Com sede em Feira de Santana e 25 anos de atuação, Construtora R. Carvalho retoma atividades no mercado de incorporação

Construtora R.Carvalho volta a atuar no setor de incorporação.
Construtora R.Carvalho volta a atuar no setor de incorporação.
Vista aérea da Vila Olímpia em 18 de outubro de 2013. O bairro foi construído em Feira de Santana pela R.Carvalho.
Vista aérea da Vila Olímpia em 18 de outubro de 2013. O bairro foi construído em Feira de Santana pela R.Carvalho.
Vista aérea da Vila Olímpia em 4 de fevereiro de 2013. O bairro foi construído em Feira de Santana pela R.Carvalho.
Vista aérea da Vila Olímpia em 4 de fevereiro de 2013. O bairro foi construído em Feira de Santana pela R.Carvalho.
Vista aérea da Vila Olímpia em 3 de março de 2010. O bairro foi construído em Feira de Santana pela R.Carvalho.
Vista aérea da Vila Olímpia em 3 de março de 2010. O bairro foi construído em Feira de Santana pela R.Carvalho.
Vista aérea da Vila Olímpia em 6 de agosto de 2007. O bairro foi construído em Feira de Santana pela R.Carvalho.
Vista aérea da Vila Olímpia em 6 de agosto de 2007. O bairro foi construído em Feira de Santana pela R.Carvalho.
Vista aérea da Vila Olímpia em 22 de maio de 2005. O bairro foi construído em Feira de Santana pela R.Carvalho.
Vista aérea da Vila Olímpia em 22 de maio de 2005. O bairro foi construído em Feira de Santana pela R.Carvalho.
Vista aérea da Vila Olímpia em 6 de julho de 2003.
Vista aérea da Vila Olímpia em 6 de julho de 2003.

A R. Carvalho, consagrada como a maior empresa privada em geração de empregos em Feira de Santana nos últimos 25 anos, está de volta ao mercado de incorporação, após a experiência de viver uma crise no setor, o maior desafio de sua existência. Em julho de 2011, sofreu uma crise sem precedentes desencadeada pelo cenário imobiliário nacional, marcado pela crença em um “boom” no setor, com base nos incentivos do Governo Federal ao programa Minha Casa Minha Vida (MCMV), projeto que detinha a grande maioria das obras da empresa, e levou a R. Carvalho a efetuar investimentos em terrenos, máquinas, estrutura operacional e administrativa e lançar diversos empreendimentos.

Este novo quadro global acarretou num efeito cascata sobre o “caixa” da empresa, como atraso nas contratações dos empreendimentos, lentidão no repasse de financiamentos para os mutuários e resultados financeiros das obras abaixo da expectativa do setor. Tudo isso contribuiu para o desequilíbrio do fluxo de caixa da construtora, agravado com a greve dos trabalhadores da construção civil. Houve paralisação das obras e a empresa recorreu a um Plano de Recuperação Judicial, uma “proteção” dada pela Lei para que as empresas que passam por dificuldades financeiras tenham condições de não apenas se recuperar e honrar seus compromissos, mas, sobretudo, continuar suas atividades.

“Mantendo o compromisso com a credibilidade dos negócios e com a manutenção da confiança dos nossos funcionários, clientes e fornecedores, a solução foi permanecer em Feira, com a R. Carvalho aberta, recorrendo a um plano de recuperação judicial que tem sido empregado rigorosamente para sanar todos os problemas causados pela situação da empresa”, explica o presidente Roberto Carvalho, conhecido pela forte liderança na sua terra natal, gerando empregos e alavancando negócios que ajudaram a colocar o município numa posição de destaque no Estado.

Sobre o Plano de Recuperação Judicial da R. Carvalho

O plano de recuperação judicial da R. Carvalho recebeu o aval da Caixa, que permitiu a contratação de novas unidades habitacionais e com isso a recontratação de funcionários e a reinclusão de parte do efetivo no mercado de trabalho, bem como o aumento do fluxo de caixa da empresa, corroborando para a liquidação de débitos com fornecedores e prestadores de serviços, além de clientes adquirentes. É um processo lento, devido à própria burocracia inerente à operação, mas a R. Carvalho, ciente dessa morosidade natural, vem lutando para agilizar os diversos prazos do acordo. “Esse foi um compromisso assumido e não poupamos esforços em atender a todos os acordos firmados, mesmo sem a retomada plena de nossas operações”, garante Roberto Carvalho.

