Em clima de confraternização, Brasil e Croácia abrem a Copa do Mundo 2014 na Arena Corinthians

Presidenta Dilma Rousseff durante Apresentação oficial da Taça da Copa do Mundo da FIFA 2014.
Presidenta Dilma Rousseff durante Apresentação oficial da Taça da Copa do Mundo da FIFA 2014.
Presidenta Dilma Rousseff durante Apresentação oficial da Taça da Copa do Mundo da FIFA 2014.
Presidenta Dilma Rousseff durante Apresentação oficial da Taça da Copa do Mundo da FIFA 2014.

A espera finalmente acabou! Chegou o dia da abertura da Copa do Mundo da Fifa Brasil 2014! Nesta quinta-feira (12/06/2014), às 17h, a Seleção Brasileira entra em campo e enfrenta a Croácia na Arena Corinthians, em São Paulo.

Antes de a bola rolar, um grande espetáculo promete emocionar os cerca de 61 mil fãs que estarão no estádio, além dos milhares que acompanharão a cerimônia de abertura pela televisão.

Os torcedores podem chegar cedo: os portões serão abertos às 13h e o show começará às 15h15. Dançarinos, capoeiristas, ginastas, entre outros artistas farão uma apresentação de cerca de 25 minutos. Mais de 600 bailarinos entrarão em campo antes dos jogadores para mostrar a diversidade do País anfitrião. Além disso, Cláudia Leitte, Jennifer Lopez e Pitbull interpretarão a canção oficial da Copa: “We Are One (Ole Ola)”.

Reencontros

Brasileiros e croatas já se enfrentaram há oito anos, no dia 13 de junho de 2006, pela partida de abertura do Grupo F na Alemanha. A Seleção teve trabalho diante de uma formação bastante técnica e precisou se contentar com um gol de Kaká antes do intervalo para estrear com vitória em Berlim.

Embora o Brasil tenha renovado inteiramente o seu elenco desde então, entre os 23 jogadores da Croácia há dois que participaram daquele encontro: o goleiro Stipe Pletikosa e o capitão Darijo Srna. Além disso, Niko e Robert Kovac também estavam lá. O técnico de 42 anos, que disputou 83 jogos com a camisa croata, substituiu Igor Stimac auxiliado pelo irmão em outubro de 2013.

A hora e a vez da tecnologia

A tecnologia da linha do gol será empregada pela primeira vez em Mundiais em 2014. O sistema GoalControl-4D possui 14 câmeras de alta velocidade instaladas ao redor do campo, sendo sete apontadas para cada goleiro. A unidade central de tratamento envia um sinal de rádio criptografado para o relógio do árbitro em menos de um segundo para indicar se a bola cruzou a linha por meio de uma vibração e um símbolo visual.

Legado

Os 12 estádios que receberão as 64 partidas do torneio já foram testados. Metade das arenas foi inaugurada entre 2012 e 2013 para receber a Copa das Confederações e os outros seis palcos receberam jogos-teste neste ano.

Os complexos apresentam diversas novidades que aumentam o padrão de segurança e conforto para torcedores, delegações e imprensa. As medidas de sustentabilidade adotadas nas construções e operações das arenas servirão como referência, inclusive, para os próximos mundiais da Fifa.

Mas os ganhos de sediar um evento desse porte não ficam só nos estádios. A escolha do Brasil para sediar esse mega evento deixará para toda a população brasileira um legado cheio de avanços na infraestrutura, mobilidade urbana, segurança pública, economia, turismo, emprego, entre outros setores.

Confira uma lista de dez fatos curiosos sobre o Mundial que será realizado no Brasil

1. Projeto Andar de Novo: pela primeira vez na história um paraplégico vai dar o pontapé inicial na Copa do Mundo da Fifa Brasil de 2014 com a ajuda de um exoesqueleto. O projeto, capitaneado pelo neurocientista Miguel Nicolelis, está concluído.

2. Participação de oito campeões mundiais: com a última conquista da Espanha, a Copa do Mundo no Brasil vai reunir oito campeões mundiais: Brasil, Uruguai, Inglaterra, Argentina, Alemanha, França, Itália e Espanha.

3. Copa da diversidade: estudantes de escolas públicas que participam do Programa Mais Educação estão recebendo 48 mil entradas para os jogos da Copa. Outros 2 mil ingressos são distribuídos às populações indígenas por meio da Fundação Nacional do Índio (Funai) e do Comitê Intertribal.

4. Bósnia e Herzegovina: pela primeira vez a seleção da Bósnia vai disputar uma Copa do Mundo. Ela estará no Grupo F, ao lado de Argentina, Irã e Nigéria.

5. Fortaleza vai receber dez títulos mundiais: o estádio Castelão vai sediar partidas de Brasil, Alemanha e Uruguai. Somados, são dez títulos mundiais em campo.

6. Investimentos que ficam no País: R$ 17, 6 bilhões em investimentos para a Copa do Mundo são para obras de infraestrutura e melhorias que ficarão no País. São investimentos em estações de metrô, terminais de integração, BRTS, VLTs, novas vias urbanas, investimentos em segurança, telecomunicações e turismo.

7. Três campeões mundiais no mesmo grupo: o grupo da morte desta Copa é formado por Uruguai, Inglaterra e Itália. São sete títulos mundiais, além da Costa Rica, disputando duas vagas pelo Grupo D.

8. Estádios sustentáveis: os 12 estádios da Copa preencheram os requisitos para conseguir o selo verde de sustentabilidade. O Castelão e a Fonte Nova já têm a certificação LEED.

9. Seleção de novatos: nenhum jogador da Seleção Brasileira é campeão do mundo.

10. Estatística a nosso favor: como lembrou David Luiz no coletivo da Seleção, Itália e Alemanha jogaram duas Copas em casa, ganharam uma e perderam outra. Como o Brasil já perdeu uma Copa em casa, em 1950, chegou a vez de sairmos vencedores.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 114880 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.