Bancada do PSD repudia forma desrespeitosa que a ANTT tratou o vice-governador, Otto Alencar

Bancada do PSD emite moção de repúdio.
Bancada do PSD emite moção de repúdio.
Bancada do PSD emite moção de repúdio.
Bancada do PSD emite moção de repúdio.

A bancada do PSD na Assembleia Legislativa da Bahia, consternada com a forma “desrespeitosa” que a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) tratou o vice-governador Otto Alencar, apresentou moção de repúdio no Parlamento. Ao cobrar mais rigor da agência na fiscalização e autuação da Concessionária Via Bahia, responsável pelo fechamento de cratera na BR-324, que vem causando há meses inúmeros transtornos à população, o vice-governador obteve como resposta, por meio de nota oficial da ANTT, dentre outros adjetivos fortes, que “se há algum problema de visão é do Sr. Governador em exercício (Otto Alencar), que só enxerga o problema local, não consegue ver o desenho nacional”.

Contudo, para o líder da legenda na Assembleia, deputado estadual Alan Sanches, é inaceitável uma resposta “agressiva” e “descabida”, que não apresenta solução para o problema, como a que a ANTT, instituição do governo federal, deu ao vice-governador, Otto Roberto Mendonça de Alencar, cuja trajetória; a vida pública é reconhecida em todo país.

“Afinal, em momento algum o vice-governador nominou ou direcionou as suas declarações. Ao contrário, como sempre faz, saiu em defesa da nossa Bahia, de nossa população que sofre cotidianamente com intervenções fora do horário, na esperança da resolução de um impasse que já perdura quatro meses, o que comprova que falta, de fato, fiscalização e atuação da Agência Fiscalizadora”, destacou o deputado Alan Sanches, complementando que essa não é a maneira de se tratar nenhum vice-governador.

O líder pessedista disparou ainda que: “ficou claro que querem transformar a inércia administrativa da agência em atos políticos, coisa que Otto Alencar jamais faria, mas, infelizmente, nem todos tem a característica de gestor e se defende dessa maneira. Precisamos é de gestores nos cargos públicos”, frisou. Assinaram o documento os deputados Alan Sanches, Temóteo Brito, Ivana Bastos, Angêla Souza, Angêlo Coronel, Carlos Ubaldino, Maria Luíza Barradas, Maria Luíza Laudano e Rogério Andrade, que esperam uma retratação do órgão.

Sobre Carlos Augusto 9707 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).