Prefeitura de Feira de Santana emite nota sobre contratação de novo aterro sanitário

Gestão do prefeito José Ronaldo de Carvalho pode ser enquadrada na Lei de Improbidade Administrativa em decorrência das constantes suspensões judiciais por vícios em licitações.Gestão do prefeito José Ronaldo de Carvalho pode ser enquadrada na Lei de Improbidade Administrativa em decorrência das constantes suspensões judiciais por vícios em licitações.
Gestão do prefeito José Ronaldo de Carvalho pode ser enquadrada na Lei de Improbidade Administrativa em decorrência das constantes suspensões judiciais por vícios em licitações.

Gestão do prefeito José Ronaldo de Carvalho pode ser enquadrada na Lei de Improbidade Administrativa em decorrência das constantes suspensões judiciais por vícios em licitações.

A Prefeitura de Feira de Santana emitiu nota, ontem (07/07/2014), oportunidade em que informa que contratou o aterro da Cavo Serviços e Saneamento AS para recepcionar e tratar os resíduos do município. O contrato foi realizado em caráter emergencial, sendo o terceiro contrato que a administração do prefeito José Ronaldo de Carvalho (DEM) celebra nesta modalidade. Todos os contratos emergenciais foram firmados em decorrência das licitações lançadas pela prefeitura apresentarem vícios legais, o que motivou o poder judiciário local a decretar a suspensão dos processos licitatórios.

A sequência de determinações judiciais de suspensão dos processos licitatórios referente aos serviços de aterro sanitário pode gerar graves problemas jurídicos para o prefeito, no âmbito do Tribunal de Contas do Município e do Ministério Público, através da promotoria de improbidade administrativa. Compete aos órgãos de controle do Estado verificar se efetivamente o município promoveu tomadas de preços e expediu cartas convite com a finalidade de dar transparências a estas contratações. Também, parece no mínimo estranho que um novo aterro tenha sido outorgado sem que um amplo debate com a sociedade fosse feito, não se sabe se quer se ocorreu audiência pública para debater a implantação do aterro.

Reputação desconstruída

Ao longo da carreira política, Ronaldo construiu fama de bom gestor, mas, vários episódios e o posicionamento de uma impressa crítica começam a desconstruir está imagem. O prefeito enfrenta problemas em vários setores da sociedade, a exemplo da organização espacial, transportes, saúde, educação, e meio ambiente, além de uma Ação Penal no âmbito do Tribunal de Justiça da Bahia, que tem como autor o Ministério Público. O conjunto de erros cometidos ao longo de mais de uma década como gestor de Feira de Santana sopesam contra o alcaide.

O criador está diante da criatura, ou seja, Ronaldo enfrenta os problemas que ele próprio criou, ou permitiu que se desenvolvessem, ou simplesmente foi incapaz de resolver ao longo dos anos como gestor de Feria de Santana. Comparativamente, municípios do porte socioeconômico de Feira de Santana apresentam padrões de desenvolvimento com melhor resultado, proporcionando a construção de uma sociedade equilibrada, com melhor padrão socioeconômico e ambiental para os cidadãos, um exemplo disto é o município de Aracaju.

Reportagens especiais

O Jornal Grande Bahia dará início, nos próximos dias, a uma série de reportagens cujo tema é ‘Feira de Santana a cidade desconstruída’. As reportagens vão evidenciar através de fotografias e análises do cientista social Carlos Augusto, diretor e editor do Jornal Grande Bahia, como a incúria na gestão municipal tem degenerado a vida em comunidade, resultando em baixos padrões de desenvolvimento socioeconômico.

Para cada reportagem produzida será protocolado uma denúncia no Ministério Público Estadual, e ou no Ministério Público Federal. A atitude busca preservar a autonomia intelectual do jornalista e do veículo de comunicação, uma vez que pessoas e empresas ligadas ao prefeito José Ronaldo de Carvalho, além do próprio prefeito, tentarem ao longo dos últimos anos, através do poder judiciário, criminalizar os atos verbais do intelectual Carlos Augusto, e o fechamento do jornal.

É importante alertar que o jornalista Carlos Augusto Oliveira da Silva foi agredido quando se encontrava nas instalações do Fórum Desembargador Filinto Bastos, em Feira de Santana, e que empresários o ameaçaram de morte, além de ter sido alertado, por amigos, que corre risco de morte, caso dê continuidade as reportagens. Uma lista com os nomes dos envolvidos foi entregue aos membros da família, e será divulgada caso a integridade física do jornalista seja atingida.

O jornalista destaca que ameças e tentativas de intimidação, além de esdrúxulos processos judiciais não o deterão, porque tem a Lei, a sociedade e documentos que comprovam cada uma das afirmações levantadas nas matérias. Carlos Augusto lembra que como Mestre em Ciências Sociais pós-graduado em uma universidade federal (UFRB), possuí a competência técnica e intelectual para proceder as análises, e que não aceitara a continua degradação socioambiental de Feira de Santana, cidade em que nasceu.

“O servidor público, seja do poder executivo, legislativo ou judiciário que compactuar com crimes ou tentar utilizar das prerrogativas do cargo para tentar cercear a liberdade de expressão, do jornalista e do veículo, será denunciado.”, alerta Carlos Augusto. Lembrando que o poder da República reside no povo, e que a liberdade de imprensa é indissociável da democracia. “Atentar contra a liberdade de imprensa é destruir um dos pilares da democracia. Somos defensores dos direitos humanos, por conseguinte, das liberdades e garantias do Estado Democrático de Direito.”, finaliza.

