Grupo musical Olodum comemora 35 anos

Olodum, considerado um dos maiores representantes da cultura artística baiana completa em 2014 três décadas e meia de história.
Olodum, considerado um dos maiores representantes da cultura artística baiana completa em 2014 três décadas e meia de história.
Olodum, considerado um dos maiores representantes da cultura artística baiana completa em 2014 três décadas e meia de história.
Olodum, considerado um dos maiores representantes da cultura artística baiana completa em 2014 três décadas e meia de história.

A mais bela combinação envolvendo cidadania, arte, cultura, dança e samba-reggae está em festa. Um dos maiores representantes da cultura artística da Bahia pelo o mundo, o Olodum comemora no próximo dia 25 de abril de 2014, 35 anos de existência marcados por grandes realizações e marcos memoráveis alcançados ao longo de toda sua história. Neste dia, uma festa para todos. Um livro, a posse dos conselheiros consultivos e lançamento de nova canção. A programação começa a partir das 16 horas, na Casa do Olodum.

Nascido no Pelourinho, centro histórico de Salvador, em 1979, o Olodum se tornou um dos maiores representantes da cultura baiana e afro-brasileira por todo o mundo, promovendo um trabalho social voltado para as camadas mais necessitadas da capital baiana, além de estimular o comprometimento cultural do povo baiano e de milhares de pessoas em diversos países.

Ao longo dos 35 anos, marcas importantes foram alcançadas, como os 25 anos da Terça do Olodum, um dos eventos mais cotados e esperados da capital baiana; 26 anos da gravação do LP Egito Madagascar, o primeiro disco do grupo e que é considerado o primeiro álbum de samba-reggae do mundo; 23 anos de inauguração da Casa do Olodum; 22 anos da maior tour de uma banda brasileira na Europa em 1992 e do Desfile do Bloco Olodum no Carnaval de Londres Nothing Hill Gate.

Além disso, um grande diferencial do grupo são as parcerias com grandes nomes da música nacional e internacional, encantando artistas como Michael Jackson, Linton Kesey Johnson, Paul Simon, Julian Marley, Gal Costa, Caetano Veloso, Xuxa, Ivete, Cidade Negra, Gil, Tim Maia, Jorge Ben, Elba Ramalho, Daniela Mercury, Carlinhos Brown, Jimmy Cliff, Sadao Watanabe, Wayne Short, Herbiee Hanncok, Salif Keita, The Wailleres, Inner Circle, Koko Dembele, Spike Lee, Ziggy Marley e Andrew Tosh. Atuando no Brasil e no mundo, participou de eventos em diversos países como França, Estados Unidos, Bélgica, Holanda, Alemanha, África do Sul, Itália, Suíça, Escócia, Noruega, Dinamarca, Inglaterra, Argentina, Espanha, Eslovênia Ilha da Reunião, Canadá, Japão, Chile, Escócia, Cuba, Angola, Senegal e Benin, Portugal, Irlanda, Irlanda do Norte, Turquia, Israel, Finlândia, México, Venezuela, Austrália, Guiana Francesa e Coréia. Nestes países, oportunamente, apresentou-se em Paris, Londres, Berlim, Barcelona, Manchester, Liverpool, New York, Los Angeles, Chicago, Miami, Denver, San Francisco, San Diego, Bruxelas, Antuérpia, Pau, Hannover, Hamburgo, Colônia, Saint Denis, Copenhague, Oslo, Buenos Aires, Santiago, Tóquio, Roma, Amsterdã, Lisboa, Cesaria, Barsa e Seul, Montreux, Lion, Sidney, Zurique, Milano, Durban, Joanesburgo, Caiena.

História

O grupo surgiu de uma brincadeira carnavalesca em 25 de abril de 1979 entre os amigos Carlos Alberto Conceição, Geraldo Miranda, José Luiz Souza Máximo, José Carlos Conceição, Antônio Jorge Souza Almeida, Edson Santos da Cruz e Francisco Carlos Souza Almeida. O que era para ser uma opção de lazer momentânea para os moradores do Maciel-Pelourinho ganhou todo o mundo.

A palavra Olodum é de origem Yorubana, idioma falado pelos Yorubás vindos da Nigéria e do Benin para a Bahia em séculos passados. A palavra completa é Olodumaré – o Deus criador, o Senhor do universo e representa no Candomblé um princípio vital, a Suprema Ordem Fundamental – SOF.

O grupo ganhou sonoridades diferentes, transformou a musicalidade africana calcada na percussão e originou novos ritmos, como o Ijexá, Samba, Alujá, Reggae, Forró e se transformou numa expressão viva do samba-reggae, ritmo idealizado por Neguinho do Samba. Daí em diante, o que era apenas um sonho, virou realidade. O Olodum conquistou o mercado musical e se transformou numa das bandas percussivas de maior sucesso no Brasil e até internacionalmente.

As cores que representam a banda também não foram escolhidas ao acaso. Todas juntas formam a base do Pan-Africanismo, Rastafarianismo e do Movimento Reggae. São as cores internacionais da diáspora africana e constituem uma identidade internacional contra o racismo e a favor dos povos descendentes da África. O verde, as florestas equatoriais da África. O vermelho, o sangue da raça negra. O amarelo, o ouro da África (maior produtor mundial). O preto, o orgulho da raça negra. O branco, a paz mundial.

A banda já percorreu países como França, Estados Unidos, Bélgica, Holanda, Alemanha, Itália, Suíça, Escócia, Noruega, Dinamarca, Inglaterra, Argentina, Espanha, Eslovênia, Canadá, Japão, Chile, Escócia, Cuba, Angola, Senegal e Benin, Portugal, Irlanda, Irlanda do Norte, Turquia, Israel, Finlândia, México, Venezuela, Austrália, Guiana Francesa, Coréia e Senegal.

Já encantou artistas como Michael Jackson, Linton Kesey Johnson, Paul Simon, Julian Marley, Gal Costa, Caetano Veloso, Xuxa, Ivete, Cidade Negra, Gil, Tim Maia, Jorge Ben, Elba Ramalho, Daniela Mercury e Carlinhos Brown. Conquistou títulos como de Torcida Oficial da Copa do Mundo e os percussionistas já estiveram em duas aberturas de jogos mundiais.

Femadum

O Festival de Músicas e Artes Olodum é mais uma atração do grupo Olodum e é considerado o maior evento musical afro nacional organizado por uma entidade civil da Bahia e que durante os últimos vinte e nove anos contou com a presença de aproximadamente 100 mil pessoas. O evento acontece todos os anos no mês de janeiro na praça principal do Pelourinho e é aberto ao público. Com o objetivo de homenagear os novos estilos da música afro-brasileira, já contou com grandes nomes como Jimmy Cliff, Linton K. Johnson, Gal Costa, Sandra de Sá, Roberto Ribeiro, Luiz Melodia, Gilberto Gil, Lazzo, Margareth Menezes, Xangai, o ex-Embaixador de Angola Sr. Francisco Romão, o Ministro da Cultura Dr. Aluísio Pimenta, Pierre Verger, Caetano Veloso, o Ministro da Cultura Francisco Weffort, Mãe Estela do Terreiro Axé Opo Afonjá, o senador Abdias Nascimento e o presidente do SOS Racismo Sr. Harlem Desir da França, dentre outros.

SERVIÇOS

OLODUM 35 ANOS

Data: 25 de abril de 2014 (sexta-feira)

Horário: 16 horas

Onde: Casa do Olodum

Endereço: Rua Maciel de Baixo, 22 – Pelourinho, Salvador – BA, 40026-240

Venda: Aberto ao público

Censura: Livre

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 110945 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]