Em Feira de Santana, poeta Antônio Ramos recebe comenda Maria Quitéria

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Reginaldo da Silva Santos.
Reginaldo da Silva Santos.
Reginaldo da Silva Santos.
Reginaldo da Silva Santos.

O professor e poeta Antônio Ramos da Silva, historicamente conhecido como Ramos Feirense, será laureado, na próxima quinta-feira (11/09/2014) com a comenda Maria Quitéria a partir das 19h30 na Câmara de Vereadores de Feira de Santana A homenagem é uma  iniciativa do vereador José Carneiro e aprovada por unanimidade entre os 21 vereadores da cidade,

Ramos Feirense trouxe muitas contribuições para o desenvolvimento da Princesa do Sertão ao longo dos seus bem vividos 85 anos. Em meados da década de 60, mais precisamente em 1966, o poeta fundou o Centro Cultural Recroeducativo Monsenhor Amilcar Marques, que até hoje funciona na capela Santa Rita de Cássia, também fundada por Ramos, localizada à rua Senador Quintino, nº 1917, no bairro Eucalipto.

O Centro, que tem biblioteca e oferece aulas de cidadania e civismo não apenas em Feira de Santana, mas também em diversos municípios baianos, realiza encontros anuais de poetas com artistas de diversos estados brasileiros como Nilton Vieira (da Cidade de Corvelo, em Minhas Gerais, onde Ramos já proferiu palestra através do Centro Cultural).

Há 22 anos, Ramos organizou o bicentenário de nascimento da heroína que denomina a comenda que receberá na noite da próxima quinta-feira. Na época (1992) o poeta conseguiu congregar caravanas de Lajes, em Santa Catarina, cidade onde tem uma escola com o nome da heroína feirense. Também contou com caravana de Santo Amaro da Purificação, Carro Alegórico de Cachoeira, Porto Seguro e diversas outras cidades baianas. Além das caravanas, o desfile cívico do bicentenário de Maria Quitéria também contou com a participação das Forças Armadas e da Polícia Militar da Bahia.

“Tudo isto foi por amor”, disse o poeta que escreveu e musicou um hino especificamente para homenagear Maria Quitéria. “Eu sempre a admirei por sua história de vida, pelo seu destemor e por sua luta em defesa da emancipação. Tenho uma forte ligação com seus principais ideais tanto é que a nossa Fundação se preocupa até os dias atuais em desenvolver aulas de civismo e cidadania ativa”, disse Ramos Feirense, que também é membro-fundador da Academia Feirense de Letras e aluno-fundador do Colégio General Osório.

Quanto à concessão da honraria, Ramos agradece aos vereadores da Câmara por reconhecerem seu valor e sua contribuição para manter acesa a chama da tradição cultural de Feira de Santana. “Estou lisonjeado com a forma que estão me tratando. A entrega desta comenda é um zelo pela memória viva da nossa cidade”, disse o poeta octogenário.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113513 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]