Deputada Graça Pimenta cobra do Governo da Bahia a regularização na distribuição de medicamento para doenças pulmonares graves

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Deputada Graça Pimenta critica política de saúde do Governo da Bahia.
Deputada Graça Pimenta critica política de saúde do Governo da Bahia.
Deputada Graça Pimenta critica política de saúde do Governo da Bahia.
Deputada Graça Pimenta critica política de saúde do Governo da Bahia.

Notícias que abordam um problema enfrentado pelos portadores da DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica), divulgadas nesta terça-feira (06/05/2014) em diversos veículos de comunicação, chamaram a atenção da deputada estadual Graça Pimenta (PMDB). As informações dão conta de que tais pessoas têm sofrido com a falta de medicamentos em diversos postos da Bahia.

De acordo com a Associação Baiana dos Portadores da Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica, há cerca de quatro meses os locais de distribuição não fornecem os medicamentos e, diante dos fatos, já foram feitas denúncias ao Ministério Público Federal e ao Estadual. Em Salvador, por exemplo, somente no Hospital Santa Izabel existem 600 pacientes cadastrados para receber atendimento pelo SUS, todos dependentes de tais medicamentos (como Brometo de Tiótropio, Formoterol, Fluticasona, Salmeterol e Budesonida).

A profissional de saúde e vice-presidente da Comissão de Saúde e Saneamento da Assembleia Legislativa (AL) considera a situação grave e destaca a importância da resolução deste problema brevemente, cobrando medidas eficazes. “Uma pesquisa intitulada Revelar, que traça o perfil dos portadores da DPOC, aponta que a enfermidade respiratória atinge seis milhões de pessoas no Brasil e aproximadamente 480 mil na Bahia. O estudo mostra ainda que cerca de 37 mil brasileiros morrem vítimas da doença por ano, o equivalente a quatro mortes por hora. A falta dos medicamentos afeta a qualidade de vida dos portadores da DPOC, que muitas vezes não conseguem respirar direito, além de custar caro para os mesmos caso necessitem comprar – são cerca de R$500,00. Por isso, faz-se necessário que os poderes públicos se mobilizem e medidas eficazes sejam tomadas prontamente para que tais pessoas não sofram ainda mais com a falta destes remédios”, pontua Graça Pimenta.

A DPOC é um espectro de doenças que engloba enfisema pulmonar e bronquite crônica. Trata-se de uma doença geralmente progressiva e irreversível que se caracteriza pela obstrução das vias aéreas e diminuição do fluxo aéreo expiratório. Ela se caracteriza pela presença de sintomas crônicos como tosse, produção de catarro e falta de ar, e se manifesta com mais frequência em fumantes e ex-fumantes acima de 40 anos. A DPOC também pode causar exacerbações, infecções respiratórias agudas recorrentes, que podem ocasionar uma piora significativa na qualidade de vida do paciente, agravando o prognóstico do mesmo. Vale ressaltar que o tratamento para DPOC costuma englobar três tipos de medicações, que devem ser tomadas diariamente.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113526 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]