Governo deve anunciar aumento de biodiesel no óleo diesel

Gráfico comparativo sobre desempenho de combustíveis.
Gráfico comparativo sobre desempenho de combustíveis.
Gráfico comparativo sobre desempenho de combustíveis.
Gráfico comparativo sobre desempenho de combustíveis.

A produção e o desempenho do biodiesel foram discutidos por especialistas e parlamentares. Os dois lados ainda esperam novos aumentos na mistura de biodiesel no combustível.

Nesta quarta-feira, o governo deve editar uma medida provisória aumentando a mistura de biodiesel ao diesel de 5% para 6% a partir de julho, e 7% a partir de novembro. O anúncio foi feito pelo deputado Márcio Macedo (PT-SE), que coordenou, nesta terça-feira, um seminário sobre o programa do biodiesel na Comissão de Meio Ambiente da Câmara dos Deputados. O biodiesel brasileiro é obtido principalmente pelo processamento do óleo de soja.

O presidente da Diretoria Executiva da União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene (Ubrabio), Odacir Klein, afirma que um dos fatores que pesou na decisão foi o fato de que hoje o diesel está mais caro do que o biodiesel. Até então, a resistência em relação ao aumento da mistura era o medo de que ela pudesse elevar a inflação.

Novos índices

No seminário, a Ubrabio defendeu mais rapidez no aumento da mistura para que ela chegue a 20% pelo menos nas regiões metropolitanas. O setor hoje, segundo a entidade, tem muita capacidade ociosa e a falta de uma perspectiva de longo prazo inibe os investimentos.

Klein, porém, acredita que o momento é de assegurar as conquistas. “As entidades continuarão pleiteando. Agora, se nós das entidades misturarmos um avanço com o pedido de 20% e procurarmos explicação porque isso não ocorreu ainda, no meu entendimento nós estaremos dando um tiro no pé.”

O deputado Márcio Macedo defende a mistura de 10% para 2020. “O setor teve um boom em 2008/2010 e depois teve uma queda que tem consequências na cadeia produtiva do biodiesel e no processo de diminuição dos gases de efeito estufa, que são as metas brasileiras voluntárias para serem cumpridas”, lembra o parlamentar.

“Essa retomada é muito importante do ponto de vista ambiental e do ponto de vista econômico para o Brasil. Eu espero que essa retomada possa seguir a velocidade necessária para que a gente possa chegar em 2020 com B10 [diesel com 10% de biodiesel].”

Óleo de cozinha

O setor afirma que o biodiesel reduz a poluição do ar em 70% e oferece um destino para a reciclagem de materiais. Segundo Odacir Klein, o sebo bovino é 20% do processo e o óleo de fritura, 1%.

Os participantes do seminário foram unânimes em defender uma política nacional de educação e incentivos para a coleta do óleo de cozinha usado. Segundo o pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Rossano Gambetta, cada litro de óleo de fritura contamina 25 mil litros de água.

Em Brasília, a Embrapa e a Caesb, que é a companhia de saneamento local, estão trabalhando na implantação de uma usina de biodiesel vinculada às estações de tratamento de água.

*Com informações de Agência Câmara.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108728 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]