A bola de fogo

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
A Bola de fogo
A Bola de fogo
A Bola de fogo

Uma bola de fogo cruzou o céu da Bahia, entrando pelo sertão. Ao passar por Itaberaba, tingiu de loiro os pentelhos da mulher do vereador fanfarrão e, também, queimou os últimos fios de cabelos do meu, tão usado, “culhão”. Não se sabia se era fogos de artifício, alma penada ou vulcão e, dona Cleonice, bradou: valha-me Deus, Nossa Senhora, será o fim do mundo ou os sinais da consumação?

Mais que ligeiro, o médium Apolônio decifrou: Vixe Maria!!! Isso é o resultado de tanta putaria, que existe hoje em dia. As culpadas são “umas minhas tias”.

Caiu em Santo Antonio de Jesus – Credo em Cruz, Saravá meu Pai, correrei bem ligeira senão meu penteado se desfaz – disse “Zete Cabelo Verão”, sentindo dores na coluna, nas pernas e naqueles seios que parecem “dois mamão”.

A Bola de Fogo ao cair, abriu um tremendo buraco no chão e na cabeça dos sonhadores. Os profetas Apocalípticos, Samuel e Pedro, que bebem que não é brinquedo, logo “ladainharam” a respeito do ocorrido, dizendo que um ser bem comprido, com corpo de homem, cabeça de leão e orelhas de elefante, saiu do meio do fogo e, em poucos instantes, sugou o sangue e as vísceras dos animais que estavam na pastagem, pegou o restante dos bovinos, caprinos e suínos, os colocou em uma carruagem que, na velocidade de um cometa, foi para um bem distante planeta.

Não concordando com o relato, informou o velho Renato – “os homens” que a Bola de Fogo vieram buscar, voltaram sem nada encontrar!

Vixe Maria, mãe de Deus – rosna o Antonio Brito – já roubaram até o meteorito! Neste dia foi uma tremenda confusão. Saiu até na televisão!!!

Sempre torcendo por você e para que a “Bola de Fogo” caia em sua cabeça, vamos em frente que atrás vem gente.

Banner do Governo da Bahia: Campanha 'Aqui é trabalho', veiculada nesta sexta-feira (04/11/2021).
Sobre Alberto Peixoto 488 Artigos
Antonio Alberto de Oliveira Peixoto, nasceu em Feira de Santana, em 3 de setembro de 1950, é Bacharel em Administração de Empresas pela UNIFACS, e funcionário público lotado na Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia, atua como articulista do Jornal Grande Bahia, escrevendo semanalmente, é escritor e tem entre as obras publicadas os livros de contos: 'Estórias que Deus Duvida', 'O Enterro da Sogra, 'Único Espermatozoide', 'Dasdores a Difícil Vida Fácil', participou da coletânea 'Bahia de Todos em Contos', Vol. III, através da editora Òmnira. Também atua incentivador da cultura nordestina, sendo conselheiro da Fundação Òmnira de Assistência Cultural e Comunitária, realizando atividades em favor de comunidades carentes de Salvador, Feira de Santana e Santo Antonio de Jesus. É Membro da Academia de Letras do Recôncavo (ALER), ocupando a cadeira de número 26. E-mail para contato: [email protected] Saiba mais sobre o autor visitando o endereço eletrônico http://www.albertopeixoto.com.br.