identificar à primeira vista o aparecimento do problema. Se for necessário, é preciso contratar um encanador.

Caixas d’água, descargas e torneiras pingando são sinais de prejuízo. Para detectar vazamentos em tubos e conexões, mantenha os registros abertos e feche todas as torneiras e saídas de água do imóvel e observe se o hidrômetro registra alteração nos ponteiros dos relógios ou no marcador depois de uma hora sem uso de água. Veja também se não há manchas de umidade nas paredes. É fundamental consertar os vazamentos de imediato, assim que forem descobertos.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 106678 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]