Norte-Nordeste Azul: a oftalmologia brasileira contra o diabetes

CLIHON promove mutirão de atendimento oftalmológico para diabéticos.
CLIHON promove mutirão de atendimento oftalmológico para diabéticos.
CLIHON promove mutirão de atendimento oftalmológico para diabéticos.
CLIHON promove mutirão de atendimento oftalmológico para diabéticos.

Segundo dados do Ministério da Saúde, é estimado que no Brasil o diabetes já atinja entre 15 e 18 milhões de pessoas e 120 a 150 mil são cegos; a retinopatia diabética é a complicação mais grave do diabetes nos olhos.  Com a evolução desta, os vasos sanguíneos que nutrem a retina (fundo de olho) vão enfraquecendo progressivamente, deixando vazar o líquido ou sangue, além de infarto da retina.

O principal sintoma da retinopatia é a visão embaçada que, mesmo com os óculos, não melhora e, na maioria das vezes, a pessoa já está com o olho bem comprometido. Mas, lembrando que muitas vezes nenhum sintoma é percebido mesmo em casos mais avançados (“doença silenciosa”). Com isto é fundamental a avaliação do fundo de olho por um oftalmologista experiente.

É a principal causa de cegueira não curável em adultos, a retinopatia diabética incapacita para o trabalho pessoas na faixa etária dos 30 aos 75 anos. Mas, se a doença for detectada precocemente e com tratamento adequado, os riscos da cegueira podem ser reduzidos em mais de 80%. Diferentemente da catarata, a cegueira decorrente da retinopatia diabética é irreversível. Até um tempo atrás não existia serviço público de atendimento oftalmológico definido especificamente para cuidar da saúde ocular dos diabéticos.

O melhor tratamento para retinopatia diabética é o controle clínico adequado, e nos casos graves, por meio da fotocoagulação a laser da retina, usada para cauterizar regiões do olho onde há má circulação sanguínea (isquemia).  A aplicação de laser pode reduzir as chances de cegueira em 70% dos casos. Sendo um procedimento não invasivo, rápido (em torno de 15 minutos cada sessão) e que utiliza como anestesia algumas gotas de colírio.

Conforme divulgação pela Sociedade Brasileira de Diabetes, dia 14 de novembro é o Dia Mundial do Diabetes. Em todo o mundo, pelo menos 246 milhões de pessoas têm diabetes e um alto percentual vive em países em desenvolvimento, como o Brasil. Hoje, o diabetes já é considerado uma epidemia. Até 2025, a previsão é de que esse número chegue a 380 milhões.

Desde 1997, a Sociedade Brasileira de Diabetes, assim como 200 associações-membros da International Diabetes Federation (IDF) em 160 países, com o apoio da Organização Mundial de Saúde (OMS), concentra seus esforços na divulgação das causas, sintomas, complicações, tratamento e prevenção deste sério problema de saúde pública. Com isto, em 2006, a Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU) aprovou a Resolução 61/225; reconhecendo o diabetes como uma doença crônica, debilitante e cara, associada a complicações graves em famílias de todo o mundo. Foi designado, então, o dia 14 de novembro como o Dia Mundial do Diabetes, também pelas Nações Unidas.

A campanha das Nações Unidas sobre diabetes foi liderada pela Federação Internacional de Diabetes (IDF). Ela foi e continua sendo representada por um ícone simples: o círculo azul, que pode ser facilmente adaptado e usado em todos os lugares. O símbolo clama a união pelo diabético e simboliza o apoio à Resolução das Nações Unidas sobre a doença. Por que a cor azul? – o azul é a mesma cor da bandeira das Nações Unidas, que representa também a união entre os países. É a única entidade que pôde chamar a atenção dos governos de todos os lugares, para o momento de reverter a epidemia global de diabetes, que ameaça o avanço econômico e que causa tanto sofrimento.