O pedido de recuperação judicial foi uma atitude de responsabilidade por parte da empresa, que viu neste recurso a única alternativa viável para honrar suas obrigações. A empresa conseguiu concluir 100% dos empreendimentos, além de honrar com o pagamento a 100% dos clientes que tiveram o empreendimento descontinuado ou que solicitaram o seu distrato. Com relação aos credores, diferentemente da maioria dos planos de recuperação judicial, que propõem deságios para pagamento da dívida que chegam a 50%, 70%, a R. Carvalho se comprometeu em pagar 100% da dívida, acrescida de atualização e juros. Agora denominada “Recuperanda”, desde a aprovação do plano de recuperação, em assembleia de credores realizada em 23/10/12, a empresa ainda está em fase de cumprimento do Plano, assegurando que todas as condições sejam rigorosamente cumpridas, sem atrasos.

Durante o período de recuperação judicial o somatório de empreendimentos entregues concluídos foi de 3.110 unidades habitacionais. O Plano também permitiu a readmissão de 950 funcionários e a contratação de outros 572. O atual quadro de funcionários contratados diretamente é de 1.522 pessoas. Assim, a R. Carvalho segue com sua recuperação, retomando as operações com novos negócios, como obras de incorporação com lançamento para este primeiro semestre de 2014, estimando-se 1.210 unidades habitacionais, além de empreitadas com Entidades, contratadas pelo Programa de Crédito Solidário da Caixa – FDS, no âmbito do Sistema Financeiro de Habitação, aguardando apenas as assinaturas da Caixa para contratação de 2.400 unidades habitacionais.

Além disso, foi prevista a manutenção de sete empreendimentos em construção à época da crise, outros quatro em fase de contratação, três na etapa de desenvolvimento e a continuidade de futuros projetos da empresa, relacionados no Laudo Econômico e Financeiro. Dessa forma, o sucesso do Plano foi vinculado à continuidade das operações da R. Carvalho junto à Caixa. Tanto que outras 5.323 unidades imobiliárias estão atualmente em construção, dentre estas, 760 ainda em fase de pré-lançamento. E outras 450 estão com lançamento previsto para o primeiro semestre de 2014. Este novo fôlego da R. Carvalho, após os últimos dois anos de negociações e aprovações, só foi possível graças ao intenso trabalho da empresa, que nunca ficou parada.

R. Carvalho recebe apoio de toda comunidade feirense

Cliente da empresa há 12 anos, o administrador de empresas Raimundo Ribeiro do Nascimento, de 53 anos, sempre comprou imóveis na R. Carvalho, para morar e investir, por acreditar na qualidade da marca R. Carvalho. “Eles se destacam pelo padrão de qualidade alto, isso me fez confiar na empresa. Sei que houve problemas, mas a R. Carvalho está se recuperando e continuo confiando na empresa, que sempre se mostrou honesta cumprindo suas obrigações e agora está retomando suas atividades. O que tiver de boas ofertas sempre vou querer comprar”, afirma Ribeiro.

Quem também acredita na R. Carvalho é o professor de Educação Física Diego William, de 23 anos. “Tinha boas referências de amigos e familiares, sempre ouvi falar bem dos empreendimentos e que a empresa conta com bons engenheiros, usa os melhores materiais e por isso faz boas casas”, avalia. Já a educadora Eunice Gonçalves, de 43 anos, valoriza a credibilidade da empresa. “Fiz minha primeira compra há seis meses, mas eu já conhecia os serviços e confirmei a qualidade com a estrutura da casa. Também fiquei encantada com toda atenção que recebi, isso faz diferença e gera confiança”, comenta.

