A sexualidade na adolescência

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Antônio Alberto de Oliveira Peixoto.
Antônio Alberto de Oliveira Peixoto.

Não existe uma letra de pagode, funk, às vezes até na MPB que o tema não seja voltado para o sexo. Os reclames das TVs, seja sobre carros, bebidas, vestuário ou qualquer outro segmento, sempre seguem a mesma temática.

Este comportamento está provocando um amadurecimento sexual precoce nos jovens de hoje. Podemos sentir isto nas informações das diversas pesquisas onde o número de mães solteiras adolescentes é alarmante e na sexualidade aflorada que, mesmo com pouca idade, deixa-os com seus desejos e sentimentos sexuais bastante avançados.

Não quero dizer que estes – a TV e a música brega – sejam os principais fatores que geram uma sensibilidade emocional desenvolvendo uma espécie de apetite abstrato, uma forma de desejo, em parte físico, em parte emocional que mexe com o intelecto do jovem. Aliado a tudo isso tem a educação inadequada dispensada pelas famílias aos seus filhos e a forma de como os orientam com relação, principalmente, a sua forma de se vestir. Segundo uma atriz de Hollywood, as mães brasileiras vestem as crianças como prostitutas.

Nos programas infantis dos diversos canais de TV observa-se que há um culto excessivo a imagem do corpo. Percebe-se um corpo jovem, de criança, já com aparência de mulher ou de homem, passando a ser um grande alvo de interesses sexuais. Nos últimos anos a geração Teen, influenciada pela mídia, através de uma erotização precoce, passou a ser um grande mercado consumidor. A sedução, o prazer a intimidade – o sexo – que fazia parte do mundo dos adultos, hoje passou a ser um grande estimulador da erotização precoce.

Infelizmente as crianças e adolescentes atuais, mesmo não tendo uma consciência sobre a sua sexualidade e sobre o seu corpo, estão sendo motivadas por todos estes fatores supracitados a se prostituírem. Sabe-se que o mundo é mutante e a vida está sempre sofrendo transformações, portanto é fundamental ter-se cuidados nas tomadas de decisões, principalmente quando se tem envolvidos crianças e adolescentes. É fundamental que os Pais e educadores tenham bastante equilíbrio na hora de agir procurando tomar a atitude mais correta tornando nossas crianças e/ou adolescentes em adultos equilibrados, felizes e ciente do seu espaço e dos outros.

Sobre Alberto Peixoto 488 Artigos
Antonio Alberto de Oliveira Peixoto, nasceu em Feira de Santana, em 3 de setembro de 1950, é Bacharel em Administração de Empresas pela UNIFACS, e funcionário público lotado na Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia, atua como articulista do Jornal Grande Bahia, escrevendo semanalmente, é escritor e tem entre as obras publicadas os livros de contos: 'Estórias que Deus Duvida', 'O Enterro da Sogra, 'Único Espermatozoide', 'Dasdores a Difícil Vida Fácil', participou da coletânea 'Bahia de Todos em Contos', Vol. III, através da editora Òmnira. Também atua incentivador da cultura nordestina, sendo conselheiro da Fundação Òmnira de Assistência Cultural e Comunitária, realizando atividades em favor de comunidades carentes de Salvador, Feira de Santana e Santo Antonio de Jesus. É Membro da Academia de Letras do Recôncavo (ALER), ocupando a cadeira de número 26. E-mail para contato: [email protected] Saiba mais sobre o autor visitando o endereço eletrônico http://www.albertopeixoto.com.br.