Senador Walter Pinheiro questiona explicação de que queimadas causaram a interrupção do sistema elétrico no Nordeste

Walter Pinheiro: “É preciso esclarecer as ocorrências. Eu quero ter a certeza e a garantia de que não estamos vulneráveis o tempo inteiro. Uma queimada, com a estiagem prolongada quer dizer que estamos vulneráveis? Eu, sinceramente não quero que essa explicação tome conta da minha mente”.
Walter Pinheiro: “É preciso esclarecer as ocorrências. Eu quero ter a certeza e a garantia de que não estamos vulneráveis o tempo inteiro. Uma queimada, com a estiagem prolongada quer dizer que estamos vulneráveis? Eu, sinceramente não quero que essa explicação tome conta da minha mente”.
Walter Pinheiro: “É preciso esclarecer as ocorrências.  Eu quero ter a certeza e a garantia de que não estamos vulneráveis o tempo inteiro. Uma queimada, com a estiagem prolongada quer dizer que estamos vulneráveis? Eu, sinceramente não quero que essa explicação tome conta da minha mente”.
Walter Pinheiro: “É preciso esclarecer as ocorrências. Eu quero ter a certeza e a garantia de que não estamos vulneráveis o tempo inteiro. Uma queimada, com a estiagem prolongada quer dizer que estamos vulneráveis? Eu, sinceramente não quero que essa explicação tome conta da minha mente”.

O senador Walter Pinheiro (PT/BA) cobrou na noite desta quarta-feira (28/08/2013) esclarecimentos sobre a interrupção no fornecimento de energia que atingiu a Região Nordeste na tarde de hoje (28/08/2013). No plenário do Senado, Pinheiro pediu mais esclarecimentos sobre o argumento de que  a causa da queda do sistema em várias regiões foram incidências de queimadas, como ocorrido, inicialmente, no Piauí.

Para ele, a causa inicialmente apontada é grave, pois, pode apontar outras inúmeras vulnerabilidades do sistema. Pinheiro quer maiores esclarecimentos e pediu profunda apuração por parte da Operadora Nacional do Sistema, assim como por parte da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf).

“É preciso esclarecer as ocorrências.  Eu quero ter a certeza e a garantia de que não estamos vulneráveis o tempo inteiro. Uma queimada, com a estiagem prolongada quer dizer que estamos vulneráveis? Eu, sinceramente não quero que essa explicação tome conta da minha mente”, afirmou.

Pinheiro lembrou que as áreas afetadas podem ser apartadas e é preciso diagnosticar para reverter qualquer possível vulnerabilidade. “Eu tenho muita preocupação porque não acredito que tenha sido só isso. Não estou duvidando de ninguém, mas, se foi só isso, nós precisamos rever urgentemente a forma de agir quando esse tipo de problema adentra a rede de fornecimento de energia no país.”, destacou.

O senador disse ainda que é possível ainda evitar o efeito dominó. “Recente ocorrência de uma usina conhecida como Gonzagão por todos os nordestinos apresentou um problema que contaminou o Nordeste inteiro, como um efeito dominó. Isto está errado. sistemas de proteção foram feitos para isolar ofensores a sistemas de alimentação para sistemas de comunicação e de abastecimento de energia. Não é possível”, frisou.

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9375 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).