Aquecimento Global

Poluição: um dos grandes motivadores do aquecimento global
Poluição: um dos grandes motivadores do aquecimento global
Poluição: um dos grandes motivadores do aquecimento global

Causado pela ação devastadora do homem, o aquecimento global é um fenômeno climático que estabelece o aumento da temperatura média da superfície terrestre. Só nesse início de século a temperatura do planeta subiu quase 2ºC, mais alta do que na década de 60. Frequentemente são criados fóruns onde o tema principal é a busca por medidas a serem adotadas com a finalidade de conter o avanço desesperador desta situação preocupante. Alguns cientistas apontam como causa do aumento do aquecimento global o elevado nível de concentração de poluentes antropogênicos na atmosfera.

O aquecimento global vem sendo evidenciado através das altas temperaturas e a mudança brusca do clima em todo o planeta. Alguns estudos revelam que o aquecimento global é um elemento que agrava a força dos furacões, do derretimento das calotas polares, grandes enchentes, entre outros.

Manifestações são feitas reivindicando resultados positivos para o planeta. Uma dessas manifestações que chamou a atenção de todo o mundo foi realizada no dia 01 de fevereiro de 2007, em Paris, na França. Milhares de pessoas se reuniram diante da Torre Eiffel, esperando a divulgação oficial do estudo da ONU sobre o aquecimento global

Não só a Torre Eiffel como diversos outros monumentos tiveram sua iluminação apagada durante cinco minutos, procurando conscientizar as pessoas de que é necessário mudar seu comportamento para que a realidade do planeta seja substituída por um comportamento exemplar originário no próprio lar.

A expectativa é de que os países desenvolvidos, que liberam altos índices de agentes poluentes na atmosfera, adiram aos acordos mundiais de preservação ambiental e diminuição de emissão de gases poluentes.

O aumento da temperatura na superfície da Terra influencia o regime de chuvas e secas, afetando plantações e florestas, possibilitando o processo de desertificação de algumas áreas e o alagamento de plantações. Outro fator de risco é o derretimento das geleiras da Antártida que, em ritmo acelerado, aumenta o nível do mar facilitando a inundação das cidades litorâneas.

A escassez de alimentos e a aceleração do fenômeno das secas têm como principal fato gerador a acidificação das águas do mar, causada pelo auto índice de produtos químicos e todo tipo de dejetos esgotados nos rios e, consequentemente, desembocados no mar.

O aquecimento global trará consequências lamentáveis ao planeta. É preciso diminuir o desmatamento, aumentar consideravelmente o reflorestamento, suprimir o uso de aerossóis, conter a produção industrial desenfreada, preferir o consumo de produtos que não possuem gases nocivos à camada de ozônio, diminuir a altitude de aviões que lançam poluentes e diminuir a emissão de dióxido de carbono na atmosfera.

Alberto Peixoto
Sobre Alberto Peixoto 488 Artigos
Antonio Alberto de Oliveira Peixoto, nasceu em Feira de Santana, em 3 de setembro de 1950, é Bacharel em Administração de Empresas pela UNIFACS, e funcionário público lotado na Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia, atua como articulista do Jornal Grande Bahia, escrevendo semanalmente, é escritor e tem entre as obras publicadas os livros de contos: 'Estórias que Deus Duvida', 'O Enterro da Sogra, 'Único Espermatozoide', 'Dasdores a Difícil Vida Fácil', participou da coletânea 'Bahia de Todos em Contos', Vol. III, através da editora Òmnira. Também atua incentivador da cultura nordestina, sendo conselheiro da Fundação Òmnira de Assistência Cultural e Comunitária, realizando atividades em favor de comunidades carentes de Salvador, Feira de Santana e Santo Antonio de Jesus. É Membro da Academia de Letras do Recôncavo (ALER), ocupando a cadeira de número 26. E-mail para contato: [email protected] Saiba mais sobre o autor visitando o endereço eletrônico http://www.albertopeixoto.com.br.