De fato, as boas relações com os fornecedores de materiais são fundamentais para viabilizar bons produtos. O sócio da Aço Bahia, Francisco de Assis Saraiva, que fornece aço para a R. Carvalho, nunca parou de atender a empresa. “Mesmo nos momentos de crise, continuamos a trabalhar em parceria, fortalecendo uma relação que já dura mais de 15 anos. A R. Carvalho ajuda a aquecer o mercado e a economia local pelo consumo que gera em todas as frentes do negócio. Só para a nossa empresa, seu consumo representa entre 15 a 20% dos negócios em volume de compra, a maior fatia entre meus clientes”, sinaliza, certo de que a retomada das atividades da R. Carvalho vai gerar ainda mais demanda do seu produto. “Acredito numa perspectiva de crescimento”, pontua Saraiva.

“A boa notícia é que a R. Carvalho está voltando ainda mais madura e decidida a impactar novamente de forma positiva a economia da região, onde sempre se destacou como a marca que mais entregou unidades habitacionais. Estamos mais experientes e acumulamos uma bagagem que tornou a empresa mais resistente a qualquer momento de mercado”, declara Roberto Carvalho.

Retomada gradativa

Fortalecida pelas experiências do passado, pelas oportunidades e expectativas do presente, pela ousadia e pioneirismo que sempre estiveram presentes na sua história, a R. Carvalho está lançando novos empreendimentos imobiliários, superando a crise que a transformou numa empresa mais forte, com princípios e metodologias que garantem a sua estabilidade. Este retorno das operações repercute em todo o município, que também poderá recuperar seu otimismo e a esperança de não apenas ver a empresa estabilizada, mas de ver o setor da construção civil de Feira de Santana brilhar novamente, reaquecendo a economia local em função dos novos negócios gerados pela empresa, favorecendo toda a cadeia do setor. Isso está sendo possível porque ao invés de fechar as portas e não gerar os recursos necessários para honrar seus compromissos, a R. Carvalho decidiu seguir em frente, num caminho mais longo e árduo, mas que resultará na completa recuperação da empresa, fato extremamente positivo para a economia e o desenvolvimento de toda a região.

“Estamos ultrapassando gradativamente este grande desafio, não tem sido fácil, mas o aprendizado é grande, o que nos fortalece e nos torna mais experientes”, reflete Roberto Carvalho, ciente de que tudo isso só está sendo possível graças ao apoio que recebeu dos órgãos públicos, empresas privadas, parceiros e clientes. “Renovamos nossa fé e o compromisso com a cidade, a empresa se sente hoje no dever de ser ainda melhor para todos”, finaliza o presidente.

Agora, a R. Carvalho tem como nova meta entregar 5.000 unidades habitacionais até 2015 e inicia uma nova etapa em sua trajetória, com uma campanha institucional que entrou no ar no último dia 18/03, com o intuito de agradecer a população feirense pelo apoio recebido num momento tão delicado. “Esta é uma maneira não apenas de dar uma satisfação à sociedade, mas de prestar uma homenagem ao povo de Feira de Santana e dizer que a R. Carvalho está voltando para continuar contribuindo para fazer da cidade um lugar muito melhor de se viver. Isso é mais do que um objetivo, é uma obrigação com a nossa cidade”, conclui Roberto Carvalho.

Baixe

Histórico da Construtora R.Carvalho.

Confira imagens de alguns empreendimentos da Construtora R.Carvalho

Loading Images
wpif2_loading
Construtora R.Carvalho volta a atuar no setor de incorporação.
Vista aérea da Vila Olímpia em 4 de fevereiro de 2013. O bairro foi construído em Feira de Santana pela R.Carvalho.
Vista aérea da Vila Olímpia, bairro construído em Feira de Santana pela RCarvalho, em 6 de agosto de 2007.
Vista aérea da Vila Olímpia em 22 de maio de 2005. O bairro foi construído em Feira de Santana pela R.Carvalho.
Vista aérea da Vila Olímpia em 3 de março de 2010. O bairro foi construído em Feira de Santana pela R.Carvalho.
Área lazer de um dos imóveis construídos pela R.Carvalho.
Decoração interna de um dos imóveis construídos pela R.Carvalho.
Edifício José da Costa Falcão, localizado em Feira de Santana, o empreendimento foi entregue em 2007.
Residencial Vila Mariana.
Villa D'Italia Residencial.
Feira de Santana - Vila Olímpia (2)
Feira de Santana - Vila Olímpia (1)

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 9613 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).