Vereador Beldes Ramos cobra reforma do MAP com urgência de Feira de Santana

Beldes Ramos: “São nove viaturas que estão quebradas, sem manutenção nenhuma: três na garagem da Prefeitura e seis no pátio do Parque do Saber. Também se encontram neste mesmo local 15 ônibus escolares, sendo cinco emplacados e oito sem emplacar. O que acontece é que temos crianças que estão precisando do transporte escolar”.
Beldes Ramos: “São nove viaturas que estão quebradas, sem manutenção nenhuma: três na garagem da Prefeitura e seis no pátio do Parque do Saber. Também se encontram neste mesmo local 15 ônibus escolares, sendo cinco emplacados e oito sem emplacar. O que acontece é que temos crianças que estão precisando do transporte escolar”.

O vereador Beldes Ramos (PT), na sessão ordinária da Câmara Municipal de Feira de Santana, desta segunda-feira (21/10/2013), cobrou do Governo do Município a reforma do Mercado de Arte Popular (MAP).

Segundo ele, há pouco tempo, foi anunciada pela Prefeitura a reforma da estrutura do telhado. “E nós vimos, na gestão anterior, vincular na imprensa, por todos os sites e blogs, que a Defesa Civil emitiu um parecer interditando de imediato aquele espaço, porque o telhado se encontrava na iminência de desabar”, alertou.

O petista disse que gostaria de saber por que motivo o Mercado de Arte Popular voltou a funcionar, uma vez que não traz segurança aos usuários. “Têm poucos meses em que foi anunciada a reforma daquele espaço e, até agora, não se foi feito nada”, reclamou o edil, pedindo esclarecimento sobre o início da obra.

Beldes afirmou que tem informações de que a reforma no telhado só será possível se houver a relocação dos profissionais que trabalham no MAP para outro espaço. “E temos informações de que um galpão próximo ao SAC foi alugado pela Prefeitura para que fossem relocados, mas até agora não aconteceu”, disse o vereador, denunciando que o Governo Municipal há dois meses vem pagando o aluguel do galpão sem utilizá-lo.

Transporte público

Outro tema abordado pelo petista foi o transporte coletivo urbano. Segundo ele, moradores do conjunto Feira X estão se queixando de que não há ônibus suficiente para atender a demanda. “Incrível! Reduziram a tarifa de R$ 2,50 para R$ 2,35, mas pro outro lado se reduziu também a frota de ônibus”, disse Beldes, ressaltando que os passageiros chegam esperar um coletivo por uma hora no ponto. “A reclamação é geral em Feira de Santana”, pontuou.

Gerusa afirma que comerciantes do MAP serão relocados

Na sessão legislativa desta segunda-feira (21), a vice-líder do governo na Câmara, Gerusa Sampaio (PROS), afirmou que os comerciantes do Mercado de Arte Popular (MAP) serão relocados para um galpão situado próximo ao SAC, na rua Olímpio Vital, por conta das intervenções que serão feitas pela Prefeitura naquele espaço, para evitar a sua degradação.

A vereadora disse que irá se informar mais sobre o assunto, para responder os questionamentos do vereador Beldes Ramos (PT) a respeito do início da reforma do telhado do MAP, que segundo ele, está na iminência de desabar.

“Tenho certeza que essa reforma vai acontecer. Já existe um convênio com a Caixa Econômica. Será um grande avanço para Feira de Santana, porque o Mercado de Arte precisa ser resgatado; é um ponto turístico do município”, ressaltou.

Transporte público

A vice-líder governista também tratou de transporte coletivo urbano durante seu pronunciamento.  Ela disse que a Prefeitura de Feira de Santana, através da Secretaria Municipal de Transporte e Transito, está fazendo as intervenções para oferecer um transporte público de qualidade à população, inclusive aumentando a frota, para que não haja insatisfação e atrasos dos ônibus nos bairros onde essas questões são mais acentuadas.

