Beldes Ramos culpa gestão de José Ronaldo pelo alagamento nas ruas de Feira de Santana

Beldes Ramos: “Quando chove temos casas invadidas pelas chuvas e móveis perdidos pela água. Crateras são abertas em muitos lugares. O Município calça as ruas, mas não se preocupa em fazer uma canalização para o escoamento da água. Mas, para o Município, é mais fácil e mais barato calçar e asfaltar, pois são obras eleitoreiras”.
Beldes Ramos: “Quando chove temos casas invadidas pelas chuvas e móveis perdidos pela água. Crateras são abertas em muitos lugares. O Município calça as ruas, mas não se preocupa em fazer uma canalização para o escoamento da água. Mas, para o Município, é mais fácil e mais barato calçar e asfaltar, pois são obras eleitoreiras”.
Beldes Ramos: “Quando chove temos casas invadidas pelas chuvas e móveis perdidos pela água. Crateras são abertas em muitos lugares. O Município calça as ruas, mas não se preocupa em fazer uma canalização para o escoamento da água. Mas, para o Município, é mais fácil e mais barato calçar e asfaltar, pois são obras eleitoreiras”.
Beldes Ramos: “Quando chove temos casas invadidas pelas chuvas e móveis perdidos pela água. Crateras são abertas em muitos lugares. O Município calça as ruas, mas não se preocupa em fazer uma canalização para o escoamento da água. Mas, para o Município, é mais fácil e mais barato calçar e asfaltar, pois são obras eleitoreiras”.

Na manhã desta terça-feira (20/05/2014), em discurso na sessão ordinária da Casa Legislativa, o vereador Beldes Ramos (PT) falou sobre os desgastes que a chuva causa em Feira de Santana. Na oportunidade, ele cobrou o Plano Municipal de Saneamento Básico.

“Todos sabem que quando chove em Feira de Santana a cidade fica intransitável. Temos as avenidas Maria Quitéria e Presidente Dutra, que ficam completamente alagadas. Os moradores das ruas Calamar e Intendente Abdon não conseguem sair de suas casas quando chovem. Já as ruas Alcides Fadiga, Georgina Erisman, Macaratu, entre outras, não foram pavimentadas e, assim, fica mais complicado ainda transitar quando chove”, disse.

Beldes comentou também sobre as crateras que são abertas em tempos chuvosos e a falta de canalização pluvial para evitar o alagamento de ruas. “Quando chove temos casas invadidas pelas chuvas e móveis perdidos pela água. Crateras são abertas em muitos lugares. O Município calça as ruas, mas não se preocupa em fazer uma canalização para o escoamento da água. Mas, para o Município, é mais fácil e mais barato calçar e asfaltar, pois são obras eleitoreiras”, criticou.

Em defesa do governo, o vereador Carlito do Peixe (DEM) apresentou justificativas para o alagamento de ruas da cidade. “Algumas pessoas têm a cultura de jogar lixo nas ruas, assim o vento leva para as bocas de lobo, que ficam entupidas dificultando o escoamento da água quando chove. Além disso, tem a Embasa, que quando quebra uma rua para fazer a obra, não coloca o piso no local correto. Todos esses fatores prejudicam o escoamento da água”, afirmou.

Em aparte, o vereador José Carneiro (PSL) disse que o assédio de panfletagem nas sinaleiras da cidade colabora com o entupimento das bocas de lobo. “Quando paramos em sinaleiras recebemos muitos papéis, onde muitos são descartados nas ruas. Há um projeto nesta Casa que impede essa panfletagem e acredito que ela deveria ser proibida”, pontuou.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108038 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]