“Infeliz aniversário”, diz deputado petista sobre um ano sem desapropriação de terras na Bahia

Marcelino Galo critica o governo Jaques Wagner.
Marcelino Galo critica o governo Jaques Wagner.
Marcelino Galo critica o governo Jaques Wagner.
Marcelino Galo critica o governo Jaques Wagner.

Neste ano de 2013, nenhuma nova área foi desapropriada na Bahia para avançar as ações voltadas para a reforma agrária no estado. A informação foi passada pelo deputado estadual Marcelino Galo (PT), durante pronunciamento nesta quarta-feira (04/09/2013), na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), quando criticou a falta de políticas federais voltadas para o segmento.

“Um infeliz aniversário para quem luta pela terra neste estado. Aliás, de janeiro para cá, não teve nenhuma desapropriação de terra e isso tem refletido também nas atividades dos profissionais do Incra”, pontua Galo que foi solidário ainda com a luta dos peritos agrários, que lutam para que seus salários sejam equiparados aos dos fiscais do Ministério do Desenvolvimento Agrário.

Para o parlamentar, os funcionários do Incra formam uma categoria fundamental no processo de desapropriação de terras, pois são eles que fazem as vistorias, as avaliações periciais das áreas e assumem essa responsabilidade.

“Temos de voltar a debater a reforma agrária para não termos que passar por isso que estamos vivendo agora. Nenhuma nova área na Bahia foi desapropriada e no Brasil esse número também é zero. Isso não pode acontecer em um estado como o nosso, com mais de 25 mil famílias vivendo nas lonas nas margens das estradas”, completa o deputado.

Sobre Carlos Augusto 9455 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).