Vereadora Eremita Motta reclama de indicações não atendidas prefeitura de Feira de Santana

Eremita Mota de Araújo: “O bairro do Caseb todo precisa da ajuda do poder público, não tem uma iluminação adequada nem um calçamento bom e, devido a essa situação, várias pessoas já quebraram os pés”
Eremita Mota de Araújo: “O bairro do Caseb todo precisa da ajuda do poder público, não tem uma iluminação adequada nem um calçamento bom e, devido a essa situação, várias pessoas já quebraram os pés”
Eremita Mota de Araújo: “O bairro do Caseb todo precisa da ajuda do poder público, não tem uma iluminação adequada nem um calçamento bom e, devido a essa situação, várias pessoas já quebraram os pés”
Eremita Mota de Araújo: “O bairro do Caseb todo precisa da ajuda do poder público, não tem uma iluminação adequada nem um calçamento bom e, devido a essa situação, várias pessoas já quebraram os pés”

A vereadora Eremita Mota (PP) usou a tribuna da Casa da Cidadania para reclamar mais vez que o poder público municipal não está atendendo as suas reivindicações. Por conta disso, ela disse que a partir desta terça-feira (20/08/2013) fará sempre a leitura de todas as indicações encaminhadas ao Governo.

Em uma das indicações, ela cobra o recapeamento asfáltico das ruas Santos, Juiz de Fora, Nanuque, Paraguai, Concórdia, China, Solemar, Serrolândia, Japão, Serranópolis, Serrania, Ribeirão Preto, Pacoti, Saquarema, entre outras do bairro Caseb.

De acordo com Eremita, as irregularidades no pavimento das vias vêm causando transtornos aos moradores e transeuntes, inclusive provocando acidentes. “O bairro do Caseb todo precisa da ajuda do poder público, não tem uma iluminação adequada nem um calçamento bom e, devido a essa situação, várias pessoas já quebraram os pés”, disse.

Eremita afirma não ter sido atendida também a indicação que solicita a pavimentação asfáltica da rua das Jazidas, no bairro Brasília. Segundo a vereadora, já é a décima terceira vez que ela cobra do Executivo melhorias para o referido logradouro.

Ainda com relação ao bairro Brasília, ela disse que pediu ao Governo do Município, pela décima primeira vez, um braço de luz para a rua das Esmeraldas, na altura do muro 145.

“Essa rua das Esmeraldas está toda escura, porque os braços de luz são antigos. Trocam-se as lâmpadas, mas elas apagam no dia seguinte, em virtude da fiação ser muito antiga. Um eletricista disse-me que o braço de luz não comporta mais”, informou a edil, queixando-se que várias ruas do bairro Brasília estão com a iluminação pública precária. “Vou mudar de lá para ver se melhora”, ironizou.

Para José Carneiro, concurso público do HEC teve “politicagem” 

Candidata passa no concurso público do Estado, mas não é convocada para o trabalho, embora tenha cumprido todas as exigências descritas no Edital. A denúncia é do vereador José Carneiro (PSL), em seu discurso na tribuna da Câmara, nesta terça-feira (20). Ele classificou o fato como esdrúxulo.

Segundo o vereador, o referido processo seletivo, que aconteceu recentemente, visou à contratação de funcionários para trabalhar no Hospital Estadual da Criança (HEC).

Carneiro informou que a senhora Chrisdete Braga de Queiroz se classificou em 8ª lugar no concurso, entregou a documentação necessária para sua admissão, foi aprovada na entrevista e, no dia 22 de julho deste ano, chegou a abrir conta no Banco do Bradesco para receber os seus salários.

No entanto, no dia 23 de julho, data que Chrisdete seria admitida, “ela recebeu a informação de que não iria assumir por razões exclusivamente políticas”, afirmou.

Sem revelar o nome, José Carneiro relatou que a candidata que se classificou em 17º foi convocada e já está trabalhando. Afirmou ter informações de que essa pessoa não está se adaptando ao serviço e, por isso, deve sair.

Para o vereador, se trata de uma denúncia gravíssima contra um governo que se rotula democrático. “Essa não é uma forma democrática de agir, retirando direitos conquistados em processos seletivos, para colocar apadrinhados. Isso é vergonhoso”, reclamou.

O líder da bancada de oposição, Alberto Nery (PT) disse que se houve irregularidades na convocação dos candidatos, o Governo do Estado terá que tomar as providências necessárias.

José Carneiro entregou a Nery as cópias de todos os documentos da denúncia, para que o petista pudesse apurar os fatos.

O vereador Beldes Ramos (PT) também se prontificou a colaborar com a investigação desse caso, mas defendeu o Governo do Estado, argumentando que a administração do HEC é de responsabilidade da Fundação Professor Martiniano Fernandes – IMIP Hospitalar. Em sua opinião, essa instituição é quem precisa prestar os devidos esclarecimentos sobre o processo seletivo.

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9387 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).