Salvador: “orçamento de ACM Neto para 2015 é cruel com as crianças e adolescentes”, avalia Vereador Hilton Coelho

Antônio Carlos Magalhães Neto (ACM Neto) apresenta orçamento incompatível com demandas.
Antônio Carlos Magalhães Neto (ACM Neto) apresenta orçamento incompatível com demandas.
Prefeito Antônio Carlos Magalhães (ACM Neto) apresenta orçamento incompatível com demandas.
Prefeito Antônio Carlos Magalhães (ACM Neto) apresenta orçamento incompatível com demandas.

“É de extrema relevância para toda população acompanhar e interferir na discussão do orçamento do município para 2015. Esta discussão não pode ficar restrita à Câmara Municipal de Salvador e ao prefeito ACM Neto. Nele estão fixadas as receitas, despesas e programas a serem realizados durante o próximo ano e pela nossa análise, o apresentado é prejudicial à maioria da população”, avalia o vereador Hilton Coelho (PSOL) que tem estudado a proposta do Executivo e a critica com veemência.

Prevendo um cenário econômico de dificuldades no ano de 2015, a Prefeitura estruturou seu orçamento num total de R$ 6,26 bilhões, o que significa uma redução de 120 milhões em relação a 2014, cerca de 2% a menos. “Tal variação não seria de se estranhar, já que as projeções de todos os setores da sociedade apontam para um ano de 2015 de maiores dificuldades na economia, se esses cortes não estivessem concentrados nas áreas sociais, especialmente em educação e assistência social”, avalia o socialista.

“O maior corte foi na rubrica ‘desenvolvimento do ensino fundamental’, que obteve um aporte de recursos da ordem de R$ 60 milhões em 2014, passando para cerca de R$ 18 milhões em 2015. Significa uma perda estratosférica de R$ 40 milhões de recursos que não mais serão destinados para o ensino fundamental, e sim para outras áreas do orçamento. Até a o esporte e a recreação das crianças sofreram cortes. Se em 2014 foram previstos R$ 12 milhões em apoio às escolas com ações esportivas e recreativas, em 2015 esse valor caiu para R$ 1,5 milhões, uma redução de 85% do recursos”, critica Hilton Coelho que é presidente da Comissão Especial de Defesa da Criança e do Adolescente da Câmara de Salvador.

Ele critica o corte em áreas fundamentais e a manutenção do investimento de R$ 6,2 milhões “no ineficiente e comprovadamente racista Programa de Alfabetização Alfa e Beto, que foi rejeitado pelo Ministério Público e pelas educadoras e educadores. As relações que a prefeitura mantém com o instituto nunca foram totalmente respondidas, pois, apesar de toda ojeriza dos profissionais de educação ACM Neto insiste em investir mal o dinheiro da educação”.

Outro dado analisado por Hilton Coelho mostra que a Fundação Cidade Mãe, voltada para o acolhimento de crianças e adolescente, perderá 80% de suas verbas. Ele considera um descaso do Executivo com a temática. “O Fundo Municipal de Defesa da Criança e Adolescente permaneceu com a praticamente o mesmo aporte financeiro de 2014, em R$ 3,4 milhões, o que é muito pouco para a necessidade da área. A conclusão que chegamos é que a crise, se ela acontecer em 2015, será absorvida pela a alimentação escolar, pela educação fundamental, pela população de rua, que terão seu orçamento minguados. Não há dúvidas para nós de que lado está o prefeito ACM Neto”, finaliza.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108862 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]