Aeroporto de Feira de Santana segue sem voo, denuncia deputado Carlos Geilson

Carlos Geilson confessou que sentiu vergonha ao ouvir o pré-candidato ao Senado, Geddel Vieira Lima (PMDB) falar que o aeroporto de Feira é um “puxadinho”, mas que, infelizmente, concorda com o peemedebista.
Carlos Geilson confessou que sentiu vergonha ao ouvir o pré-candidato ao Senado, Geddel Vieira Lima (PMDB) falar que o aeroporto de Feira é um “puxadinho”, mas que, infelizmente, concorda com o peemedebista.
Carlos Geilson confessou que sentiu vergonha ao ouvir o pré-candidato ao Senado, Geddel Vieira Lima (PMDB) falar que o aeroporto de Feira é um “puxadinho”, mas que, infelizmente, concorda com o peemedebista.
Carlos Geilson confessou que sentiu vergonha ao ouvir o pré-candidato ao Senado, Geddel Vieira Lima (PMDB) falar que o aeroporto de Feira é um “puxadinho”, mas que, infelizmente, concorda com o peemedebista.

Quem quiser chegar a Feira de Santana a única alternativa é através das rodovias que ligam à cidade. O aeroporto Governador João Durval Carneiro, em Feira de Santana, ainda está aguardando a disponibilização do primeiro voo. Recentemente o aeroporto recebeu uma pequena reforma de R$ 4 milhões, que ampliou sua estrutura em apenas 1.500 m.

De acordo com o deputado estadual Carlos Geilson, Feira de Santana está à margem do desenvolvimento das demais cidades brasileiras, e muitas delas, menor que a Princesa do Sertão. O aeroporto de Porto Seguro, por exemplo, é o terceiro maior aeroporto regional do Nordeste, com o fluxo de 1,5 milhão de passageiros por ano.

“Cidades como Petrolina, que tem a metade de habitantes de Feira, possui sete vôos diários. Ilhéus e Barreiras, aqui na Bahia, possuem oito e quatro vôos diários, respectivamente. E Feira de Santana, nada. A expectativa é de abrir um vôo esse mês. Isso mesmo, apenas um para uma região com aproximadamente 2 milhões de habitantes”, critica o parlamentar.

Geilson confessou que sentiu vergonha ao ouvir o pré-candidato ao Senado, Geddel Vieira Lima (PMDB) falar que o aeroporto de Feira é um “puxadinho”, mas que, infelizmente, concorda com o peemedebista. “Me envergonhei por esperar tanto por uma reforma que é vista como um ‘puxadinho’, mas essa é a nossa triste realidade. A segunda maior cidade do estado não tem vôos, o aeroporto é um espaço minúsculo, que não é capaz de atender à demanda da região. O que nos resta é apelar para o aeroporto de Salvador e enfrentar essas rodovias congestionadas até chegar em Feira”, lamentou Geilson.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 110917 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]