Robeci da Vassoura reclama do sinal da operadora Claro 

O problema no sinal da Claro, em Feira de Santana, foi alvo de críticas do vereador Robeci da Vassoura (PHS), na manhã desta segunda-feira (21), na tribuna da Casa da Cidadania. Segundo ele, a falta de conexão vem causando inúmeros transtornos aos clientes da operadora.

“Essa operadora, que coloca propaganda nas emissoras de televisão e rádio, revistas e jornais, oferecendo seu produto, não está prestando um serviço de qualidade para a sociedade”, disse o edil, salientando que a reclamação é geral.

De acordo com Robeci, atualmente, se um cliente da Claro precisar ligar para alguém, para se livrar de uma situação adversa ou de perigo, ele “correrá risco até de morrer”.

Ele observa que, nos últimos dias, tem sido enorme a dificuldade para se conseguir êxito numa ligação “de Claro para Claro ou até mesmo de Claro para outra operadora”, afirmou Robeci, ressaltando que, recentemente, ligou 15 vezes para um número de celular, para tratar de um assunto importante, mas não conseguiu conexão.

“Eu não sei de quem é a responsabilidade. Só sei que nós, que somos clientes da Claro, estamos sofrendo por conta disso. É uma falta de consideração e de respeito o que a operadora está fazendo com seus consumidores”, declarou o edil, cobrando da direção da Claro providências urgentes a fim de resolver, em definitivo, o problema da falta de sinal da operadora em Feira de Santana.

Edvaldo Lima critica operação policial que resultou em morte de pastor 

A morte do pastor evangélico Gilmário Sales Lima, de 24 anos, durante ação policial, na noite da última quinta-feira, na BR 324, foi alvo de discurso do vereador Edvaldo Lima (PP), na manhã desta segunda-feira (21). O religioso e mais três homens, que também morreram na mesma operação da Polícia Civil, foram acusados de envolvimento em roubos de carros.

De acordo com a polícia, os homens estavam armados em dois veículos, um Peugeot vermelho, placa OLD – 8292, licença de Tucano e um Punto branco, placa NZP- 3230, licença de Cruz das Almas.

Para Edvaldo Lima, “temos que elogiar a polícia no momento certo e também criticá-la quando ela errar. Neste momento eu elogio a polícia por ter feito a operação e a descredencio porque quatro pessoas foram mortas, inclusive uma das vítimas é um pastor, pregador da palavra de Deus”, disse.

O vereador acredita na inocência do pastor Gilmário. “Esse pastor estava no lugar errado e na hora errada; não estava envolvido com os ladrões de carros”, afirmou. Em seu entendimento, a Polícia Civil, que é responsável pelo trabalho investigativo, “não pode cometer um deslize tão tremendo que cometeu”.

Edvaldo, que também é pastor evangélico, disse que o seu repúdio contra a segurança pública é porque “falta qualificação” para policiais tomarem decisões corretas em ambientes de alta tensão.

Na opinião do vereador David Neto (PTN), a Polícia Civil agiu corretamente. “(As vitimas) usaram o nome de Deus em vão, vinham se encobrindo atrás da Bíblia para praticar atos ilícitos. Então, eles tiveram o recado deles, que é o recado de Deus”, disse o edil, afirmando que a mãe de Gilmário, durante entrevista em uma emissora de rádio, declarou que seu filho estava envolvido com coisas ilícitas, chegando ao ponto de comprar um veículo Honda Civic por R$ 14 mil.

David Neto acrescentou que “tem muita gente usando o nome de evangélico, de pastor, para praticar vários atos ilícitos. Recentemente, teve um pastor preso praticando estelionato em Feira”, afirmou o vereador, cobrando investigação contra  falsos religiosos.

