ANP apreende, na Bahia, 14 mil litros de etanol com metanol

Em ação de fiscalização da ANP foram autuados três postos por comercializar etanol com alta concentração de metanol.
Em ação de fiscalização da ANP foram autuados três postos por comercializar etanol com alta concentração de metanol.
Em ação de fiscalização da ANP foram autuados três postos por comercializar etanol com alta concentração de metanol.
Em ação de fiscalização da ANP foram autuados três postos por comercializar etanol com alta concentração de metanol.

Em ação de fiscalização da ANP na Bahia, na tarde de sexta-feira (30/08/2013), foram autuados três postos por comercializar etanol com alta concentração de metanol, nos municípios de Feira de Santana, Candeias e Dias D’Ávila. Dois postos também foram parcialmente interditados e o terceiro foi somente autuado, porque já estava interditado por outro motivo.  Na operação, foram apreendidos mais 14 mil litros de etanol  com mistura de 19% a 55% de metanol. O metanol é um produto que causa efeitos prejudiciais à saúde humana.

Os postos revendedores de combustíveis, após o devido processo administrativo, além do pagamento de multa de até R$ 5 milhões podem receber pena de suspensão e perda da autorização de funcionamento.

Prejuízos à saúde causados pelo metanol:

– No caso de ingestão: mesmo de pequenas quantidades (30 a 100 ml) pode causar cegueira ou morte; os efeitos de doses subletais podem ser náuseas, dores de cabeça, dores abdominais, vômitos e perturbações visuais, desde visão enevoada à sensibilidade à luz.

– Contato com os olhos: altas concentrações de vapor ou contato com o líquido causam irritação lacrimejamento e queimaduras.

– Contato com a pele: pode ser absorvido através da pele em quantidades tóxicas ou letais.

– Inalação em concentrações altas: irritação das membranas mucosas, dores de cabeça, sonolência, náuseas, vertigens, cefaléias, narcotismo, fracasso respiratório, pressão baixa, depressão do sistema nervoso central, confusão, perda de consciência, perturbações digestivas e visuais e morte.

Sobre Carlos Augusto 9508 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).