Produção de petróleo da Petrobras atingiu a média de 1 milhão 960 mil barris por dia em outubro de 2013

Vista aérea da Refinaria Landulpho Alves em São Francisco do Conde. Vista aérea da Refinaria Landulpho Alves em São Francisco do Conde.
Vista aérea da Refinaria Landulpho Alves em São Francisco do Conde. Vista aérea da Refinaria Landulpho Alves em São Francisco do Conde.

A produção de petróleo (óleo, mais líquido de gás natural – LGN) de todos os campos da Petrobras no Brasil atingiu a média de 1 milhão 960 mil barris por dia (bpd) em outubro, mantendo-se praticamente no mesmo nível de setembro (1 milhão 979 mil bpd). Incluído o volume operado pela Petrobras para as empresas parceiras, a produção chegou a 2 milhões 19 mil barris por dia (bpd), 1,2% menor que a de setembro (2 milhões 44 mil bpd).

A variação na produção em outubro decorreu, principalmente, da paralisação temporária de dois compressores: um no FPSO Cidade de Angra dos Reis, no campo de Lula, na Bacia de Santos, e outro no FPSO Cidade de Itajaí, no campo de Baúna, na mesma bacia. Estes dois FPSO’s já voltaram à operação normal.

Foi dada sequência ao plano de paradas programadas nas plataformas PMLZ-1 em Merluza e PGP-1 em Garoupa, parcialmente compensadas pela entrada em produção de novos poços no FPSO- Dynamic Producer no Campo de Lula e na plataforma P-52 no Campo de Roncador, além do retorno à produção das plataformas P-26 e P-35, na Bacia de Campos, após parada programada para manutenção.

O Campo de Papa-Terra foi colocado em produção em 11 de novembro com o inicio da operação da plataforma P-63. A sonda TAD, que perfurará poços associada à  plataforma P-61, também  no campo de Papa-Terra, deixou o estaleiro na China e encontra-se a caminho do Brasil.

Prosseguem na plataforma P-55, no campo de Roncador, os trabalhos de conclusão da ancoragem, interligação do primeiro poço e do oleoduto, além das atividades finais de comissionamento da plataforma.

Produção acumulada no pré-sal

O volume acumulado de petróleo e gás extraído do pré-sal, desde o início da produção em 2008, alcançou, em outubro, 250 milhões de barris de óleo equivalente. Esse volume é maior do que toda a produção acumulada do campo de Garoupa, primeira descoberta da Petrobras na Bacia de Campos, em 1974, que produz até hoje. Por dia, são produzidos cerca de 330 mil barris de óleo equivalente no pré-sal.

Produção de gás natural

A produção de gás natural dos campos da companhia no Brasil, em outubro, foi de 56 milhões 600 mil metros cúbicos/dia. Incluída a parcela operada pela Petrobras para as empresas associadas, esse volume chegou a 63 milhões 400 mil metros cúbicos/dia. Esse resultado, que corresponde a uma redução de 8,4% em relação à produção de gás de setembro, foi consequência da parada programada da plataforma de Mexilhão, instalada na Bacia de Santos, durante todo o mês de outubro e que já voltou à operação normal em novembro.

Produção total da Petrobras no Brasil

A produção total da Petrobras no Brasil (petróleo e gás natural) foi de 2 milhões 315 mil barris de óleo equivalente por dia (boe/d), 2,2% abaixo dos 2 milhões 368 mil boe/d extraídos no mês anterior, especialmente por conta da parada programada de Mexilhão já mencionada. Incluída a parcela operada pela Petrobras para as empresas parceiras, o volume total produzido em outubro foi de 2 milhões 418 mil boe/d,  2,4% abaixo do obtido em setembro.

Produção no exterior

A extração total de petróleo e gás natural no exterior, em outubro, foi de 199.760 boe/d, correspondendo a uma redução de 4,7% em relação aos 209.506 boe/d produzidos no mês anterior, devido a ajuste na contabilização da produção de petróleo do campo de Akpo, na Nigéria, e ao farm out (operação de venda de participação) do campo de Coulomb, nos EUA.

Desse total, e pelas mesmas razões, a produção de gás natural chegou a 15 milhões 439 mil metros cúbicos/dia, 1,7% abaixo do volume produzido no mês de setembro; e a de petróleo, a 108.888 barris diários, 7% menor na comparação com o mês anterior.

Informação à ANP

A produção total informada à ANP foi de 9 milhões 395 mil 483,25 m³ de óleo e 2 bilhões 76 milhões 266 mil 670m³ de gás em outubro de 2013. Esta produção corresponde à produção total das concessões em que a Petrobras atua como operadora. Não estão incluídos os volumes do petróleo extraído do xisto, líquido de gás natural e produção de parceiros onde a Petrobras não é operadora.

Esclarecimentos sobre a produção no pré-sal

A Petrobras esclarece que a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) adota um conceito de produção no pré-sal diferente do adotado pela companhia. A Petrobras considera como pré-sal reservatórios carbonáticos microbiais localizados abaixo da camada de sal. A agência, por sua vez, também inclui poços que produzem petróleo em formações geológicas conhecidas como coquinas, localizadas, principalmente, nos campos antigos da Bacia de Campos. Entre os seis poços que produzem a partir de formações de coquinas, três estão localizados no campo de Linguado, um em Trilha e dois em Pampo, todos na Bacia de Campos, com uma produção total baixa, de cerca de 1,2 mil barris por dia (bpd).

Dessa forma, segundo o conceito da ANP, 25 poços produziram no pré-sal em setembro e 27 poços em outubro. Esse aumento na quantidade de poços deveu-se à entrada em operação, no dia 26 de outubro, do Sistema de Produção Antecipada (SPA) ligado ao poço LL-07. Esse poço contribuiu com a produção mensal por apenas quatro dias durante o mês de outubro. Além disso, a Petrobras executou um teste de formação no poço ANP-01, na área de Franco, com apenas 72 horas de duração. Com isso, houve, efetivamente, apenas o aumento de produção do LL-07 e por pouco tempo, já que o o poço de Franco foi fechado após a realização do referido teste.

A Petrobras informa, também, que houve, de fato, uma redução na produção total do pré-sal, devido a problemas operacionais num compressor do FPSO Cidade de Angra dos Reis, no campo de Lula, na Bacia de Santos.

A companhia ressalta que no mês de novembro esse problema foi normalizado, com o registro, no dia 22, de novo recorde de produção diária no pré-sal, de 362,3 mil barris por dia (bpd).

Ainda em novembro foi batido novo recorde de produção mensal no pré-sal, com 339 mil bpd, graças à contribuição do LL-07 durante todo o mês de novembro e à entrada em operação do SPA conectado ao poço RJS-678 ligado ao FPSO-Cidade de São Vicente.

Para o recorde de 362,3 mil bpd, obtido com apenas 21 poços produtores, o pré-sal da Bacia de Santos contribuiu com 185,4 mil bpd, produzidos por oito poços, o que corresponde a uma média de 23,2 mil bpd por poço. Desses oito, dois poços, conectados a SPAs, estão com produção restrita devido à limitação da queima de gás. Por sua vez, o pré-sal da Bacia de Campos contribuiu com 176,9 mil bpd por meio de 13 poços, o que corresponde a uma média de 13,6 mil bpd.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 115012 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.