O tema do Dia Mundial do Diabetes para o período de 2009 -2013 é Diabetes – Educar para Prevenir. A Sociedade Brasileira de Diabetes espera poder contar com o apoio de todos os segmentos da Sociedade – público e privado – para na divulgação da data.

Em Feira de Santana a ação será realizada no dia 09 de Novembro das 7 às 13h, no Serviço de Residência Médica em Oftalmologia da CLIHON – Hospital de Olhos de Feira de Santana (AVENIDA SAMPAIO, 543 – CENTRO), com apoio da Sociedade de Oftalmologia de Feira de Santana (SOFS), Faculdade de Tecnologia e Ciências ( FTC), Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) e do Centro de Atenção ao Hipertenso e Diabético (CADH) da Secretaria Municipal de Saúde. Os pacientes diabéticos realizarão exame de fundo de olho e caso necessário tratamento com raio laser, além disso receberão avaliação e orientação do pé diabético. Os pacientes não diabéticos farão teste de glicemia e aferição da pressão arterial e serão orientados na prevenção do Diabetes e Hipertensão.

A Sociedade Norte-Nordeste de Oftalmologia (SNNO), juntamente com o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), com apoio da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) lançarão uma campanha de combate à cegueira pelo diabetes, em várias cidades do Norte-Nordeste brasileiro; já confirmada na Bahia, Maranhão, Amazonas, Piauí, Alagoas, Sergipe, Pernambuco, Ceará e Paraíba, em mais de 15 cidades simultaneamente, que terá o dia 09 de novembro como dia do lançamento oficial.

A IDF e a ONU apadrinharam a campanha do DMD em todo o mundo e entre os vários objetivos está o de iluminar com luz azul, na noite de 14 de novembro, ao menos 500 monumentos ícones em todo o mundo (clique aqui para ter uma ideia do que acontece no mundo). Nos últimos anos, a Oftalmologia, juntamente com seus parceiros, a cidade de Itabuna, – uma das mais iluminadas em azul do país -, conseguiu a adesão da imprensa e da comunidade para divulgar esta ação. Este ano, com o Norte-Nordeste Azul poderemos alcançar um número recorde em nosso país, com grande participação. Pois vamos iluminar de azul vários locais aqui, na nossa cidade.

Vejam outros dados estatísticos da IDF (International Diabetes Federation):

Estima-se que metade das pessoas com diabetes desconheça a própria condição. Nos países em desenvolvimento essa estimativa chega a 80%;

Estudos mostram que exercícios físicos e dieta equilibrada previnem 80% dos casos de diabetes tipo 2;

A cada ano, 7 milhões de pessoas desenvolvem diabetes;

A cada ano 3,8 milhões de mortes são atribuídas ao diabetes. Um número maior de mortes provenientes de doenças cardiovasculares pioradas por desordens lipídicas relacionadas ao diabetes e por hipertensão;

A cada 10 segundos uma pessoa morre de causas relacionadas ao diabetes;

A cada 10 segundos duas pessoas desenvolvem diabetes;

O diabetes é a quarta maior causa mundial de morte por doença;

É estimado que mais de 2,5 milhões de pessoas no mundo estão afetadas pela retinopatia diabética;

A retinopatia diabética é a maior causa de perda de visão de adultos em idade laboral (30 a 75 anos) em países industrializados;

O diabetes é a maior causa de falência renal em países desenvolvidos e é a maior responsável por grandes custos de diálise. Sendo que 10 a 20% das pessoas com diabetes morrem de falência renal;

Em média, pessoas com diabetes tipo 2 têm sua expectativa diminuída em 5 a 10 anos em relação a pessoas sem diabetes;

As doenças cardiovasculares são a maior causa de morte no diabetes, respondendo por 50% das fatalidades e por muitas inaptidões;

Pessoas com diabetes tipo 2 estão cerca de duas vezes mais suscetíveis a um ataque cardíaco ou derrame do que as que não tem diabetes.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108006 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]