Bahia vai receber o maior computador da América Latina

Walter Pinheiro: “Com o centro será possível, por exemplo, que as empresas do setor que optarem pela Bahia possam conseguir maior grau de acerto na localização de poços de petróleo, diminuindo consideravelmente os custos, e ampliando a competitividade do nosso estado para a atração de novos empreendimentos”.

Walter Pinheiro: “Com o centro será possível, por exemplo, que as empresas do setor que optarem pela Bahia possam conseguir maior grau de acerto na localização de poços de petróleo, diminuindo consideravelmente os custos, e ampliando a competitividade do nosso estado para a atração de novos empreendimentos”.

A Bahia está prestes a receber o maior computador da América Latina, para compor um centro compartilhado de computação de alto desempenho para a indústria de petróleo e gás. As informações são do senador Walter Pinheiro (PT-BA), que articulou as negociações entre o Estado, a Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb), o Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), a Agência Nacional de Petróleo (ANP) e a multinacional BG, com o apoio da Softex, para a escolha da Bahia para implantação do projeto.

Segundo Pinheiro, o supercomputador vai criar competência em modelagem e simulação computacional para desenvolver pesquisa na área de exploração, processamento, transporte e distribuição de petróleo, gás natural e derivados. “Com o centro será possível, por exemplo, que as empresas do setor que optarem pela Bahia possam conseguir maior grau de acerto na localização de poços de petróleo, diminuindo consideravelmente os custos, e ampliando a competitividade do nosso estado para a atração de novos empreendimentos”, destacou Pinheiro.

Ainda de acordo com o senador, o supercomputador terá capacidade de armazenamento de 1 petabyte, que corresponde a aproximadamente mil terabytes. Já sua capacidade de processamento, o senador informa: “Os fabricantes tendem a chamar de supercomputadores aqueles com processamento superior a 80 TFlops. O nosso será da ordem de 270 TFlops”.

Recursos

Pinheiro disse ainda que a implantação do centro conta com recursos federais da ordem de R$ 8 milhões, oriundos do fundo de desenvolvimento CT Petro, criado para estimular a inovação na cadeia produtiva do setor de petróleo e gás natural. Porém, a maior parte do investimento será da empresa BG, cerca de R$ 40 milhões. O centro também contará com contrapartida do Governo da Bahia e da Fieb, que ficará responsável pela parte operacional.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).