Com a presença da seandora Lídice da Mata, Rede Sustentabilidade inaugura sede em Salvador

Inauguração da sede Rede Sustentabilidade, em Salvador.
Inauguração da sede Rede Sustentabilidade, em Salvador.
Inauguração da sede Rede Sustentabilidade, em Salvador.
Inauguração da sede Rede Sustentabilidade, em Salvador.

“O PSB recebe os companheiros da Rede de braços abertos com a certeza que essa coligação será uma referência dos valores que nós temos na política”, resumiu a presidente do PSB na Bahia, senadora Lídice da Mata, na manhã desta segunda-feira (14/10/2013), durante a inauguração da sede da Rede Sustentabilidade, no Centro Empresarial Iguatemi, em Salvador.

A socialista ressaltou que para a coligação PSB/Rede se viabilizar foi preciso desprendimento de ambos os lados por tratar-se da união de um partido como o PSB, já consolidado, cujo presidente nacional, o governador de Pernambuco Eduardo Campos é considerado como um dos mais bem avaliados gestores do País; e a Rede, que tem a figura da ex-ministra Marina Silva como uma grande líder nacional e detentora de quase 20 milhões de votos. “O cenário de 2014 está em construção e os programas dos dois partidos têm muito em comum. Inclusive, o PSB tem uma posição pró-sustentabilidade muito avançada”, frisou a senadora.

Eleições na Bahia – Na avaliação de Júlio Rocha, porta-voz da Rede na Bahia, a candidatura de Lídice da Mata ao governo do Estado é legítima porque “chega uma hora que todo mundo quer ser protagonista e isso é absolutamente normal”. Segundo ele, PSB e Rede se constituem como dois partidos coligados debaixo de um guarda-chuva, que é o PSB.

A também porta voz da Rede, Rose Bassuma, reforçou que a legenda “é um partido político clandestino, democrático e que tem um estatuto próprio e muito bem estabelecido”. Ela ainda lembrou que no Estado foram coletadas 50 mil assinaturas, sendo 20 mil entregues aos cartórios eleitorais e quase 18 mil ratificadas. “A Rede, talvez, seja a primeira vítima da ausência de uma reforma política no País”, afirmou Lídice da Mata, ao opinar sobre a não legalização do partido.

Sobre Carlos Augusto 9717 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).