Longa animado ‘Ritos de passagem’ é apresentado em Salvador

Cenas do filme animado 'Ritos de passagem'.
Cenas do filme animado 'Ritos de passagem'.
Cenas do filme animado 'Ritos de passagem'.
Cenas do filme animado ‘Ritos de passagem’.
Cenas do filme animado 'Ritos de passagem'.
Cenas do filme animado ‘Ritos de passagem’.
Cenas do filme animado 'Ritos de passagem'.
Cenas do filme animado ‘Ritos de passagem’.

No próximo dia 2 de outubro de 2014, quinta-feira, estreia no Circuito Sala de Arte, no Cine Vivo do Shopping Paseo Itaigara, o longa-metragem de animação baiano “Ritos de Passagem”, dirigido, roteirizado e animado por Chico Liberato. O filme teve pré-estreia realizada no último sábado, dia 27.09, na sala Walter da Silveira, nos Barris, durante a Semana do Audiovisual Baiano Contemporâneo. “Ritos de Passagem” é o segundo longa de Liberato, que é cineasta, pintor, escultor, desenhista e artista multimídia, e um dos pioneiros em filmes de animação na Bahia . O filme foi vencedor do Edital de Apoio à Produção de Obra Audiovisual de Longa-Metragem de 2008, do Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia – IRDEB, através de recursos do Fundo de Cultura da Bahia.

O longa tem como base dois personagens presentes no imaginário do sertão nordestino, O Santo e o Justiceiro, que no filme, após a morte, entram na barca de Caronte, o barqueiro do Rio da Morte, que os conduz numa reflexão sobre os atos e escolhas que cada um fez em resposta aos acontecimentos que a vida lhes reservou. O filme “Ritos de Passagem” busca remeter o público às questões mais fundamentais ao ser humano, quando na passagem da vida para a morte: o que fiz (emos), da minha (nossa) vida? Quais foram as consequências dos meus (nossos) atos?

O longa tem como público alvo jovens a partir de 12 anos de idade e adultos, tem trilha sonora original composta por João Liberato e João Omar, executada pela Orquestra Sinfônica da Bahia, e no elenco o cantor Xangai, os atores Jackson Costa, Ingra Liberato, Harildo Deda, Caco Monteiro e Marcelo Praddo. “Ritos de Passagem” já foi exibido no Anima Mundi em 2012, como convidado e foi selecionado HorsConcoursPremiere Brasil pelo Festival de Cinema do Rio de Janeiro em 2012.

Sobre Chico Liberato – Chico Liberato começou a fazer cinema na Jornada de Cinema da Bahia, para a qual fez todos os cartazes e que estão, agora, em exposição na Sala Alexandre Robatto. O organizador da Jornada, o cineasta Guido Araújo, provocou Chico Liberato a realizar um curta para apresentar no festival. Em 1972, os artistas Chico Liberato, Juarez Paraiso, Humberto Rocha e Sylvio Robatto fizeram o primeiro curta em desenho animado na Bahia: “Ementário”.

Depois vieram outros curtas de animação: “Antístrofe”, “Caipora”, “O que os Olhos Veem”, “Deus Não está Morto”, “Pedro Piedra”, “O Pedido Pax”, “Eram-se Opostos” e “Muçagambira”. Em 1985, Chico Liberato fez seu primeiro longa “Boi Arua” – o primeiro longa em desenho animado no Norte, Nordeste e Centro-Oeste do país e o quinto na historia do cinema do Brasil. Depois veio a ideia de “Rito de Passagem”. Com o fim da Embrafilme, o projeto ficou engavetado por 25 anos e, finalmente virou filme com a parceria do cartunista Antônio Cedraz, que faleceu recentemente.

Ficha técnica

Direção – CHICO LIBERATO

Roteiro – ALBA LIBERATO E CHICO LIBERATO

Empresa produtora – LIBERATO PRODUCOES CULTURAIS

Produção – CANDIDALUZ LIBERATO

Fotografia – CHICO LIBERATO, CLAUDIO GUIDO

Montagem – VLADIMIR VASCONCELOS

Música -JOAO OMAR E JOAO LIBERATO

Elenco completo (em ordem de importância)

Elenco

Jackson Costa – Alexandrino

Harildo Deda – Santo

Caco Monteiro – Quadrado / Demo

Ingra Liberato – Maria

Olney São Paulo – Caronte

Fernando Santana – Mano

Jaime Cunha – Pároco

Felipe Pires – Santo Menino

Francisco Liberato da Trindade – Alexandrino Menino

Marcelo Praddo – Pai de Alexandrino

Tina Tude – Mãe de Alexandrino

Agnaldo Lopes – Burguês e Mendigo Negro

Amós Heber – Homem briga de facão

Bira Freitas – Burguês e Mendigo Barba Longa

Bruno de Sousa – Corisco

Caíca Alves – Marido de Dona Dadivosa

Carlos Betão – Burguês e Mendigo Paletó Marrom

Cláudio de Moura – Dona Jovina

Dulce Valverde – Dona Dadivosa

Timoteo Liberato – O Anjo

Felipe Pires – Santo Menino

Goretti Teixeira – Beata

Guilherme Liberato Leindecker – Meninos da Vila

João Paulo Liberato da Trindade – Meninos da Vila

Guilherme Stadler – Homem avisa na bata de feijão

Igor Epifanio – Homem briga de facão

João Lima – Burguês e Mendigo Costeleta suíssa

Katia Leal – Burguesa e Mendiga Loira

Lindete Souza – Burguesa e Mendiga de óculos

Pisit Mota – Baixinho

Urias Lima – Burguês e Mendigo Paletó Azul
Coreografia: Flor Violeta Liberato Bartilotti

