Formação e qualificação de mão de obra é o desafio do setor naval

Trabalhadores da construção civil edificam estruturas do Estaleiro Enseada do Paraguaçu, em São Roque do Paraguaçu, distrito de Maragogipe. (Foto: Carlos Augusto | Jornal Grande Bahia)
Trabalhadores da construção civil edificam estruturas do Estaleiro Enseada do Paraguaçu, em São Roque do Paraguaçu, distrito de Maragogipe. (Foto: Carlos Augusto | Jornal Grande Bahia)
Trabalhadores da construção civil edificam estruturas do Estaleiro Enseada do Paraguaçu, em São Roque do Paraguaçu, distrito de Maragogipe. (Foto: Carlos Augusto | Jornal Grande Bahia)
Trabalhadores da construção civil edificam estruturas do Estaleiro Enseada do Paraguaçu, em São Roque do Paraguaçu, distrito de Maragogipe. (Foto: Carlos Augusto | Jornal Grande Bahia)

Entre os principais desafios da indústria naval do país está a formação e a qualificação de mão de obra especializada que possibilite o aumento da produtividade e da competitividade dos estaleiros e o desenvolvimento de novas tecnologias e inovação na rede de fornecedores de conteúdo local para o setor. A avaliação é do Sindicato Nacional da Indústria de Construção e Reparação Naval e Offshore (Sinaval).

A crescente demanda do setor por plataformas de prospecção e exploração, por navios de grande porte e de apoio às atividades offshore (em mar), principalmente para atender a Transpetro – o braço logístico da Petrobras -, já levou a um aumento considerável na geração de emprego no setor naval.

Segundo dados do Sinaval, os estaleiros do país empregavam, em 2000, o total de 1.910 pessoas. Desde então, esse número vem crescendo ano a ano e, em 2008, chegou a 40.277 metalúrgicos empregados. Em setembro do ano passado, segundo o último relatório do Sinaval, o número de trabalhadores do setor somou 78 mil pessoas.

Com a construção de quatro novos estaleiros, outros 30 mil empregos deverão ser gerados nos próximos dois anos. Deste total, 39,05% – 32.698 empregados – estavam na Região Sudeste; 30,97% – 24.201 trabalhadores – no Sul; 15,97% – 12.482 metalúrgicos – no Norte; e 11,21% – 8.755 trabalhadores – no Nordeste.

Até setembro de 2013 estavam em andamento, no país, 373 obras envolvendo navios graneleiros, porta-contêineres, petroleiros, navios de produtos derivados, gaseiros, navios de apoio marítimo, comboios fluviais e rebocadores portuários.

Desde 2001, quando os desembolsos do setor somavam R$ 300 milhões, o setor já movimentou investimentos de R$ 22,7 bilhões, dos quais R$ 2,5 bilhões foram desembolsados de janeiro a outubro de 2013.

*Com informações da Agência Brasil.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108163 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]