Na Bahia, 3,5 milhões saíram da extrema pobreza e 1,7 milhão de famílias são beneficiadas pelo programa Bolsa Família

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.
Bolsa Família permitiu que milhões de baianos deixassem a extrema pobreza.
Bolsa Família permitiu que milhões de baianos deixassem a extrema pobreza.
Bolsa Família permitiu que milhões de baianos deixassem a extrema pobreza.
Bolsa Família permitiu que milhões de baianos deixassem a extrema pobreza.

O governo da presidenta Dilma Rousseff, candidata à reeleição, tem como foco principal o atendimento à população de baixa renda, visando diminuir a pobreza extrema, garantir atendimento médico e universalizar o acesso à educação. Na Bahia, o Governo Federal tem realizado fortes investimentos na área social, com o intuito de garantir, cada vez mais, melhoria na qualidade de vida dos cidadãos.

“A gente vê hoje em dia muitas pessoas, como na minha cidade, saindo da zona de pobreza. A gente vê as pessoas nas ruas comprando alguma coisa”, exaltou Maria da Neves da Silva, moradora de Feira de Santana. “Eu mesma, há uns 15 e 20 anos, não tinha essas oportunidades. Hoje em minha casa tenho televisão, tenho as minhas coisas. Tudo programado, porque antes não tinha condições de fazer isso”, acrescentou.

Maria das Neves comemora, ainda, o ingresso dos filhos à faculdade, graças aos benefícios proporcionados pela política educacional do Governo Federal, que aumentou as oportunidades de acesso ao ensino superior.

Mais de 1,7 milhão de famílias baianas são beneficiadas pelo programa Bolsa Família, com valor médio de R$ 152,4. Com isso, desde 2011, 3,5 milhões de pessoas saíram da extrema pobreza no estado e, por mês, são destinados 732.295 benefícios de Superação da Extrema Pobreza, totalizando R$ 60,1 milhões por mês. Os baianos também são beneficiados pelo Programa Minha Casa Minha Vida, que já contratou 261.846 moradias, sendo que 113.267 já foram entregues no estado. O investimento foi de R$ 9,6 bilhões.

No âmbito da Saúde, a Bahia solicitou e recebeu 1.359 profissionais do programa Mais Médicos, que garantem atendimento em 88% do estado, em 317 municípios, para mais de 4,7 milhões de pessoas. Além disso, o estado conta com 3.776 postos de saúde em funcionamento, dos quais 1.142 foram reformados e 941 ampliados. Há, ainda, mais 908 unidades aprovadas para construção, sendo que 642 já estão em obras, 136 em ação preparatória e 130 concluídas.

O atendimento médico no estado também é realizado por meio de 19 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) que estão em funcionamento. Outras 63 estão aprovadas para construção e 31 delas já estão em obras. O programa Saúde Não tem Preço beneficiou 902.306 baianos portadores de doenças crônicas com medicamentos gratuitos, sendo 624,6 mil hipertensos; 85,5 mil diabéticos; 192,1 mil hipertensos e diabéticos; e outros 22,9 mil que sofrem de asma.

O Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) aplicou mais de R$ 853 milhões em 217.415 contratos. Além disso, 11.378 famílias recebem recursos para fomento à produção, numa média de R$ 2,4 mil por família.

Raimunda da Silva, moradora de Feira de Santana, comemora as conquistas proporcionadas pelo Governo Federal nos últimos anos. “Vim da zona rural. As pessoas agora têm seguro nas plantações. Antigamente elas trabalhavam, trabalhavam, depois perdiam tudo e ficava por isso mesmo. Melhorou muitas coisas. Agora tem transporte escolar na área rural. Ou seja, as pessoas reclamam de barriga cheia”, afirmou. Raimunda disse que, como nunca, vê aumento na qualidade de vida das pessoas. “A gente nunca viu o nível de pessoas carentes fazendo faculdade, ninguém nunca viu filho doutor, mas hoje estamos conseguindo”, exaltou.

Mais Formação Profissional

Por meio do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), foram oferecidos cursos gratuitos para 400,6 mil baianos, de 2011 a 2013. Destes, 89,4% são negros, 60,75% mulheres e 64,7% jovens.

Em todo o Brasil, até o final deste ano, serão 8 milhões de vagas para jovens e trabalhadores cursos técnicos e de qualificação profissional do programa, que terá continuidade num segundo mandato de Dilma Rousseff, com a abertura de mais 20 milhões de matrículas. “Esse é um programa pelo qual tenho um especial orgulho. Tenho dito que vamos entrar num novo ciclo de crescimento no Brasil e que as coisas estão sendo plantadas para isso”, declarou a presidenta.

Mobilidade Urbana

O governo Dilma investiu fortemente em mobilidade urbana na Bahia, para garantir melhor qualidade de vida e rapidez nos deslocamentos para a população do estado, que, com mais de 15 milhões de habitantes, é a maior da Região Nordeste e a quarta maior do Brasil. A presidenta acredita que as grandes cidades brasileiras exigem uma estrutura de transporte urbano correspondente.

Por isso, neste setor, o Governo Federal destinou R$ 7,78 bilhões à Bahia, sendo R$ 3,7 bilhões da União e outros R$ 2,2 bilhões em financiamentos. Houve também contrapartida de R$ 1,8 bilhão do estado, de municípios e de investidores privados. Foram beneficiados os municípios de Salvador, Feira de Santana e Vitória da Conquista.

Em transporte sobre trilhos, o investimento vai tornar possível a implantação de 70,2 km entre metrô, trem urbano e VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) metropolitano. No transporte sobre rodas, são 57,8 km, sendo 22km de BRT (Bus Rapid Trafic) e 27,8 km de corredores de ônibus. Foram realizadas, ainda, intervenções viárias como a implantação de sistemas de micro acessibilidade e rotas de pedestres no entorno da Arena Fonte Nova.

O primeiro trecho do metrô da capital baiana foi inaugurado em julho deste ano e tem cerca de sete quilômetros. O projeto, orçado em R$ 5 bilhões, prevê a implantação de duas linhas. Com 17km de extensão, a primeira ligará o centro e a região norte da capital. A segunda linha terá 21km e fará o transporte de usuários do aeroporto até a cidade de Lauro de Freitas (na Grande Salvador). A expectativa é a de que o metrô esteja em pleno funcionamento no ano de 2017.

A Via Expressa Baía de Todos os Santos criou rota direta entre a BR324 e o porto de Salvador, melhorando o trânsito e tornando o transporte de cargas mais rápido. São dez faixas de tráfego, sendo quatro exclusivas para veículos de carga, três túneis, 14 elevados, duas passarelas, além de ciclovia, pista de rolamento e passeios. Dos R$ 450 milhões investido na Via Expressa, R$ 408 mi são recursos federais. Entregue em novembro do ano passado, é a maior obra viária em Salvador em 30 anos e reduz em quase a metade o trajeto até o porto, o maior do Nordeste na movimentação de contêineres.

Em cidades com menos de 50 mil habitantes o governo entrega um kit de equipamentos, com máquinas que reforçam a conservação e recuperação das estradas vicinais. Para a Bahia, o governo federal entregou 1.777 equipamentos, beneficiando 397 municípios, sendo 293 afetados pela seca. Foram 397 retroescavadeiras, 397 motoniveladoras, 397 caminhões caçamba, 293 caminhões pipa e 293 pás carregadeiras, totalizando R$ 487,2 milhões em investimentos.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 122003 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.