Receita da Prefeitura de Itabuna caiu quase R$ 4 milhões até julho

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.
Prefeito de Itabuna, Claudevane Leite.
Prefeito de Itabuna, Claudevane Leite.
Prefeito de Itabuna, Claudevane Leite.
Prefeito de Itabuna, Claudevane Leite.
Mesmo com receita menor, Prefeitura investe para melhorar a cidade.
Mesmo com receita menor, Prefeitura investe para melhorar a cidade.

A luz amarela acendeu na Secretaria da Fazenda da Prefeitura de Itabuna. Contabilizados todos os recursos que entraram nas contas até o mês de julho, incluindo receita própria e repasses constitucionais, a Prefeitura arrecadou menos que o mesmo período de 2012. No ano passado, de janeiro a julho, a Prefeitura arrecadou R$ 143.861.486,16. Este ano, no mesmo período, os números ficaram em R$ 139.906.299,61. Quase R$ 4 milhões a menos. E a situação tende a piorar, segundo o secretário da Fazenda, Marcos Cerqueira.

Ele cita que em agosto os repasses do ICMS vieram pelo menos 40% a menor que a previsão, não alcançando o esperado. O FPM, principal fonte de recursos da maioria dos municípios, teve uma queda significativa neste mês. O secretário diz que a salvação foi a arrecadação própria, especialmente o IPTU que cresceu 30%, compensando parte das perdas. “Sem o incremento na arrecadação do IPTU e ISS certamente teria faltado dinheiro para investimentos”, explica Marcos Cerqueira.

Mesmo com os números desfavoráveis não é plano da administração municipal interromper qualquer projeto anunciado. O prefeito Claudevane Leite anunciou um pacote de obras em três bairros, serviços de melhoria de praças e vias públicas e a retomada da urbanização da Avenida Amélia Amado. “Nada vai mudar nos projetos da administração. Apesar da dificuldade, das dívidas encontradas, da desorganização financeira deixada pela administração passada e da queda de arrecadação, vamos cumprir a nossa obrigação. A população confiou e esperou, a hora é de fazer as coisas”, afirma o prefeito de Itabuna.

Entre as ações e projetos que a Prefeitura está colocando em prática, o prefeito destaca os trabalhos na Amélia Amado que prosseguem com pavimentação asfáltica e organização dos canteiros; a recuperação das vias urbanas, com tapa-buracos e recomposição do calçamento a paralelepípedo, que já alcançou 14 bairros e a intensificação da limpeza pública, com a entrada em operação da nova empresa licitada.

Vane anuncia ainda as licitações, previstas para o mês de setembro, para a primeira etapa do programa de melhoria dos bairros, que começará pelo Zizo, Vila Anália e Novo Horizonte, e para construção do shopping popular, além das reformas da Vila Olímpica e de todos os sítios da Fundação Marimbeta e de melhorias físicas e estruturais na feira do São Caetano.

ESPERANÇA DE RECUPERAÇÃO ATÉ DEZEMBRO

Segundo Vane, para poder realizar o trabalho que a população exige e tem direito, a administração adotou como prioridade absoluta e marca de governo a austeridade e a seriedade na aplicação dos recursos. A redução de despesas de custeio, com economia de material, redução do valor de contratos, como o da coleta de lixo, que caiu mais de R$ 1 milhão para R$ 614 mil, permitem a economia de dinheiro que garante o pagamento em dia dos salários e a atuação da Prefeitura na cidade, na manutenção e com novos projetos.

Como a economia feita até agora pode não ser o bastante o prefeito diz ter esperança de que até final do ano a receita se recupere. “Temos muita coisa para fazer em Itabuna, os problemas são muitos, mas já estamos conseguindo avançar. Mesmo com toda dificuldade, fizemos seleções públicas de pessoal para reforçar a Saúde, a Educação e a Assistência Social e compramos máquinas com recursos próprios, que, com o apoio de tratores alugados em razão da demanda reprimida, atendem às reivindicações da população, com melhorias das vias urbanas e acessos à zona rural. Tenho esperança e confio em Deus que a situação melhore para podemos trabalhar com mais tranquilidade”, ressalta Vane.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 10025 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).