Moradores do empreendimento Aviário III se queixam da falta de infraestrutura

O vereador Marcos Lima (PRP), em discurso proferido na tribuna da Casa da Cidadania, nesta segunda-feira (21), informou que esteve no último domingo visitando o empreendimento Aviário III, do programa Minha Casa, Minha Vida, onde pode constar várias necessidades daquele conjunto habitacional. Segundo ele, entre as demandas da comunidade, o quesito segurança foi o mais cobrado pelos moradores, em virtude do aumento do tráfico de drogas na região.

 “Temos consciência de que o programa Minha Casa, Minha Vida tem beneficiado muitas famílias em todo o Brasil, entretanto, percebemos que os moradores desses conjuntos habitacionais não estão satisfeitos com as condições mínimas de moradia, segurança, transporte de qualidade, educação, saúde e lazer”, disse o vereador.

Marcos Lima observa que falta infraestrutura nas proximidades do empreendimento Aviário III, a exemplo de módulo policial, escola, transporte público de qualidade e supermercados. O vereador sugere que seja realizada uma audiência pública no plenário da Câmara para debater as demandas dos conjuntos habitacionais do programa Minha Casa, Minha Vida, com a participação do poder público, Caixa Econômica Federal, construtoras e moradores.

Roque Pereira presta solidariedade a inspetores da PRF 

A demissão de Antonio Carlos Ruvenal Farias, mais conhecido como inspetor Farias, e a cassação da aposentadoria do inspetor Mizael Freitas Santana foram alvo do discurso do vereador Roque Pereira (PTN), na tribuna da Casa Legislativa, na manhã desta segunda-feira (21).

Ambos foram punidos pelo Ministério da Justiça por infrações disciplinares e tiveram a aposentadoria cassada e o posto na corporação retirado. As portarias com a decisão foram publicadas na edição do dia 10 de outubro do Diário Oficial da União.

Mizael Freitas de Santana é ex-secretário municipal e já ocupou o cargo de Superintendente da Polícia Rodoviária Federal na Bahia (PRF). O referido inspetor estava aposentado desde 2010, quando exercia o cargo de secretário de Prevenção à Violência de Feira de Santana. Já Ruvenal Farias exercia o cargo de inspetor na circunscrição de Feira de Santana coordenando atualmente o grupo de combate ao transporte clandestino interestadual.

O vereador Roque disse que as demissões aconteceram por conta de um processo judicial que ocorreu na época em que o inspetor Farias era adjunto do inspetor Mizael. “São pessoas direitas, idôneas, gente de nossa sociedade. Trata-se de duas pessoas que orgulharam e orgulham muito a nossa cidade”, salientou.

Segundo o vereador, a situação do inspetor Ruvenal é bem mais complicada. Ele disse que o inspetor Mizael apenas perdeu a aposentadoria e retorna ao trabalho, enquanto o inspetor Farias foi demitido do serviço público.

 “Não tiveram nem a dignidade de comunicar com antecedência o inspetor. Ele estava em serviço quando chegou o comunicado para que entregasse a arma e, que a partir daquele momento, ele não pertencia mais ao quadro da Polícia Rodoviária Federal”, disse o edil, criticando o Ministério da Justiça.

O presidente do Legislativo feirense, Justiniano França (DEM), também externou sua solidariedade. “Tenho certeza que eles irão sair desses processos ilesos. Da forma que se procedeu, eu acho que é uma grande injustiça. Cabe inclusive um processo de perdas e danos contra a União”, ressaltou.

Justiniano ainda disse que nunca ouviu falar que alguém poderia se aposentar, caso estivesse respondendo a algum processo.

Novamente com o uso da palavra, Roque Pereira relatou que o processo aconteceu no ano de 2007 e, após cinco anos, ele foi prescrito. “Esperamos que isso seja corrigido, e que ele (o inspetor Farias) tenha procurado os melhores advogados a fim de que retorne ao trabalho e cumpra o seu tempo de serviço, para que sua aposentadoria seja garantida”, pontuou.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108298 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]