Câmara homenageia ex-presidente Lula, que cobra reforma política

Lula recebeu as medalhas Suprema Distinção e da Constituinte.
Lula recebeu as medalhas Suprema Distinção e da Constituinte.
Henrique Alves: poucas pessoas são tão merecedoras de merecer essa medalha quanto o ex-presidente Lula.
Henrique Alves: poucas pessoas são tão merecedoras de merecer essa medalha quanto o ex-presidente Lula.
Lula recebeu as medalhas Suprema Distinção e da Constituinte.
Lula recebeu as medalhas Suprema Distinção e da Constituinte.
Segundo o ex-presidente, reforma política significa requalificar os partidos, reduzir a força do poder econômico e ampliar as formas de participação da sociedade no processo legislativo.
Segundo o ex-presidente, reforma política significa requalificar os partidos, reduzir a força do poder econômico e ampliar as formas de participação da sociedade no processo legislativo.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi homenageado nesta terça-feira pela Câmara dos Deputados com duas medalhas: a comenda “Suprema Distinção”, pela trajetória política do ex-presidente; e a medalha da Constituinte, pela participação de Lula na elaboração da Carta de 1988, que comemorou 25 anos neste mês.

Lula aproveitou a celebração para cobrar dos deputados a aprovação de uma reforma política que resgate a vitalidade do Congresso. “Isso significa requalificar os partidos, reduzir a força do poder econômico nas eleições e ampliar as formas de participação da sociedade no processo legislativo”, disse. “A reforma política enfrenta resistências, mas não vejo outra maneira de se exercer a política de forma nobre”, emendou.

Ele defendeu o financiamento público de campanhas, o fortalecimento dos partidos, a fidelidade partidária, a diminuição do número de legendas, meios mais simples para apresentação de projetos de iniciativa popular. “A Reforma política é a que mais precisamos neste momento. É tempo de conversar com a sociedade, de mudar o que tem de ser mudado e fazer política de cabeça erguida”, disse.

Protestos de junho

O ex-presidente também falou dos protestos de junho. Segundo ele, as manifestações demonstraram que a população quer “um pouco mais de Estado”. “O povo aprendeu a comer contrafilé e não quer voltar a comer acém, ele quer comer filé”, comentou.

Lula disse que os manifestantes querem acesso a medicina de alta complexidade, querem “ser tratados como cidadão de primeira classe”. Ele criticou, no entanto, as vozes que se aproveitaram para negar a política.

Ao outorgar as homenagens, o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, ressaltou que poucas pessoas são tão merecedoras de receber essa medalha quanto o ex-presidente. Ele lembrou a história de migrante do homenageado de Pernambuco até São Paulo, onde começou sua trajetória de sindicalista a fundador do PT e presidente da República.

Entrega da medalha Suprema Distinção ao ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. Presidente da Câmara, dep. Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN)

“Com 87% de aprovação popular, tornou-se um dos políticos mais respeitados do mundo inteiro. Com Lula, os brasileiros perderam o complexo de inferioridade, e o País ganhou destaque no cenário externo, além de mudanças positivas no cenário interno, com a criação de 15 milhões de empregos sem descontrole da inflação”, afirmou.

Combate à pobreza

Outros deputados também chamaram a atenção para o legado do presidente no combate à pobreza. Esse foi o tema dos discursos dos deputados Simão Sessim (PP-RJ), segundo-secretário da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados, e do líder do PP, Eduardo da Fonte (PE), autores da homenagem a Lula.

Sessim destacou que a maior obra do ex-presidente foi resgatar da pobreza mais de 30 milhões de brasileiros. “A sua política permitiu se romper o ciclo de pobreza entre gerações. Foi o governo que mais criou universidades e escolas técnicas e que ampliou o acesso dos pobres ao ensino superior. Com isso, o senhor ampliou o acesso dos mais humildes aos benefícios da democracia”, destacou o parlamentar.

Para Eduardo da Fonte, graças ao trabalho do ex-presidente Lula, a família brasileira mudou sua perspectiva sobre o futuro e as coisas que poderia realizar. “É em nome dos 200 milhões de brasileiros que lhe digo: muito obrigado por tudo o que senhor realizou e virá a realizar”, afirmou.

O líder do PT, deputado José Guimarães (CE), disse que o ex-presidente Lula soube, como nenhum outro, empreender um projeto de transformação social que é referência nacional e mundial. “No seu governo, o presidente soube empunhar as transformações que hoje continuam sob a liderança da presidenta Dilma”, disse.

Melhoria dos indicadores sociais

O próprio Lula também destacou a melhoria dos indicadores sociais registrada nos últimos dez anos, período em que o PT esteve à frente do Planalto. Ele ressaltou “a saída de 36 milhões da extrema pobreza; a criação de 20 milhões de empregos formais e de mais de 4 milhões de novas empresas; o aumento real de 74% do salário mínimo; a ascensão de 40 milhões para a classe média”.

Ele também enalteceu o papel da Câmara dos Deputados nas políticas tomadas durante os seus oito anos de mandato, com a aprovação de propostas de valorização do salário mínimo, do Programa de Aceleração do Crescimento, do marco regulatório do pré-sal.

“Se o Brasil está hoje entre as melhores economias do mundo, essas conquistas não seriam possíveis sem a participação da Câmara dos Deputados. Assim, eu gostaria de compartilhar, de coração, essa distinção [a medalha de Suprema Distinção] com os deputados que contribuíram para mudar o Brasil, incluindo mesmo os que fizeram oposição ao governo”, disse Lula.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 110932 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]