Arcebispo do Rio de Janeiro Orani Tempesta é nomeado cardeal pelo papa Francisco

Orani Tempesta: "Minha missão não é só importante para Igreja, mas é para mundo inteiro, porque a Igreja tem uma influencia muito grande na nossa sociedade".
Orani Tempesta: "Minha missão não é só importante para Igreja, mas é para mundo inteiro, porque a Igreja tem uma influencia muito grande na nossa sociedade".
Orani Tempesta: "Minha missão não é só importante para Igreja, mas é para mundo inteiro, porque a Igreja tem uma influencia muito grande na nossa sociedade".
Orani Tempesta: “Minha missão não é só importante para Igreja, mas é para mundo inteiro, porque a Igreja tem uma influencia muito grande na nossa sociedade”.

O papa Francisco anunciou ontem (12/01/2014) a nomeação do arcebispo do Rio de Janeiro, dom Orani Tempesta, como cardeal. Dom Orani faz parte de uma lista de 19 novos cardeais divulgada durante a oração do Angelus, na Praça de São Pedro, no Vaticano.

As nomeações serão oficializadas no próximo consistório, em 22 de fevereiro. Desse total, 16 cardeais farão parte do colégio de eleitores. O papa Francisco também nomeou cardeais três arcebispos com mais de 80 anos, que não terão direito de voto num eventual conclave por causa da idade.

A lista inclui responsáveis da Cúria Romana e de várias dioceses, vindos de 15 países, dos quais nove de países em desenvolvimento. Entre os novos cardeais, estão quatro italianos,incluindo o novo secretário de Estado, o italiano Pietro Parolin, e mais dois europeus, um alemão e um britânico.

Além de dom Orani, quatro são latino-americanos: os arcebispos de Buenos Aires (Argentina), Manágua (Nicarágua), Santiago (Chile) e de Les Cayes (Haiti). Foram ainda nomeados cardeais um canadense, dois africanos (Costa do Marfim e Burkina Faso) e dois asiáticos (Coreia do Sul e Filipinas).

Com 63 anos, dom Orani Tempesta é filho caçula de uma família descendente de italianos e nasceu em São José do Rio Pardo (SP). Ordenado padre em 1974, tornou-se bispo de São José do Rio Preto (SP) em 1997 e foi nomeado arcebispo de Belém em 2004. Em 2009, foi escolhido pelo então papa Bento XVI como arcebispo do Rio de Janeiro, onde assumiu a condução da Jornada Mundial da Juventude, em julho do ano passado.

Com a nomeação de dom Orani, sobe para dez o total de cardeais brasileiros. Dos atuais brasileiros com cargo de cardeal, apenas quatro têm direito a voto, por terem menos de 80 anos. O arcebispo do Rio será o quinto brasileiro que poderá votar no Colégio Cardinalício.

Novo cardeal diz que cargo tem reflexo sobre toda a sociedade

O arcebispo do Rio de Janeiro, dom Orani Tempesta disse ontem (12) que sua nomeação como cardeal é uma honra e agradeceu à torcida dos fieis. A promoção do religioso da Igreja Católica foi anunciada nessa manha, no Vaticano, pelo papa Francisco. O novo cardeal pediu que os cariocas rezem para que ele desempenhe bem sua função.

Segundo dom Orani, as decisões do cargo têm reflexo sobre a sociedade, independente da religião, pela influência da Igreja Católica no mundo contemporâneo. “Minha missão não é só importante para Igreja, mas é para mundo inteiro, porque a Igreja tem uma influencia muito grande na nossa sociedade”, destacou.

Ao chegar para uma celebração religiosa na Igreja Paróquia da Ressurreição, em Ipanema, zona sul do Rio, dom Orani disse que a designação, a 20ª de um brasileiro à cardeal, é uma grande responsabilidade.

O religioso foi o único brasileiro promovido pelo papa Francisco no anuncio de hoje, que teve total de 19 cardeais, sendo 16 com direito a voto no Colégio Cardinalício. Na nova função, dom Orani terá a tarefa de auxiliar o pontífice em decisões importantes para os rumos da Igreja Católica.

“Se já tenho a missão universal de cuidar de toda a igreja, como cardeal terei mais ainda. Além dos trabalhos que continuo a fazer no Rio de Janeiro, tenho que assessorar o santo padre”, disse Orani.

Perguntado sobre a influência de sua atuação na Jornada Mundial da Juventude para a escolha de Franscisco, dom Orani lembrou que a cidade do Rio sempre teve um cardeal, mas que a visita do pontífice, em julho de 2013, contribuiu.

“Não tenho dúvida de que a proximidade com o santo padre fez uma diferença grande, porque ele conheceu o Rio e a beleza do povo carioca”, reconheceu.

Dom Orani participa ao longo do dia da trezena de São Sebastião. Serão 13 dias de preparação para a festa religiosa do santo, em 20 de janeiro. São Sebastião é padroeiro da cidade do Rio.

Com informações da Agência Brasil.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108671 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]