Recuperação de canais de perímetro irrigado na Bahia recebe investimento de R$ 1 milhão

Codevasf investe em recuperação de canais do perímetro Tourão.
Codevasf investe em recuperação de canais do perímetro Tourão.
Codevasf investe em recuperação de canais do perímetro Tourão.
Codevasf investe em recuperação de canais do perímetro Tourão.

Cerca de R$ 1 milhão está sendo investido na recuperação de canais do perímetro irrigado Tourão, localizado no município de Juazeiro, na região norte da Bahia. A maior parte dos recursos é do governo federal, por meio do Ministério da Integração Nacional e da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), vinculada à pasta. Na obra estão sendo aplicados também recursos provenientes do recolhimento da taxa de água K2 dos produtores do perímetro.

A ação, que tem a meta de atingir 1.200 m3 de concreto na restauração de parte dos canais principal e secundários das estações de bombeamento 2, 3 e 4, envolve  a recuperação de placas e de trincas (rachaduras), e aplicação de novas juntas de dilatação, como também lavagem e limpeza dos canais, recompondo com argamassa e polímeros acrílicos das bordas de juntas. O objetivo é que os serviços resultem em maior eficiência na distribuição de água e redução da infiltração pelas trincas e juntas.

O engenheiro da Superintendência Regional da Codevasf em Juazeiro, Alaor Grangeon, responsável pela fiscalização da obra, afirma que “a conclusão dos trabalhos está prevista para outubro deste ano, e assim o distrito poderá oferecer melhor eficiência na distribuição de água para os produtores que operam no Tourão”.

O superintendente da Codevasf, Emanoel Lima, ressalta que, em termos de recuperação de canais, essa é a maior intervenção já feita. “Praticamente vamos deixá-los novos, melhorando a distribuição de água e garantia o fornecimento por mais vinte, trinta anos”, explica.

Infraestrutura e desempenho

O Tourão, que é um dos perímetros administrados pela Superintendência Regional da Codevasf em Juazeiro, começou a funcionar em 1979 e conta em sua infraestrutura com 65 km de canais, 45 km de drenos e 42 km de estradas, além de cinco estações de bombeamento. Atualmente, possui área irrigável de 14.237 hectares, sendo 189 hectares de lotes familiares e 14.048 hectares de lotes empresariais. Os principais sistemas de irrigação utilizados são por sulcos, em menor escala, e gotejamento subterrâneo, que vem apresentando ótimos resultados de produtividade.

A principal atividade é a exploração da cana-de-açúcar, que em 2012 utilizou 97,5% de área empregada no cultivo, alcançando juntamente com outras culturas permanentes, produção de 1,2 milhão de toneladas. Isso representou uma movimentação financeira de aproximadamente R$ 76 milhões. Estima-se que, neste período, houve geração de 12 mil empregos diretos e 18 mil empregos indiretos.

Sobre Carlos Augusto 9514 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).