Confira o teor da nota da PMFS

Licença ambiental de Aterro Sanitário está em dia

O aterro sanitário, que pertence à Cavo Serviços e Saneamento AS, para onde estão sendo destinados o lixo domiciliar, público, das unidades de saúde e o entulho misto – que resulta da limpeza das ruas, tem todas as licenças ambientais exigidas pelos órgãos de fiscalização.

A empresa vai operar provisoriamente o sistema durante seis meses, a contar do dia 2 de julho. O contrato é emergencial e pode ser suspenso caso a Justiça entenda que a licitação deve ser realizada pela Prefeitura de Feira de Santana.

De acordo com o engenheiro da Cavo, Marco Aurélio, a licença emitida pelo Inema (Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos), do governo do estado, por ser a primeira vez, tem validade de um ano. “Temos estrutura para receber o material e atendemos o que determina a legislação ambiental”.

O diretor do Departamento de Limpeza Pública, Antônio Rosa, ratifica que a operação do aterro foi liberada tanto pelo órgão estadual como o municipal. “Todas as licenças ambientais estão em dia”.

Prefeitura Municipal de Feira de Santana, 7 de julho de 2014.

Baixe

Relatório da BIOAGRI assinado por Juliana Bombasaro

Conjunto de documentos referentes ao licenciamento da Sustentare – Portaria nº 6898

Relatório de Fiscalização Ambiental do INEMA de n° 1075, referente a identificação de crime ambiental cometido pela Sustenare, encaminhado pelo Ministério Público à Justiça.

Documentos do INEMA referentes a Sustentare Serviços Ambientais S/A.

Portaria 6898 emitida pelo INEMA concede LO a Sustentare, e autoriza a contaminação do Riacho das Três Panelas e do Rio Jacuípe.

Diário Oficial do Município de Teresina, edição 1623 que trata sobre a Sustentare Serviços Ambientais S. A.

Decisão do juiz Gustavo Rubens Hungria contra a PMFS proferida em 25 de junho de 2014

Lei de Improbidade Administrativa, Lei nº 8.429, de 2 de junho de 1992

Leia +

Prefeitura de Feira de Santana emite nota sobre contratação de novo aterro sanitário

Máfia do lixo | Município de Teresina “certifica” a Sustentare Serviços Ambientais como empresa inidónea

Feira de Santana – Máfia do lixo | Sustentare emite nota onde nega envolvimento com contaminação do riacho das Panelas

Feira de Santana – Máfia do lixo | Presidente da Comissão de Meio Ambiente da ALBA convoca audiência pública para debater licença ambiental da Sustentare

Feira de Santana – Máfia do lixo | Laudo técnico anexado ao processo de licenciamento da Sustentare pelo INEMA aponta para descumprimento de norma do CONAMA

Máfia do Lixo | Ministério Público apresenta prova de crime ambiental cometido pela Sustentare em Feira de Santana, enquanto INEMA autoriza contaminação do rio

Prefeitura de Feira de Santana emite nota sobre suspensão judicial das operações do aterro da Sustentare

Justiça determina à imediata suspensão das atividades do aterro da Sustentare em Feira de Santana

Condema conhece funcionamento do Aterro Sanitário de Feira de Santana

Vereador levanta dúvidas sobre licitação da coleta de lixo de Feira de Santana

Máfia do lixo | Membro do Conselho do Meio Ambiente de Feira de Santana diz que licenciamento do aterro da Sustentare é irregular

Em Feira de Santana, secretário Roberto Tourinho e procurador Carlos Lucena são denunciados por sonegar informações, e Conselho Superior do MP é notificado

Máfia do lixo | Sustentare emite nota sobre atuação da empresa em Feira de Santana onde afirma que matérias do JGB são infundadas e promovidas por concorrentes

Máfia do lixo | Juiz determina suspensão de licitação milionária da prefeitura de Feira de Santana argumentando vícios e indícios de favorecimento

Máfia do lixo | Lançado pela Prefeitura de Feira de Santana, edital de R$ 129 milhões possui vícios, indícios de favorecimento e traz prejuízos a trabalhadores

Secretaria Estadual do Meio Ambiente da Bahia emite nota sobre matéria do JGB em que aponta envolvimento de Eugênio Spengler com a Sustentare

Máfia do lixo | Documento comprova envolvimento do secretário do meio ambiente da Bahia, Eugênio Spengler, com a empresa Sustentare, em Feira de Santana

Máfia do lixo | Parte da população feirense respira, nas noites e madrugadas, os fétidos odores do lixo que ela própria produz

Denúncia de crime ambiental envolve ‘máfia do lixo’ em Feira de Santana. Segundo fontes, organização atuou até mesmo dentro do MP

Vereador feirense Pablo Roberto critica licitação para coleta e tratamento de lixo

Prefeitura de Feira de Santana emite nota sobre suspensão da milionária licitação do serviço de limpeza pública

Vice-líder do governo José Ronaldo esclarece suspensão de processo licitatório para contratação de empresa de limpeza pública de Feira de Santana

INEMA deverá apurar denúncia contra empresa Sustentare, afirma vereador feirense Marcos Lima

Deputado Leur Lomanto Jr. destaca necessidade de fiscalização da Lei de Resíduos Sólidos

Brasil precisa investir R$ 6,7 bilhões para dar fim adequado a resíduos sólidos, diz associação

Em Feira de Santana, Movimento Água é Vida faz acordo judicial com a Sustentare e Ministério Público é chamado a opinar

Aprovado requerimento que solicita informações sobre chorume retirado do aterro sanitário da Sustentare em Feira de Santana

Após denúncias publicadas pelo Jornal Grande Bahia sobre problema do aterro as Sustentare, Câmara de Vereadores de Feira de Santana convoca audiência pública

Documentos comprovam que Sustentare operou em Feira de Santana aterro com licença operacional vencida e irregular

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Redação do Jornal Grande Bahia
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]