Operação Lava Jato: juiz federal condena doleira a 18 anos de prisão

Juiz Sérgio Fernando Moro condena Nelma Kodama.
Juiz Sérgio Fernando Moro condena Nelma Kodama.
Juiz Sérgio Fernando Moro condena Nelma Kodama.
Juiz Sérgio Fernando Moro condena Nelma Kodama.

O juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, condenou na quarta-feira (22/10/2014) a doleira Nelma Kodama a 18 anos de prisão em uma das ações penais da Operação Lava Jato, da Polícia Federal.

Na mesma sentença, Moro condenou sete pessoas acusadas de atuar sob o comando da doleira. Cabe recurso da decisão.

O juiz também negou pedido para que Nelma Kodama seja libertada e determinou o confisco de obras de arte e carros de luxo que foram apreendidos pela Polícia Federal na casa dela.

Nelma é considerada pelo Ministério Público Federal líder de um grupo criminoso que operava no mercado negro de câmbio, por meio de empresas fantasmas, para abastecer o esquema do doleiro Alberto Youssef, que também foi preso na Operação Lava Jato. De acordo com a investigação, a movimentação financeira atingiu cerca de R$ 103 milhões em 2012 e 2013.

*Com informações da Agência Brasil.

Leia + 

Operação Lava Jato | Juiz federal condena doleira a 18 anos de prisão

Operação Lava Jato | Alberto Youssef é absolvido do crime de lavagem de dinheiro e tráfico de drogas

Operação Lava Jato | Relator do Conselho de Ética apresenta pedido de cassação do deputado federal Luiz Argôlo

Operação Lava Jato | Contadora divulga aúdio em que advogado do deputado Luiz Argôlo oferece dinheiro por silêncio

Operação Lava Jato | Justiça Federal diz que depoimentos de Paulo Costa e Alberto Youssef foram em audiência pública

Operação Lava Jato | Juiz autoriza novas investigações na Petrobras

Operação Lava Jato | Confira vídeo com depoimento de Paulo Roberto Costa à Justiça Federal do Paraná

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 110942 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]