Revista Bahia Oportunidades destaca crescimento industrial de Feira de Santana e implantação do CD do Grupo Boticário em São Gonçalo

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Capa e editorial da Revista Bahia Oportunidades edição de maio e junho de 2014.
Capa e editorial da Revista Bahia Oportunidades edição de maio e junho de 2014.
Capa e editorial da Revista Bahia Oportunidades edição de maio e junho de 2014.
Capa e editorial da Revista Bahia Oportunidades edição de maio e junho de 2014.
Revista Bahia Oportunidades edição de maio e junho de 2014 foi ilustrada com imagens aéreas do jornalista Carlos Augusto e aponta crescimento econômico da Região Metropolitana de Feira de Santana.
Revista Bahia Oportunidades edição de maio e junho de 2014 foi ilustrada com imagens aéreas do jornalista Carlos Augusto e aponta crescimento econômico da Região Metropolitana de Feira de Santana.
Projeção gráfica com os principais investimentos industriais em Feira de Santana e região.
Projeção gráfica com os principais investimentos industriais em Feira de Santana e região.

A  Secretaria da Indústria Comércio e Mineração do Estado da Bahia (SICM), através da publicação da revista Bahia Oportunidades (edição de maio e junho de 2014), destaca o crescimento industrial de Feira de Santana com a implantação da Placo, Tama e Atento além da modernização e ampliação da Belgo. Também foi divulgada pela revista a inauguração do Centro de Distribuição do Grupo O Boticário, localizado no município de São Gonçalo dos Campos. Neste aspecto, o editorial comete o grosseiro erro ao atribuir o CD do O Boticário ao município de Feira de Santana, erro corrigido na matéria publicada na página 31, com título ‘Perto do Mercado Consumidor’, oportunidade em que é devidamente registrado que o Centro de Distribuição está localizado em São Gonçalo dos Campos.

Crescimento econômico

A capa da revista é dedicada ao crescimento econômico da Região Metropolitana de Feira de Santana, comparado com os indicadores de crescimento econômico da Ásia. No editorial a revista sintetiza: “esqueça o lugar-comum: investir em Feira de Santana é realmente um negócio da China. Basta checar os números do crescimento da Princesinha do Sertão – entre 2007 e 2011, a expansão econômica foi de 11% ao ano, enquanto no gigante asiático o índice chegou a 10,5% no mesmo período. Feira cresce em ritmo forte no comércio, nos serviços e, sobretudo, na indústria. Empresas como Placo, Belgo, Tama, Atento e Boticário, referências em seus setores, elegeram a segunda maior cidade do Estado para sediar investimentos de grande porte. A Princesa do Sertão agora tem a voracidade do dragão chinês.”.

Política industrial

O Governo da Bahia demonstra atenção com a política industrial na região. O diretor geral do Centro Industrial do Subaé (CIS), Jairo Miranda, pontua que o crescimento está sendo regionalizado, com investimentos ocorrendo simultaneamente em vários municípios sob a jurisdição do CIS.

No sentido inverso, a prefeitura de Feira de Santana perde captação de novos empreendimentos, a exemplo do CD da Le Biscuit, implantado em Camaçari. A empresa surgiu em Feira de Santana e, é uma das maiores do setor no Nordeste.

O crescimento industrial de Feira de Santana está ancorada em políticas gestadas por João Durval Carneiro (atual Senador da República pelo PDT), estas políticas surgiram nos anos de 1970 e 1980. Lamentavelmente, a falta de um plano de desenvolvimento metropolitano e municipal, aliada a falta de replanejamento industrial têm provocado graves transtornos para os que investem no município, a exemplo de indústrias que dividem espaços com habitações domiciliares, além da recente oneração do setor produtivo, com a substantiva ampliação da cobrança do valor do IPTU.

Publicação

A revista dedicou 32 páginas de conteúdo sobre o processo de crescimento industrial da Região Metropolitana de Feira de Santana, ilustrado nas páginas 8 e 9, através de gráfico, os principais investimentos em curso.

A publicação também utiliza diversas imagens aéreas produzidas pelo jornalista Carlos Augusto, e publicadas com exclusividade pelo Jornal Grande Bahia. Lamentavelmente, além de não requisitarem o direito de uso das imagens, deixaram de creditar a autoria das imagens no expediente da revista.

Baixe

Revista Bahia Oportunidades edição de maio e junho de 2014

Sobre Carlos Augusto 9707 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).