Estado construirá treze novos frigoríficos no interior da Bahia

Eduardo Salles celebra assinatura de convênios para construção de frigoríficos.
Eduardo Salles celebra assinatura de convênios para construção de frigoríficos.
Eduardo Salles celebra assinatura de convênios para construção de frigoríficos.
Eduardo Salles celebra assinatura de convênios para construção de frigoríficos.

A construção de matadouros frigoríficos nos municípios de Araci, Barra, Iguaí, Itaberaba, Itanhém, Medeiros Neto, Paramirim, Santa Rita de Cássia e Valente, se tornou uma realidade na tarde desta terça-feira (19/11/2013), com a assinatura de contrato entre o secretário estadual da Agricultura, engenheiro agrônomo Eduardo Salles, a construtora que realizará a obra e os respectivos prefeitos das cidades contempladas.  As unidades terão capacidade para abater 30 animais/dia e vão atender a demandas de municípios que englobam a região onde serão instalados os empreendimentos. As nove novas unidades somam-se à de Morro do Chapéu, Valença, Remanso e Bom Jesus da Lapa, que terão capacidade de abater 100 animais/dia, cujas empresas ganhadoras de licitação já assinaram contrato.

O prefeito de Barra, Artur Filho, destacou as dificuldades enfrentadas pelo município diante da ausência do matadouro frigorífico. “O mais próximo fica localizado a 350 quilômetros da cidade e o deslocamento dos animais para abate gera um custo muito alto para os produtores, principalmente para os pequenos, que são a maioria. Este será um ganho para os consumidores, produtores e para toda a economia do estado”, comemorou.

Para o prefeito de Itanhém, Milton Ferreira, a iniciativa trará rentabilidade para toda a região. “Era o que faltava para alavancarmos a atividade, abater o gado da região, melhorar a qualidade dos produtos, propiciando mais saúde pública e com isso, aquecendo a economia local”, disse.

O secretário Eduardo Salles pontuou que a assinatura dos contratos é a realização de um sonho construído em conjunto. “Agradeço o apoio e empenho do governador Jaques Wagner, do secretário estadual do Planejamento, Sérgio Gabrielle, que mesmo diante das dificuldades orçamentárias enfrentadas pelo governo e a contrapartida do Estado sendo maior, colocaram essa obra estruturante como prioridade. Destaco a atuação da secretária Executiva do Ministério do Planejamento, Eva Chiavon, e dos senadores Lídice da Mata e Walter Pinheiro, na captação de recursos provenientes dos Ministérios da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário, e a toda equipe da Secretaria da Agricultura, da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia, envolvidas nesse processo, com destaque para o chefe de gabinete Jairo Carneiro e do diretor geral da Adab, Paulo Emílio Torres, que foram fundamentais para a realização deste sonho”, ressaltou, agradecendo ainda à Caixa Econômica Federal e à Superintendência de Construções Administrativas da Bahia (Sucab).

A Bahia possui hoje 34 frigoríficos e mais 20 estão em processo de construção, alguns ainda estão sendo licitados pelo Estado e outros são da iniciativa privada. Para a construção dos 13 matadouros frigoríficos, serão investidos cerca de R$ 26 milhões, e mais R$ 17 milhões para compra de equipamentos. Os recursos são do governo do Estado e do governo federal, através dos ministérios da Agricultura (Mapa), e Desenvolvimento Agrário (MDA).

O superintendente da Caixa Econômica Federal, Luiz Antônio de Souza, destacou que a instituição financeira tem a responsabilidade de acompanhar toda execução do cronograma e efetuar as liberações financeiras, conforme a própria evolução da obra. “Temos o papel de agente financeiro, repassador dos recursos e buscar efetividade maior dos investimentos que o governo coloca à disposição da sociedade”, ressaltou.

Sérgio Zau, proprietário da construtora vencedora da licitação, diz que a previsão para o final da obra está estimada para até o final de 2014. “É uma satisfação ajudar na realização do sonho de milhares de produtores baianos”, destacou.

Iniciativa é inédita no País

De acordo com o secretário Eduardo Salles, a luta pela realização desta obra durou três anos, mas valeu à pena. “Esse era o desejo dos municípios contemplados. Achávamos que era impossível efetivar essa iniciativa, por conta da burocracia, mas com a garra de todos estamos muito felizes com essas assinaturas”, informou, agradecendo também o apoio dos deputados estaduais Euclides Fernandes, Rosemberg Pinto, Cacá Leão, Mario Negromonte Júnior, Ronaldo Carletto e Maria Del Carmen.

Salles lembra que, “quando todos diziam que não era possível construir um matadouro com menos de R$ 10 milhões, nós provamos que podemos construir com aproximadamente R$ 3 milhões, e a planta que desenvolvemos tornou-se referência nacional, aprovada pelo Ministério da Agricultura”, explicou, acrescentando que, na condição de presidente do Conselho Nacional de Secretários de Estado de Agricultura (Conseagri), disponibilizou a planta desenvolvida na Bahia para os demais estados do Brasil, inclusive para empresários da iniciativa privada.

A construção dos novos matadouros frigoríficos é parte do Projeto de Descentralização do Abate no Estado da Bahia, programa criado pela Seagri/Adab com o objetivo de combater o abate clandestino, atender a demanda de municípios que não dispõem de frigoríficos, e oferecer à população carne saudável e de qualidade.

 “Estamos criando condições para que o pequeno produtor tenha como e onde abater seus animais, com segurança sanitária, e ao mesmo tempo garantindo a saúde da população e o combate ao abate clandestino”, ressaltou o diretor da Adab, Paulo Emílio Torres, lembrando que, além de garantir o aumento do abate inspecionado, o projeto fomenta a geração de novos postos de emprego e renda.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108641 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]