Embaixada da Coreia celebra memória de Kim Jong-il e apresenta avanços socioeconômicos do país

Sério Jones, Carlos Augusto, Paek Tong Un, Kang Chol Min e Valter Xéu, durante jantar na embaixada da Coreia.
Sério Jones, Carlos Augusto, Paek Tong Un, Kang Chol Min e Valter Xéu, durante jantar na embaixada da Coreia.
Sério Jones, Carlos Augusto, Paek Tong Un, Kang Chol Min e Valter Xéu, durante jantar na embaixada da Coreia.
Sério Jones, Carlos Augusto, Paek Tong Un, Kang Chol Min e Valter Xéu, durante jantar na embaixada da Coreia.
Jornalista e cientista social Carlos Augusto, Paek Tong Un (Embaixador), e Kang Chol Min (Terceiro Secretário).
Jornalista e cientista social Carlos Augusto, Paek Tong Un (Embaixador), e Kang Chol Min (Terceiro Secretário).
Jornalista e cientista social Carlos Augusto, Paek Tong Un (Embaixador), e jornalista Beto Almeida.
Jornalista e cientista social Carlos Augusto, Paek Tong Un (Embaixador), e o jornalista Carlos Alberto Almeida (Beto Almeida).

A Embaixada da República Popular Democrática da Coreia em Brasília, através da representação diplomática formada pelo conselheiro Paek Tong Um (equivalente a Embaixador) e do Terceiro Secretário Kang Chol Min, promoveram na noite dia 5 de dezembro de 2014, um jantar em homenagem à memória do ‘Líder Supremo’ coreano Kim Jong-il (8 de julho de 1994 – a 17 de dezembro de 2011). Na oportunidade, também apresentaram as conquistas socioeconômicas do povo coreano e relatos de brasileiros que visitaram o país. O diretor e editor do jornal Grande Bahia, Carlos Augusto, acompanhou o evento e manteve diálogos com Paek Tong Um e Kang Chol Min.

Povo gentil e socialmente avançado

O embaixador Paek Tong Um e o Terceiro Secretário Kang Chol Min representam com dignidade um povo que se expressa de forma alegre e gentil, um povo aberto à inovação, ao mesmo tempo em que preservam as tradições e o respeito à família como valores do país.

O ar afável e gentil dos coreanos é levemente alterado quando comentam sobre a opressão impostada pelos Estados Unidos da América, através do embargo econômico, de bases militares implantadas na vizinha Coreia do Sul, e da máquina de propaganda estadunidense, que distorce a realidade socioeconômica na qual se desenvolve o povo coreano.

Kang Chol Min sintetizou em uma frase o sentimento de repulsa as tentativas de imposição imperialista: “não interessa aos Estados Unidos que mais um país comunista consiga se desenvolver plenamente, inserindo-se na comunidade internacional de forma pacífica. Somos um povo que aspira à paz e que não nutri o desejo de invadir outros povos. Nós desejamos a reunificação do nosso povo sob a liderança de uma Coreia livre do imperialismo.”.

Conquistas sociais

Na lista de conquistas sociais e econômicas da Coreia, constam: pleno emprego, moradia para toda população, 100% de saneamento básico e de pessoas alfabetizadas, domínio da física nuclear avançada, e baixíssimo índice de criminalidade. Uma das cidades que mais orgulham os coreanos é a capital, Pionguiangue (Pyongyang), moderna, com amplos espaços para reunião da população e equipamentos urbanos de alta qualidade construtiva, a exemplo de rede de metrô, edifícios comercias e residências, Pionguiangue é parecida com outras capitais de países modernos, mas difere-se pela construção de praças públicas com amplos espaços, além de apresentar elevado nível de segurança pública e baixos níveis de poluição.

Professor comenta

Acilino Ribeiro, advogado, professor, e Coordenador Geral de Pós-Graduação da Faculdade JK, durante o evento, palestrou sobre as conquistas da Coreia, e alertou para a necessidade do governo brasileiro promover uma maior aproximação comercial e cultural com os coreanos.

Lançamento de livro

Maria Vieira Morais, professora e escritora, após visita à Coreia publicou o livro ‘Pyongyang – vão e vejam’. Durante o jantar, ela relatou sobre a viagem e a obra, destacando o avançado nível de desenvolvimento social e cultural do povo coreano, afirmando que pretende realizar outra viagem com a finalidade de produzir nova obra literária com a temática poética.

Presenças

Além de do jornalista e cientista social Carlos Augusto, estiveram presentes Valter Xéu, diretor e editor do Jornal Pátria Latina; Sérgio Jones, colaborador do Jornal Grande Bahia; o jornalista Carlos Alberto Oliveira (Beto Almeida), da TV Senado; e outras personalidades.

Leia +

Em Brasília, representações diplomáticas do Irã, Coreia, Bolívia, Rússia e Síria são entrevistadas pelo Jornal Grande Bahia

Vice-embaixador do Irã comenta sobre embargo econômico dos Estados Unidos e desejo de ampliar as relações comercial e cultural com o Brasil

Embaixada da Coreia celebra memória de Kim Jong-il e apresenta avanços socioeconômicos do país

Confira imagens do evento

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 109955 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]