Eleições 2014 – Bahia | Durante debate em Feira de Santana, Lídice da Mata diz que é terceira via na disputa eleitoral e crítica governos do PT e do DEM

Lídice da Mata: "No governo do DEM, a criminalidade aumentou em 87%".
Lídice da Mata: "No governo do DEM, a criminalidade aumentou em 87%".
Lídice da Mata: "No governo do DEM, a criminalidade aumentou em 87%".
Lídice da Mata: “No governo do DEM, a criminalidade aumentou em 87%”.

A candidata ao Governo do Estado pelo PSB, Lídice da Mata, colocou-se como terceira via na disputa eleitoral e distribuiu críticas severas aos governos do DEM e do PT, durante debate realizado na Rádio Povo, de Feira de Santana, nesta terça-feira (23/09/2014). Ela disse que os dois partidos não conseguiram resolver os principais problemas da população baiana, como saúde, segurança e educação.

“A mudança não é a volta ao passado do DEM fujão, cujo candidato não veio a este debate, nem é a continuidade de um governo que não levou adiante seus principais compromissos. A mudança é Lídice no governo, Eliana no Senado e Marina Silva na Presidência da República”, alfinetou.

Os candidatos Paulo Souto (DEM) e Renata Mallet (PSTU) não compareceram ao debate. A ausência do ex-governador, porém, foi a mais comentada, sobretudo por Rui Costa, do PT, que em praticamente todas as intervenções aproveitou para criticar o adversário.

Lídice questionou a política de segurança pública do atual governo, segundo ela, uma mera repetição do anterior. Ela perguntou a Rui Costa onde a atual administração teria errado, mas o petista preferiu desviar da pergunta e não dar uma resposta direta.

A candidata do PSB foi à réplica: “O candidato não respondeu à pergunta sobre onde foi o erro. No governo do DEM, a criminalidade aumentou em 87% e no atual, cresceu mais 72%. O erro foi que o PT repetiu a política de segurança do DEM e investiu apenas na vertente do policiamento ostensivo, que também é importante, mas não investiu em uma política social, no investiu no diálogo com as polícias, nem em educação, com escolas de tempo integral”.

Propostas – No âmbito das propostas, uma das novidades apresentadas por Lídice no debate foi a ideia de promover a agricultura familiar por meio das compras governamentais. “Vamos implementar um modelo de sistema de compras da agricultura familiar, garantindo que a merenda para a alimentação dos alunos nas nossas escolas em tempo integral seja comprada de agricultores familiares”, sugeriu. Ela ainda ressaltou a agricultura familiar como uma prática sustentável, que tem afinidade com o programa nacional do PSB, no qual a sustentabilidade ambiental é um dos principais pontos.

Lídice também destacou a atual crise vivida pelo Hospital Clériston Andrade, de Feira de Santana, e prometeu construir um novo hospital e uma nova maternidade no município. “O Clériston Andrade atende a 16 municípios, o correspondente a mais de 1,5 milhão de pessoas, mas se encontra numa grande crise e não tem capacidade de atender toda essa população”, explicou;

Ela criticou os governos passados e disse que a educação será a prioridade de sua gestão. “Herdamos uma herança maldita na educação, que vem do tempo do DEM e que o PT não conseguiu superar: baixo índice de desenvolvimento da educação básica, grande evasão escolar e grande repetência”, atacou, antes de apresentar as propostas para a área. “O nosso foco será dar ao colégio de ensino médio a prioridade das nossas ações, construindo 320 colégios em tempo integral em quatro anos.

Lídice pede o voto em ‘trio de mulheres’ para reforçar combate à corrupção 

A candidata a governadora Lídice da Mata (PSB) defendeu o voto no “trio de mulheres” para reforçar o combate à corrupção na Bahia e no Brasil, melhorar a prestação dos serviços públicos e assegurar qualidade de vida à população. “Se você quer mudança, vote em mim para governadora, em Marina Silva para presidente da República e em Eliana Calmon para o Senado”, pediu, em entrevista à Rádio 100, de Salvador, nesta terça-feira (23).

Lídice voltou a defender a reforma política e a fazer críticas ao atual modelo de campanha eleitoral que, segundo ela, permite a influência do poder econômico sobre os resultados da eleição.

“Essa ideia de que só se elege quem tem dinheiro tem ficado mais forte a cada ano. Quando me elegi prefeita de Salvador, não precisei gastar nem R$ 1 milhão. Hoje, fala-se que é necessário gastar de R$ 5 milhões a R$ 10 milhões para eleger um deputado federal”, criticou. “Esse modelo é injusto, porque favorece quem tem mais dinheiro e quem já está no poder”, afirmou.

A candidata também reafirmou seu compromisso de fazer uma “revolução na educação baiana” e disse que pretende criar na Bahia a maior rede de escolas de ensino médio em tempo integral do país. “Minha meta é implantar 320 escolas de tempo integral ao longo dos quatro anos de meu mandato e já fiz os cálculos: para isso, preciso de R$ 55 milhões por ano, o que cabe no orçamento do Estado para a educação”, disse.

A segurança pública também foi pauta da entrevista. Lídice fez uma referência ao desespero das famílias baianas gerado pela violência. “Quando um filho sai, o pai e a mãe ficam apreensivos, com medo de acontecer algo com ele, por conta da insegurança”, afirmou. “Para mudar essa situação, quero implantar o modelo de Pacto Pela Vida adotado em Pernambuco e que conseguiu reduzir a criminalidade naquele estado”, completou.

Na área de saúde, Lídice prometeu ampliar a oferta de leitos hospitalares, construindo hospitais para atendimento regional. “Esses hospitais serão construídos nas cidades-polo de cada região e serão dotados da infraestrutura necessária para prestar serviços de qualidade à população”, explicou.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 112705 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]