Dançarina: Dalia Helena Bartilotti

Claudiana Tavares Duarte

Casting e Preparação de Elenco de Apoio: Andrea Elia

Produção: Adriano Palma, CandidaLuz Liberato e Vladimir Vasconcelos

Assistentes de Produção: Ana Liberato, Priscila Campello e Sonia Veiga

Assistentes de Edição: Marcio Oliveira

Assistente de Arte: Adriano Palma

Storyboard: Chico Liberato, Diego Nascimento e Tiago Oliveira

Animatic: Marcio Oliveira e Vladimir Vasconcelos

Direção de Animação: Chico Liberato e Claudio Guido

Animação: Antonio Junior, Chico Liberato, Felipe Assis, Luiz Batalha, Mario Alves, Marcelo Vitz

Intervalação e Pintura: Daniel Vasques, Mauritano, Mateus Matos e Tiago Oliveira

Animação Complementar: Augusto Matos, Antonio Cassiano, Adriano Palma, Adriano Luz,Aires Machado, Claudio Guido, Daniel Vasques, Fred Fernandez, Mauritano, Mateus Matos, Tiago Oliveira

Cenários: Antonio Cassiano, Chico Liberato, Cláudio Guido, Fred Fernandez, Luiz Batalha, Og Kelmer, Rafael de Freitas

Assistentes de Cenarista: Aires Machado e Daniel Vasques

Composit: Antonio Junior, Claudio Guido, Daniel Vasques, Luiz Batalha, Marcelo Vitz, Mauritano, Tiago Oliveira

Suporte Técnico: Adriano Luz e Antonio Junior

Coordenação de Arte Final: Chico Liberato

Revisão e Finalização: Marcelo Vitz, Tiago Oliveira, Claudio Guido e Og Kelmer

Scanning: Mateus Matos

Produção de Copyright: CandidaLuz Liberato e João Liberato

Captação de Apoios: CandidaLuz Liberato, Adriano Palma, Chico Liberato e João Liberato

Captação de Recursos: CandidaLuz Liberato, Carlos Pitta e Solange Lima

Coordenação Administrativa: CandidaLuz Liberato, Ana Liberato, Adriana Barbosa e Amanda Valverde

Música Original: João Omar e João Liberato

Direção de Áudio: João Liberato

Captação de Ambiências: Luiz Oliva e João Liberato

· Captação e gravação de orquestra: Beto Santana e Vavá Furquim

· Mixagem da gravação de orquestra: Beto Santana, Vavá Furquime João Liberato

· Gravação e mixagem em estúdio: Bráulio Barral e Ramos

· Mixagem 5.1: André Sittoni

Poemas: Gil Vicente

Músicas

“Ritos”

Autor: João Omar

Regente : Joao Omar

Intérprete: Orquestra Sinfônica da Bahia

Técnicos de gravação: Beto Santana e Vavá Furquim

Mixagem: Beto Santana, João Liberato e Vavá Furquim

“Veredas”

Autor: João Omar

Regente : Eduardo Torres

Intérprete: Orquestra Sinfônica da Bahia

Vioão solo: João Omar

Técnicos de gravação: Beto Santana e Vavá Furquim

Mixagem: Beto Santana, João Liberato e Vavá Furquim

“Concerto para fagote e orquestra, Opus 148”

Autor: Ernst Widmer

Regente: Eduardo Torres

Fonograma gentilmente cedido pela Editora Paulus

“Ritos for All”

Autores: Vado / João Liberato

Sanfona: Vado

Zabumba, triângulo e agogô: Ferreti

Gravação e mixagem: Bráulio Barral e Ramos

“Xando Maracatu”

Autor: João Liberato

Escaleta: João Liberato

Alfaias, caixa, ganzá e agogô: Giba Conceição

Gravação e mixagem: Braulio Barral e Ramos

“Lament”

Autor: Anônimo (2nd/3rd c. AD)

Arranjo: João Liberato / João Omar

Violão: João Omar

Calimbas: João Liberato

Ronda: João Liberato

Fagote: Abner Silva

Gravação e mixagem: Braulio Barral e Ramos

Canções Tradicionais

Aboio em coro: Xangai

Aboio solo: Nengo (vaqueiro de Nova Redenção-Bahia)

Bata de feijão: Xangai e João Liberato

Ladainha de Nossa Senhora: Dona Roxinha (moradora de Nova Redenção-Bahia), Dona Rosa (cantiga de roda): Ingra Liberato

Senhora Santana: Dulce Valverde (voz) e UibituSmetak (rabeca)

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 111181 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]